Tudo o que você precisa saber sobre Redes Sociais

O que são redes sociais? Como surgiram? Quais são as mais usadas? Como gerar resultados para minha empresa? Descubra isso e muito mais!

Jonatan Rodrigues
Jonatan Rodrigues18 de abril de 2024
Lançamento dos Panoramas de Vendas 2024

Redes sociais são sites e aplicativos usados por pessoas e organizações para se conectarem a clientes, familiares, amigos e pessoas que compartilham seus interesses em comum. Algumas das redes sociais mais populares são Facebook (Meta), TikTok, Twitter (X) e Instagram: todas têm recursos exclusivos, mas a maioria conta também com elementos semelhantes.


Se você voltar alguns anos no tempo, notará que poucas pessoas imaginavam que as redes sociais teriam um impacto tão grande quanto possuem hoje. Mas, o desejo de se conectar com outras pessoas de qualquer lugar do mundo faz com que todos nós, e também as empresas, estejam cada vez mais imersos nessas plataformas.

Alguns números ajudam a entender essa realidade, e entre eles está o total de organizações com presença nas redes sociais. Segundo o Panorama de Marketing 2023, 85% das empresas entrevistadas afirmaram utilizar ativamente esse canal. 

Outro dado interessante é o total de pessoas que possuem pelo menos um perfil ativo em alguma rede. Ao todo, são 5,61 bilhões, segundo dados do relatório Digital 2024: Global Overview, publicado em parceria entre We Are Social e Meltwater. Isso representa 69,4% de toda população mundial!

Redes sociais no mundo

Isso só reforça pensamentos que são cada vez mais comuns de se ouvir, como “é certo que seu público está nas redes sociais”. Na verdade, contar com uma estratégia de comunicação nas principais redes é sim um fator de decisão para que alguém decida comprar de você ou do concorrente.

Essa estratégia, por sua vez, passa por todas as atividades que podem ser usadas para atrair e engajar o público de uma marca incluem:

  • criação de recursos visuais, como imagens e vídeos;
  • envolvimento com público e os seguidores;
  • agendamento de publicações;
  • publicação de conteúdo;
  • análise dos resultados;
  • e muito mais.

A partir de agora, você vai saber tudo e mais um pouco sobre as Redes Sociais. Compartilhemos a lista das redes mais usadas no momento, principais vantagens que marcas podem conseguir ao usar esses canais e, também, como construir uma estratégia de Marketing Digital por meio delas.

Confira nossa página especial e aproveite, também, para se inscrever no Curso de Instagram e TikTok Gratuito, oferecido pela RD University!

O que é rede social?

Redes sociais, no ambiente online, são sites e aplicativos que operam em níveis diversos — como profissional, de relacionamento, dentre outros — mas sempre permitindo o compartilhamento de informações entre pessoas e/ou empresas.

Nesse sentido, quando falamos em rede social, primeiro vem à mente sites ou aplicativos como Facebook (Meta), TikTok, Twitter (X) e Instagram, todos muito utilizados atualmente.

Essas plataformas criaram uma nova forma de relacionamento entre empresas e clientes, abrindo caminhos para interação e para o anúncio de produtos ou serviços.

Então, como você pode se destacar da concorrência e garantir que sua empresa esteja atraindo novos clientes para ter sucesso? Usando as redes sociais, é claro.

Quais são os elementos que formam uma rede social?

Já percebeu que a maioria das redes sociais conta com elementos em comum? Esteja pensando em uma ou em outra, você consegue perceber que existem itens que formam a base de uma rede social.

A seguir, listamos os 5 principais elementos:

  • Perfil público: seja de uma pessoa ou de uma marca, traz informações básicas sobre você, incluindo uma foto, uma pequena biografia e número de seguidores.
  • Amigos e seguidores: são as pessoas que você quer acompanhar e com quem quer compartilhar conteúdo. Geralmente, podem ver todas as postagens que você fizer e interagir por meio de comentários e curtidas.
  • Feed de publicações: a maioria das plataformas tem uma página inicial, que você vê quando faz login. Geralmente, exibe um feed com atualizações de perfis, que permite acompanhar atividades, pensamentos e notícias compartilhadas.
  • Curtidas, comentários e compartilhamentos: obter e dar feedback são elementos fundamentais das redes sociais. Na maioria delas, para indicar que gostou de uma postagem, você pode usar botões de reação, escrever comentários e compartilhar a publicação.
  • Hashtags: uma hashtag é uma palavra ou frase precedida pelo símbolo #, usada nos conteúdos compartilhados na maioria das redes. Seu objetivo é reunir postagens com o mesmo tema e ajudar outras pessoas a encontrá-las.

Quando surgiram as redes sociais?

Criado em 1997, o site SixDegrees.com é creditado por muitos como a primeira rede social moderna. Isso porque já permitia que usuários tivessem um perfil e adicionassem outros participantes, em um formato parecido com o que conhecemos hoje.

O site pioneiro, que em seu auge chegou a ter 3,5 milhões de membros, foi encerrado em 2001, mas já não era o único. No início do milênio, começaram a brotar páginas voltadas à interação entre usuários: Friendster, MySpace, Orkut e Hi5 são alguns exemplos de sites que ganharam destaque no período.

Muitas das redes sociais mais populares em atividade no momento também surgiram nessa época, como no caso do LinkedIn (2003) e do Facebook (2004).

E é nesse contexto que empresas também têm visto a possibilidade de se comunicarem com seu público-alvo de forma mais intensa, estando presentes nas redes mais usadas pelo público.

Qual a diferença entre Redes sociais e Mídias sociais?

Muitas pessoas acreditam que redes sociais e mídias sociais são sinônimos, o que não é de todo verdade. Portanto, podemos fazer uma diferenciação que ajuda a entender o uso desses termos:

Mídia Social é o uso de tecnologias digitais para criar o diálogo entre pessoas. É um termo amplo, que abrange diferentes mídias, como vídeos, blogs e as próprias redes sociais. Para entender o conceito, podemos olhar para a mídia antes da existência da internet, usada em rádio, TV, jornais e revistas.Rede Social, por sua vez, é uma estrutura social formada por pessoas e marcas que compartilham interesses similares e usam diferentes formatos de conteúdo. Vale dizer que uma rede social não precisa de internet para existir, afinal, um grupo de amigos também pode ser considerado uma rede social.

Nesse sentido, o propósito principal das redes sociais é o de conectar pessoas. Você preenche seu perfil e interage com outros usuários com base nos interesses que possui. 

A mídia social, por sua vez, quando se tornou disponível na internet, deixou de ser estática, oferecendo a possibilidade de interagir com outras pessoas.

Outra maneira de diferenciá-las é pensando que as mídias sociais auxiliam as pessoas a se juntarem por meio da tecnologia, enquanto as redes sociais melhoram essa conexão, já que as pessoas só se interligam em redes porque têm interesses comuns.

O que faz o algoritmo das redes sociais?

Se você já pesquisou em algum momento como melhorar o desempenho das suas publicações nas redes sociais, certamente já se deparou com alguém falando sobre os algoritmos. Recentemente, ficou fácil encontrar reclamações sobre o algoritmo do Instagram, por exemplo.

Acontece que, com o volume de conteúdo compartilhado hoje em dia, é impossível consumir tudo. Por isso, as redes usam inteligência artificial por trás do que enxergamos para recomendar os conteúdos que estão mais alinhados aos nossos interesses — pelo menos essa é a ideia.

Portanto, o algoritmo de cada rede representa as regras que seus computadores seguem para decidir qual conteúdo entregar e em que ordem para cada usuário. Portanto, é o sistema de distribuição que funciona por trás da plataforma.

Portanto, não é difícil entender porque as empresas precisam marcar presença nestas plataformas. O algoritmo pode contribuir para espalhar sua mensagem, não importa onde seus seguidores estejam. E as empresas perceberam que não utilizar adequadamente seus perfis as colocaria atrás da concorrência.

📖 Leia mais: Algoritmo do Instagram: o que é, como funciona e quais são os principais fatores levados em consideração?

10 vantagens das marcas usarem as redes sociais 

Como vimos, o uso de redes sociais já é parte da rotina de pessoas de todo o mundo. Isso torna esses espaços uma oportunidade para marcas e empresas, seja para interagir com seus prospects e clientes, seja para gerar mais vendas.

No entanto, nem todas as empresas estão cientes das vantagens de criar um perfil nessas plataformas. Então, confira aqui as vantagens que você e sua marca podem obter ao investir nesses canais:

1. Possibilidade de vender por um novo canal

Da mesma forma que é possível se relacionar com o público por meio das redes sociais, é também possível utilizá-las para vender seus produtos ou serviços. Principalmente, se você abordar aquela audiência que já tem um relacionamento com você e já se mostra madura para a compra.

Em 2023, segundo o Panorama de Marketing, a estratégia mais utilizada pelos times de Marketing nas empresas foi a presença nas redes sociais, chegando a 85% das respostas. Vale ressaltar que em segundo lugar ficou com as mídias pagas e links patrocinados, que também podem envolver essas plataformas.

2. Fidelização de seus clientes

O que poderia ser melhor do que construir fidelidade à marca? Os clientes seguem e interagem com as marcas de que gostam. É uma correlação direta óbvia: se os clientes seguem você, é provável que escolham a sua marca em relação à concorrência.

Por isso, para manter seu público fiel, engajado e feliz, aqui estão algumas ideias:

  • faça perguntas abertas, que permitam a seu público responder e interagir;
  • ofereça códigos promocionais para descontos para seus seguidores;
  • dê brindes para ações dentro das redes sociais.

Segundo a pesquisa Premium Loyalty Data Study Clarus Commerce, seguir as marcas nessas redes é a ação de engajamento que as pessoas mais fazem em troca de incentivos, como descontos, vale-presente, itens grátis e participação em sorteios.

Essa foi a resposta para 42% do público, seguido por 26% que comentam nos posts da marca, 23% que compartilham um post da marca e 22% que mencionam amigos nos comentários de algum post.

3. Compartilhamento da visão da empresa

Ganhar reconhecimento de marca é um dos objetivos mais importantes de qualquer empresa. Afinal, os consumidores querem comprar marcas que reconhecem.

Muitos compradores têm até certo grau de fidelidade à marca, o que leva a benefícios comerciais de longo prazo. Felizmente, usar as redes sociais permite a construção de marca de forma fácil e eficaz, começando pela divulgação da visão da sua empresa.

Lembre-se que as redes são uma espécie de vitrine da sua empresa. É nelas que você poderá mostrar sua visão do negócio, no que acredita. Assim, você pode atrair pessoas que se identificam com a mesma visão.

4. Personalização das mensagens

Nas redes sociais, é possível ter um relacionamento muito mais customizado e direto com cada cliente ou possível cliente. Isto porque você pode entrar em contato com cada um, seja para resolver problemas ou descobrir novas informações.

Uma forte estratégia de Marketing nas plataformas sociais consegue gerar conversas sobre sua marca, produtos e parceiros que podem alavancar seus resultados — e vamos compartilhar mais detalhes sobre isso nos próximos capítulos.

5. Possibilidade de segmentação do público

Ao fazer anúncios nas redes sociais, é possível segmentar seus posts conforme as características da audiência, direcionando seus esforços para aquela parcela do público que possui mais afinidade com sua solução.

Nessas redes, as pessoas compartilham seus gostos, desejos e outras informações que podem ser valiosas para as empresas na hora de se aproximarem do seu público-alvo. Por isso, fique atento ao que é relevante para sua audiência, para conectar-se melhor a ela e ter seu conteúdo aparecendo para as pessoas certas.

6. Possibilidade de divulgação com baixo orçamento

Ao contrário dos meios tradicionais, anunciar nas redes sociais pode representar um custo mais baixo, além da vantagem de que na internet é muito mais fácil mensurar os resultados.

Lembrando que, independentemente de quem é o seu público, provavelmente ele estará em alguma rede social. Nesse caso, cada rede se torna um canal de comunicação orgânico, onde mesmo sem investir é possível atingir as pessoas certas.

E se você quer ter mais praticidade para programar posts em várias redes ao mesmo tempo, otimizando ainda mais seu tempo e orçamento, pode contar com ferramentas de automação de Marketing. Aproveite para fazer um teste gratuito do RD Station Marketing e conheça as funcionalidades disponíveis para a gestão e análise de redes sociais!

7. Comunicação em tempo real

As redes sociais permitem comunicar mensagens de marca urgentes em um canal oficial. Isso é muito importante no caso de gestão de crise, por exemplo, em que é necessário que a marca se posicione rapidamente, evitando assim que o problema tome proporções maiores.

Além disso, essa possibilidade de comunicação em tempo real permite que você olhe para tendências e compartilhe a mensagem certa na hora que seu público está interessado em consumi-la.

8. Direcionamento do tráfego para seu site

Estratégias de Marketing nas redes sociais podem ajudar a enviar clientes diretamente ao seu site. E esquecer desses canais significa perder um potencial de tráfego significativo. Principalmente, quando 37% do público, representado pelas novas gerações, deixam de usar buscadores e passam a usar mais as redes para encontrar o que querem.

Um detalhe: para que seu perfil nas redes seja uma ótima opção para obter tráfego para seu site, você precisa considerar não apenas o que postar, mas também com que frequência e como irá levar o público para seu site.

9. Canal para compartilhar notícias e atualizações

Da mesma forma que ajuda a acompanhar as notícias do setor, ter um perfil nas redes sociais é uma das melhores e mais fáceis maneiras de manter seus clientes atualizados com suas notícias.

Se a sua empresa fizer um grande anúncio sobre um novo produto ou um evento, isso deixará as pessoas empolgadas. Então, use esse espaço para divulgar diferentes tipos de notícias, como:

  • criação de novos serviços;
  • lançamento de novos produtos;
  • novas atualizações dos produtos;
  • expansão ou criação de novos departamentos.

10. Possibilidade de se posicionar como referência

Todas as empresas querem ser vistas como referência em seus setores. Para isso, seu público precisa ver seu conteúdo primeiro sempre que tiver uma pergunta. Então, como se destacar da multidão de outros profissionais e negócios em seu setor? As redes sociais podem ajudar!

Se o seu público potencial é enorme, então o primeiro passo é restringir quem é seu público-alvo e, em seguida, criar conteúdo direcionado para eles. Cada rede social não apenas permite que você publique um ótimo conteúdo, mas abre caminhos para você se conectar e se envolver com seus seguidores.

📖 Leia mais: SMO (Social Media Optimization): o que é e como otimizar seus conteúdos para as redes sociais

Quais os tipos de redes sociais?

Você pode achar que as redes sociais são todas iguais, mas não é bem assim.

Na verdade, elas costumam ser divididas em diferentes tipos, conforme o objetivo dos usuários ao criarem um perfil. E uma mesma rede pode dividir-se em mais de um tipo. A classificação mais comum é:

Rede social de relacionamento

Você pode estar pensando: “ué, mas o propósito dessas redes não é justamente o relacionamento?” De fato, esse é o objetivo da maioria delas, mas há algumas que são especialmente focadas nisso.

O caso mais conhecido é o Tinder, o app de relacionamento mais popular do mundo, cujo propósito é o de ajudar a conhecer pessoas novas.

Mas, podemos citar inúmeras outras redes, que inclusive também se encaixam nos outros tipos, como Instagram, Facebook e Twitter. Nelas, cada usuário pode conhecer, manter contato e se relacionar com os demais.

Rede social de entretenimento

Redes sociais de entretenimento são aquelas nas quais o objetivo principal não é se relacionar com as pessoas, e sim consumir conteúdo.

O exemplo mais óbvio é o YouTube, a maior plataforma de distribuição de vídeos do mundo, em que o objetivo é publicar e assistir a vídeos.

Mas a que está em destaque no momento é o TikTok, uma rede social focada no compartilhamento de vídeos de curta duração. A RD University recentemente lançou um curso gratuito que ensina a usar profissionalmente o TikTok e também o Instagram, com direito a certificado.

Outro caso é o Pinterest, no qual as pessoas publicam e consomem imagens com referências de moda, estilo, decoração e outros temas.

Rede social profissional

São aquelas em que os usuários têm como objetivo criar relacionamentos profissionais com outros usuários, divulgar projetos e conquistas profissionais, apresentar seu currículo e habilidades, conseguir indicações e empregos.

O LinkedIn é a rede social profissional mais conhecida e utilizada, mas há outras que também conquistaram seu espaço, como a Glassdoor e outras que são direcionadas para contratação de profissionais freelancer, como a GetNinjas.

Além disso, outras redes que não são exclusivamente profissionais também têm sido utilizadas para esse fim:

  • Facebook: nessa rede, há diversos grupos em que os profissionais podem encontrar vagas ou mesmo discutir temas relacionados ao seu nicho de trabalho.
  • Twitter: é possível encontrar perfis que trazem discussões relevantes no âmbito profissional, como mercado de trabalho e desafios de cada setor.
  • Instagram: hoje, é indispensável que profissionais e empresas tenham um perfil na rede, com um link na bio direcionando para sites, landing pages e materiais ricos. Para isso, é preciso contar com um agregador, pois a ferramenta limita a quantidade de links disponíveis. Faça um teste gratuito do RD Station Marketing e veja como é possível criar um link na bio completo e visual, como o exemplo abaixo.
link na bio do Instagram do RD Station Marketing

Rede social de nicho

Redes sociais de nicho são aquelas voltadas para um público específico, seja uma categoria profissional ou pessoas que possuem um interesse específico em comum.

Um dos casos mais emblemáticos é da TripAdvisor, em que os usuários atribuem notas a atrações relacionadas ao ramo gastronômico e turístico.

Outro exemplo é a DeviantArt, comunidade em que artistas visuais promovem seus trabalhos. Há ainda a Goodreads, uma rede social para leitores, que podem fazer resenhas de livros e recomendá-los.

Quais são as maiores redes sociais do Brasil?

Quando olhamos para o ranking do Brasil, segundo a Statista, o WhatsApp é a rede social mais usada no país, com 147.2 milhões de usuários. Vale dizer que, embora seja considerado um aplicativo de mensagem, o WhatsApp ganhou características de rede social ao se integrar às ferramentas de compartilhamento de mídia, consumo de notícias, publicidade digital e Ecommerce. 

O Instagram e o Messenger, por sua vez, ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente. Em 2023, a base de usuários do Instagram era de 120.4 milhões. Mas, a mesma pesquisa aponta que esse número deve crescer para 129,9 milhões em 2024 e alcançar 155 milhões em 2028. Já o Messenger registrou 117,1 milhões de usuários em maio de 2023.

Sendo assim, as dez redes sociais mais usadas no Brasil são:

  1. WhatsApp
  2. Instagram
  3. Facebook
  4. TikTok
  5. Facebook Messenger
  6. Telegram
  7. Kwai
  8. X (antigo Twitter)
  9. Pinterest
  10. LinkedIn

As principais redes mais usadas no Brasil, portanto, precisam fazer parte da sua estratégia de Marketing Digital. Você pode, por exemplo, criar conteúdo e anúncios no Instagram e Facebook para levar acessos para seu site. Já no WhatsApp, é possível se comunicar com seus Leads e clientes de forma próxima e rápida.

Para isso, você pode contar com uma ferramenta de automação, que permita criar fluxos de mensagem no WhatsApp, programar postagens no Instagram e publicar anúncios no Facebook, por exemplo.

💡 Dica da RD: A vantagem de usar uma única ferramenta é reunir e analisar os dados de uma só vez. Aproveite para fazer um teste gratuito do RD Station Marketing e entender como colocar essa estratégia em prática.

Quais são as redes sociais mais utilizadas no mundo?

Mas afinal, quais são as redes sociais mais usadas no Mundo? O gráfico abaixo mostra os números atualizados que somam o total de usuários que cada rede possui:

Redes sociais mais usadas no mundo e no brasil.

Percebemos que o Instagram está em destaque, com 16,5% dos usuários com idades entre 16 e 64 anos selecionando a plataforma acima de todas as outras. Isso é mais que o dobro dos 7,4% que escolheram o TikTok.

O TikTok, no entanto, está começando a ganhar preferência. Isto porque os atuais 7,4% da plataforma aumentaram 1,3 pontos percentuais desde a mesma época do ano passado.

Quais as redes sociais mais usadas pela geração Z?

O estudo da Morning Consult aponta que o YouTube é a plataforma mais usada pela Geração Z (pessoas nascidas entre 1995 e 2010) – com mais de 80% gastando seu tempo no aplicativo.

Em segundo lugar está o Instagram com 75%, seguido pelo TikTok (69%) e o Snapchat (63%), que também não ficam muito atrás. Porém, há uma queda notável quando você chega a empresas como Facebook e X (Twitter). 

Como a Gen Z usa as redes sociais.

Curiosamente, mais entrevistados do sexo masculino usam plataformas como YouTube, X, Discord, Reddit e Twitch. Por outro lado, quando se trata de Instagram, TikTok, Snapchat e Facebook, as mulheres da Geração Z assumem a liderança.  

Ainda, embora seu uso seja baixo, a Geração Z ainda mostra algum amor pelo BeReal. 

A pesquisa da Adobe mostrou que 64% dos jovens nascidos entre 1995 e 2010 já trocaram o Google pelo TikTok na hora de buscar por informações. 

Nesse sentido, a popularidade do TikTok como ferramenta de busca reduz com a idade do usuário. Isso levou o Google a mudar funções do seu mecanismo de busca, incorporando Inteligência Artificial generativa para competir com o apelo visual e rápido do TikTok;

Muito interessante, né? Agora vamos trazer mais informações sobre cada rede social. Confira a seguir os detalhes da lista das principais redes sociais usadas no Brasil e no mundo por todas as gerações.

WhatsApp

O WhatsApp é a rede social de mensagens instantâneas mais popular entre os brasileiros. Ganhou até o “carinhoso” apelido de zap zap por parte da população.

  • Ano de fundação: 2009
  • Usuários no Brasil: 147,2 milhões

Praticamente toda a população que tem um smartphone tem também o WhatsApp instalado. O app também é controlado pela Meta, empresa que deu origem ao Facebook.

Essa rede social pode ser incorporada na sua estratégia de Marketing e Vendas como um canal direto e mais próximo com seus Leads e clientes. Assim, é possível levar visitantes do seu site direto para seu WhatsApp, como você pode ver a seguir.

Botão de WhatsApp para usar no site

Além disso, é possível criar fluxos com mensagens automáticas e segmentadas para seus Leads no WhatsApp, por meio de ferramentas de automação de Marketing. Aproveite para fazer seu teste gratuito do RD Station Marketing para usar essa funcionalidade.

Segmentação de anúncios de redes sociais no RD Station Marketing.

YouTube

O YouTube é a principal rede social de vídeos online da atualidade, com mais de 500 milhões de vídeos visualizados diariamente.

  • Ano de fundação: 2005
  • Usuários no Brasil: 144 milhões

Foi fundado em 2005 por Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karim. O sucesso meteórico fez com que a plataforma fosse adquirida pelo Google no ano seguinte, em 2006, por 1.65 bilhão de dólares.

Como as pessoas acessam o YouTube para pesquisar assuntos que querem assistir, ela também é reconhecida como uma ferramenta de busca — a 2ª mais relevante na verdade, só atrás do Google.

📖 Leia também: SEO para YouTube: o passo a passo para ter mais visualizações

Instagram

Originalmente, o Instagram era uma rede social de compartilhamento de fotos entre usuários, com a possibilidade de aplicação de filtros. Hoje, ela se expandiu, possibilitando compartilhar vídeos, vender produtos e criar conversas, tornando-se a principal rede para geração de negócios. Por isso é tão importante marcar presença por lá.

  • Ano de fundação: 2010
  • Usuários no Brasil: 134.6 milhões

Em 2012, o aplicativo foi adquirido pelo Facebook (agora Meta) por nada menos que 1 bilhão de dólares. Hoje, é possível acompanhar as atualizações em desktop, mas o produto é todo voltado para ser usado no celular e foi uma das primeiras redes exclusivas para acesso mobile.

Atualmente, o Instagram também se tornou uma das melhores plataformas para criadores de conteúdo. De fato, as colaborações do Instagram estão em ascensão e o Marketing de influenciadores vem crescendo ano a ano por lá.

Tanto para empreendedores como para marcas, é possível contar com essa rede para alcançar e converter um público interessado. Para isso, é preciso contar com o Marketing de Conteúdo e anúncios pagos, além de estratégias para levar o público para seu site.

Com o RD Station Marketing, por exemplo, você consegue criar uma página de Link na Bio. Dessa forma, é possível criar uma jornada, na qual o público encontra sua empresa nas redes sociais e é levada até seu site ou landing page. Aproveite para fazer um teste gratuito para conhecer essa e outras possibilidades do RD Station Marketing!

Link na bio para redes sociais no RD Station Marketing.

Facebook

O Facebook ainda é a rede social mais popular do planeta. E muitos consideram que foi a rede que ajudou a acelerar a popularização do uso das redes sociais.

  • Ano de fundação: 2004
  • Usuários no Brasil: 111.3 milhões

Por muito tempo, essa era considerada a rede social mais versátil e completa. Um local para gerar negócios, conhecer pessoas, relacionar-se com amigos, informar-se, divertir-se, debater, entre outras coisas.

Atualmente, a rede vem perdendo seguidores ativos, mas ainda pode ser uma boa opção para as empresas, a depender de seu público-alvo. Principalmente quando falamos em anúncios pagos, o Facebook pode ser um bom aliado em uma estratégia de alcance.

TikTok

O TikTok é uma plataforma de mídia social de compartilhamento de vídeos curtos. Na prática, é um espaço que permite consumir conteúdo de entretenimento e até informativo, permitindo criar comunidades sobre assuntos específicos e alcançar pessoas de diversos lugares.

  • Ano de fundação: 2014
  • Usuários no Brasil: 98 milhões

Hoje, podemos considerar como um dos aplicativos mais populares do mundo, que vem crescendo dia após dia. E por ser extremamente popular entre a Geração Z, essa rede dá mostras do que significa crescer no mundo hiperconectado de hoje.

Mas, pode não ser uma plataforma fácil de adicionar à sua estratégia e ainda é um território desconhecido para muitas empresas. Isto porque a popularidade da ferramenta se dá exatamente por permitir a pessoas comuns compartilhar conteúdo original, pouco editado e capaz de prender a atenção em segundos.

Portanto, se você quer entender como usar essa rede social para impactar seu público, é preciso se dedicar para encontrar a melhor estratégia. E você pode começar se inscrevendo no Ccurso Gratuito de Instagram e TikTok da RD University!

Curso de ItkTok e Instagram gratuito

LinkedIn

O LinkedIn é a maior rede social corporativa do mundo. Assemelha-se bastante com as redes de relacionamento, mas a diferença é que o foco são contatos profissionais — ou seja, em vez de amigos, temos conexões, e em vez de páginas, temos companhias.

  • Ano de fundação: 2002
  • Usuários no Brasil: 68 milhões

É usado por muitas empresas para recrutamento de profissionais, para troca de experiências profissionais em comunidades e outras atividades relacionadas ao mundo corporativo.

Ainda, assim como as principais redes sociais, o LinkedIn oferece a possibilidade de criar anúncios pagos, que pode ser muito interessante para atingir públicos mais segmentados, principalmente no mercado B2B. No entanto, o valor dessa mídia pode ser consideravelmente mais alto — portanto, vale comparar as opções e entender se vale a pena adicionar esse canal à sua estratégia.

📖 Leia também: LinkedIn Ads: veja como e por que você deve fazer anúncios na rede social profissional

Facebook Messenger

O Messenger é a ferramenta de mensagens instantâneas do Facebook. Foi incorporada ao Facebook em 2011 e separada da plataforma em 2016.

  • Ano de fundação: 2011
  • Usuários no Brasil: 117,1 milhões

Com a separação, o download do aplicativo Messenger tornou-se praticamente obrigatório para usuários da rede social via smartphones, já que não é mais possível responder mensagens pelo aplicativo do Facebook. Para empresas, possui alguns recursos interessantes, como bots e respostas inteligentes.

Portanto, pode ser uma boa opção para empresas que querem investir no atendimento ao público, seja por meio de atendentes humanos, seja por chatbots que contam com Inteligência Artificial. 

📖 Leia também: Chatbot: o que é, quais são as suas vantagens e como usar na sua empresa 

Pinterest

O Pinterest é uma rede social de fotos que traz o conceito de mural de referências. Lá, você cria pastas para guardar suas inspirações e também pode fazer upload de imagens, assim como colocar links para URLs externas.

  • Ano de fundação: 2010
  • Usuários no Brasil: 56.95 milhões 

Os temas mais populares são: moda, maquiagem, casamento, gastronomia, arquitetura, faça você mesmo, gadgets, viagem e design. Seu público é majoritariamente feminino em todo o mundo: no Brasil esse público representa 74% do total de usuários.

Para marcas nesse nicho, a rede é uma boa forma de apresentar produtos por meio de imagens que chamam a atenção. Dessa forma, é possível alcançar um público qualificado, que procura por tendências específicas.

Mas, você não precisa criar pastas somente com conteúdo próprio. Selecione também imagens que tenham a ver marca e possam ser uma porta de entrada para o usuário chegar até você. Ainda, também é possível criar pins patrocinados, que aparecem com mais relevância no feed dos usuários.

Kwai

Já são 45 milhões de usuários do Kwai no Brasil, um crescimento significativo desde a sua chegada em 2019. O Kwai é uma rede muito semelhante ao TikTok, mas costuma furar a bolha das outras redes sociais com novelas criadas por seus usuários e vídeos curtos, gravados diretamente na plataforma.

  • Ano de fundação: 2011
  • Usuários no Brasil: 45 milhões 

Um dos diferenciais da plataforma é a remuneração aos seus criadores de conteúdo, que é distribuído de forma mais democrática. O algoritmo também atua para amplificar mesmo quem não tem muitos seguidores, desde que entregue entretenimento.

O mercado está cada vez mais de olho no Kwai, que já conta com uma plataforma para anunciantes. Por isso, as marcas não devem desconsiderar essa rede logo de cara, sem entender o potencial que ela oferece.

X (Twitter)

É fato que o X (Twitter) atingiu seu auge em meados de 2009 e de lá para cá se consolidou como uma importante ferramenta para os usuários e marcas, seja para compartilhar qualquer tipo de pensamento que vier na cabeça ou notícias.

  • Ano de fundação: 2006
  • Usuários no Brasil: 22.13 milhões 

Hoje o X (Twitter) é utilizado principalmente como uma segunda tela pelo público, já que os usuários comentam e debatem o que estão assistindo na TV, postando comentários sobre noticiários, reality shows, jogos de futebol e outros programas.

Além disso, os tópicos que aparecem nos trending topics ainda ditam várias discussões e pautam, inclusive, telejornais.

Hoje, a rede social enfrenta diversas polêmicas, principalmente relacionadas ao encerramento de políticas para o controle de desinformação na plataforma. E esse movimento chegou a afastar usuários e até anunciantes da plataforma.

Marketing nas Redes Sociais

Para sobreviver em um mercado competitivo, você precisa estar atento às tendências do seu setor. Uma estratégia de Marketing nas redes sociais eficaz é uma parte essencial do seu plano geral de aquisição de público e vendas.

Em 2024, segundo a pesquisa Panorama de Marketing, da RD Station, as redes sociais são o canal mais utilizado pelas empresas brasileiras em suas estratégias. Isso significa que já não dá mais para pensar em fazer Marketing atualmente sem contar com os perfis das marcas nas diferentes redes.

Claro que cada público usa várias redes sociais em diferentes momentos do dia. Para se conectar com eles, você precisa saber que tipo de conteúdo os interessa, quem é o potencial comprador de seus serviços ou produtos e qual faixa etária é mais acessível para vender. Mas isso é seguido por outro conjunto de perguntas:

  • Com que frequência você deve postar por dia?
  • Que tipo de conteúdo você deve postar?
  • Qual é o número ideal de postagens por dia?

Estas são algumas das perguntas mais comuns que qualquer profissional de Marketing deve responder. Sinceramente, não existe uma resposta certa. Nesse sentido, as respostas vêm com a análise, experiência e testes do que funciona ou não para você e sua empresa.

Na prática, fazer Marketing nas redes sociais requer estratégia e criatividade. Além disso, existe uma série de etapas para construir uma estratégia de sucesso e são elas que vamos compartilhar a partir de agora.

Primeiros passos para uma estratégia de sucesso nas Redes
Sociais

Você deve focar em desenvolver uma estratégia intencional. Afinal, um bom Marketing não acontece por acaso, mas é resultado de um planejamento seguido de uma boa execução.

Para começar a escolher em quais redes sociais sua empresa deve estar presente, é essencial identificar:

  • onde sua audiência ideal está;
  • como compartilhar conteúdo relevante com ela.

Dessa forma, conversar com alguns clientes atuais e potenciais pode ser uma boa maneira de descobrir essas informações.

No entanto, algumas redes sociais exigem a presença de boa parte das empresas, independentemente do tipo de negócio. Isso acontece porque abrangem um público muito grande e servem como fonte de referência quando uma pessoa quer encontrar uma marca.

Um exemplo é o Instagram. Mas, claro, essa rede pode trazer muito mais resultados para um Ecommerce do que para uma empresa de serviços corporativos, por exemplo. E, nesse caso, o LinkedIn poderia ser uma melhor opção. Viu como a escolha vai depender do seu segmento?

Portanto, leve tudo isso em consideração na hora de escolher onde vai investir. Depois que você fizer a escolha, é hora de criar os perfis. 

Comece pelo planejamento

Criados os perfis, está na hora de traçar um planejamento. O primeiro aspecto a considerar é o objetivo de estar em determinada rede social. Basicamente, podemos dividir os objetivos em:

  • vendas;
  • divulgação da marca;
  • comunicação com clientes;
  • comunidade de fãs da empresa;
  • educação por meio de conteúdos.

O essencial é que apenas um objetivo seja o carro chefe da sua estratégia e esteja atrelado com o momento da empresa. Assim, você terá foco e saberá quais metas deve procurar atingir.

Lembrando que essa estratégia pode e deve variar conforme o tempo. Se você constatar que sua empresa atingiu o objetivo e a divulgação da marca não é mais tão importante, o próximo passo pode ser começar a focar em vendas.

Ainda, a rotina de publicações varia muito de empresa para empresa, de mercado para mercado. Para definir o que será publicado, é muito importante saber qual o seu objetivo. Mas é importante você também variar o tipo de conteúdo publicado, a fim de sempre gerar interesse em seus seguidores. Confira alguns exemplos:

  • Material para geração de Leads (eBooks, posts do blog, webinars).
  • Vídeos institucionais (como os de final de ano e de lançamento de novidades).
  • Posts relacionados a datas comemorativas e sazonais (como o Dia das Mães).
  • Posts com conteúdo informativo, educativo ou de entretenimento.
  • Eventos — como o caso do RD Summit aqui na RD Station.

📖 Veja também: O que é Lead e como pode ser usado para aumentar suas vendas 

Fluxo de produção de conteúdo

As redes sociais podem ajudá-lo a distribuir seu conteúdo para alcançar seu público-alvo. Seja de forma orgânica (sem investimento) ou paga, as redes são uma ótima maneira de ajudá-lo a ser visto.

Mas, quando se fala em produção de conteúdo, muitas empresas acreditam que basta promover seus materiais e produtos nas plataformas sociais. Mas não é bem assim. O ideal é usá-las também para produzir conteúdo original, atentando-se para o tipo e formato que seu público gostaria de consumir.

A seguir, confira algumas dicas para produzir conteúdo e chamar a atenção do seu público-alvo nas redes sociais:

  • Objetivo: considere qual é o objetivo do seu público. Para muitas pessoas, as redes sociais são o principal canal usado para consumir conteúdo, informação e entretenimento.
  • Alcance: considere a alta capacidade de disseminação de conteúdo e de viralização nas redes.
  • Interação: não se esqueça de que as redes sociais são um canal para se relacionar com clientes e fãs de forma próxima. Assim, produza conteúdo que estimule a interação com sua audiência.
  • Tráfego: considere a capacidade de geração de tráfego e Leads a partir das redes sociais, criando uma jornada para seu usuário chegar até seu site.

Observar essas questões pode te ajudar a crescer e aproveitar melhor o potencial das redes. No entanto, para transformá-las em um canal recorrente, é importante monitorar e analisar os resultados.

Para isso, o ideal é que você tenha uma ferramenta de Marketing Digital, como o RD Station Marketing. Veja como um exemplo de relatório em que podem ser visualizados os visitantes e Leads gerados nas redes sociais:

Relatório de redes sociais do RD Station Marketing

Se você quiser saber mais essa e outras funcionalidades, como link na bio e agendamento de postagens, faça um teste gratuito do RD Station Marketing!

Estratégia para Geração de Leads nas Redes Sociais

Para começar a gerar Leads e vender nas redes sociais, você vai precisar de uma boa estratégia de Inbound Marketing. Para isso, recomendamos que você siga 5 passos simples:

  • Defina as personas que fazem mais sentido para o seu negócio: esse passo é muito importante, principalmente para reduzir o custo por Lead qualificado. A ideia é focar nos Leads que possuem o perfil ideal, para que você invista esforços em quem realmente tem potencial de virar seu cliente.
  • Descubra as redes sociais certas para as suas personas: só porque existem muitas plataformas sociais, não significa que sua empresa deva estar em todas. Invista com mais força nas redes que fazem mais sentido para o seu negócio.
  • Explore as diversas possibilidades que as redes sociais oferecem: definido onde você focará seus esforços, é importante entender as possibilidades que cada rede social oferece. Explore os diversos formatos de conteúdo para encontrar aqueles com maior potencial de chamar a atenção e gerar Leads.
  • Gere conteúdo rico para as suas personas: para conseguir ter a conversão do público para enfim transformá-lo em um Lead, crie conteúdos atrativos que serão disponibilizados após a conversão nas Landing Pages.
  • Transforme seus visitantes em Leads: use suas plataformas sociais como um hub para os links que deseja compartilhar com seu público, garantindo que, ao chegar neles, poderá converter os visitantes em Leads.

Feito isso, você já está pronto para começar a gerar Leads qualificados que possuem potencial de fechar negócios com sua empresa. Publique conteúdo de qualidade nas suas redes e aproveite também para compartilhar os links de suas Landing Pages. Assim, você irá chamar a atenção do seu público, que poderá converter nos seus materiais.

Link na Bio

No Instagram, além do conteúdo publicado no feed, é fundamental contar com o Link da Bio. Isto porque, assim como o TikTok, essa rede não permite compartilhar links diretamente no feed. 

Assim, o link na bio permite compartilhar links no perfil da sua empresa, para que seus seguidores acessem seu site e suas Landing Pages. Por isso, é importante investir nesse elemento e contar com uma página capaz de agregar vários links a partir dos seus posts, como no exemplo abaixo.

Link na bio para redes sociais

Assim, ao clicar no seu link da bio no Instagram, seu público poderá acessar seus principais links, estejam relacionados ou não a um post específico.

💡 Dica da RD: se você quer transformar seu perfil numa vitrine e direcionar seu público pro lugar certo, gerando ainda mais Leads, conecte seu Instagram ao RD Station Marketing, configure em alguns minutos seu link e tenha uma página pronta para converter seguidores em contatos. Faça um teste gratuito agora!

SAC 2.0

Algumas redes sociais, como Instagram e WhatsApp, funcionam muito bem como uma espécie de SAC 2.0. Ou seja, você pode usar esses canais digitais para fazer o atendimento dos seus clientes, para receber dúvidas e reclamações.

Assim, é essencial resolver o problema dos clientes o mais rápido possível, e nunca optar por ignorá-los ou por apagar seus comentários. Isso pode gerar uma repercussão muito maior — e mais negativa do que o comentário inicial.

Portanto, vale a pena alinhar um canal direto entre o responsável pelo atendimento com os setores de suporte da empresa. O foco é dar a melhor solução ao cliente, e muitas vezes ela só pode vir de especialistas.

Monitoramento e análise

Monitorar as redes sociais consiste em realizar pesquisas de palavras-chave relacionadas ao seu negócio, como o nome da sua empresa ou o setor em que você atua. O objetivo é descobrir publicações em que você não foi marcado diretamente e que merecem uma atenção especial.

Após fazer isso, a única forma de você medir se a gestão de redes sociais de sua empresa está sendo bem feita ou não é analisando os seus resultados. Para isso, você precisa definir quais métricas são importantes dentro da sua estratégia.

Essas métricas podem ser retiradas diretamente de cada rede ou de ferramentas como o Google Analytics e o RD Station Marketing. Com elas, é possível obter informações para a melhoria constante da sua estratégia.

A análise deve enfatizar estatísticas como: crescimento de seguidores, visualizações de página, número de postagens, curtidas, compartilhamentos, impressões, cliques e Leads gerados.

Por exemplo:

  • Se você observar que o número de fãs da sua página e o alcance das suas publicações continuam aumentando, mas o tráfego no seu site vindo das redes sociais está cada vez menor, é possível que a legenda dos seus posts não tenha um CTA efetivo ou que seu link na bio não esteja otimizado.
  • Em outro caso, se o tráfego no seu site está aumentando, mas o número de conversões dentro do seu site não está tendo o mesmo comportamento, pode ser que você não esteja atingindo o público certo ou sua oferta não tenha tanto valor para ele.

Defina seus investimentos em anúncios

Só fazer o cadastro da empresa e produzir conteúdo nas redes sociais com frequência não é uma garantia de que você atingirá todas as pessoas conectadas com a sua marca.

Isso acontece, pois as principais plataformas sociais do mundo utilizam os algoritmos para filtrar o que o usuário terá acesso na linha do tempo, entregando conteúdo de forma orgânica para apenas uma parte dos usuários que seguem a sua empresa.

Por isso, você pode até ter sucesso utilizando as redes de forma orgânica, mas é por meio de anúncios pagos que você potencializa suas ações e pode escalar seus resultados.

Inclusive, por meio de mídias pagas, você consegue aumentar seu número de seguidores e garantir uma melhora nos resultados orgânicos. É por isso que detalharemos como funciona cada uma das principais plataformas de investimento nas redes sociais, que são:

  • Meta Ads
  • Instagram Ads
  • LinkedIn Ads
  • X/Twitter Ads
  • YouTube Ads
  • TikTok Ads

Meta Ads

A plataforma de anúncios do Meta Ads possui um baixo valor inicial de investimento, sendo possível fazer campanhas com um investimento mínimo de 1 dólar por dia. Ainda, tem alto potencial de segmentação e mensuração, que confirma o porquê da rede social ser a favorita das empresas quando se fala em links patrocinados.

Instagram Ads

Depois que a rede de fotos foi comprada pela Meta, foi só uma questão de tempo para anúncios serem exibidos na linha do tempo dos usuários.

Atualmente, para anunciar no Instagram Ads, basta ter uma conta de anúncios no Meta. Mas não se engane! Apesar da facilidade para criar um anúncio e do volume de usuários do Instagram, começar a exibir anúncios na rede social sem uma estratégia adequada e um conhecimento básico de boas práticas pode não ser suficiente.

LinkedIn Ads

O LinkedIn Ads é uma plataforma de anúncios para a rede social profissional. Para anunciar no LinkedIn, basta ter um perfil com acesso à Company Page da empresa anunciante. Sua interface é muito semelhante a outras plataformas, como Meta Ads, e também funciona no formato self service, no qual o próprio anunciante escolhe o tipo de anúncio, público e forma de pagamento.

Após se cadastrar, é possível escolher entre 5 formatos de anúncios:

  • Sponsored Content: conteúdo patrocinado, exibido na linha do tempo do público-alvo.
  • Text Ads: anúncios de texto com uma pequena imagem, exibidos em praticamente todas as páginas do LinkedIn.
  • Sponsored InMail: mensagem patrocinada que é enviada diretamente para a caixa de entrada dos usuários — esse formato cobra por disparo e exige um orçamento mínimo.
  • Formulários de geração de leads: permitem captar Leads diretamente nos anúncios da plataforma, com apenas alguns cliques.
  • Dynamic Ads:  anúncios personalizados automaticamente para os usuários, exibidos no painel direito do site.

Além dos formatos citados, o LinkedIn também possui outros formatos de anúncios, como Display, que estão disponíveis para contratação sob demanda.

X/Twitter Ads

Em 2010, surgiram os primeiros anúncios na rede social. Atualmente o X (Twitter) também possui uma plataforma self service para desenvolvimento de anúncios, muito semelhante às outras redes.

Nela é possível configurar sua campanha de acordo com determinado objetivo:

  • Campanhas de seguidores;
  • Campanhas de engajamento com Tweets;
  • Campanhas de cliques ou conversões;
  • Campanhas de instalação de aplicativos ou de engajamentos com aplicativos;
  • Campanha de Leads;
  • Campanha de visualizações de vídeo.

No site X (Twitter) para Empresas você pode ver mais informações sobre todos os tipos de campanhas, ver os principais cases de anunciantes e começar a publicar anúncios na plataforma.

YouTube Ads

Apesar de controversos e alvos de críticas do público, os anúncios no YouTube são uma realidade e empresas de todos os segmentos utilizam. Tanto que é praticamente impossível assistir a um vídeo sem aguardar alguns segundos vendo um comercial.

Para evitar gerar uma experiência negativa do usuário com a sua marca, é preciso planejar muito bem o que será exibido na plataforma e como será anunciado. Dessa forma, você consegue obter resultados positivos com a publicidade, como neste case da Coca-Cola.

TikTok Ads

Criados por meio de um Gerenciador de Anúncios, os anúncios do TikTok Ads podem ser feitos com imagens e vídeos em diferentes formatos comerciais. O TikTok permite anúncios entre 5 segundos e 1 minuto, com um custo inicial por campanha de 50 dólares diários.

O formato mais usado é o de Anúncios de Vídeo, que roda no TikTok em tela cheia para os usuários no feed For You (para você).

6 dicas para ter sucesso nas redes sociais

Após conferir todas essas dicas, ainda não sabe por onde começar? Se você deseja aprender como utilizar o marketing de mídia social para expandir seus negócios, nós temos o curso perfeito para você!

Faça o Curso de Instagram e TikTok Gratuito, oferecido pela RD University para obter habilidades cruciais de Marketing para as principais redes sociais usadas no Brasil. Esse curso oferece acesso a tudo o que você precisa para criar uma estratégia orientada a resultados, incluindo videoaulas, materiais complementares e muito mais!

Agora, confira as 5 dicas que ajudarão você a ter o sucesso que tanto espera ao usar as redes sociais!

1. Selecione suas plataformas de mídia social com sabedoria

Não é necessário estar disponível em todas as redes sociais, mas o que importa é causar impacto naquelas que você está presente.

É provável que esta seja uma das melhores dicas para fazer Marketing nessas plataformas: não é a quantidade que importa, mas a qualidade! Publicar conteúdo abaixo do padrão só piora as coisas para você.

Em vez disso, pesquise e planeje sua presença nas mídias sociais para se alinhar aos seus objetivos e atrair seu público-alvo. Para isso, concentre-se nas plataformas preferidas da sua audiência.

2. Configure um calendário de conteúdo de mídia social

Deixar de planejar o que será publicado é o mesmo que jogar fora todo o trabalho de produção de conteúdo.

Não importa o que você faça: sem planejamento, você falhará nas ações de Marketing para redes sociais! Portanto, use ferramentas de calendários de conteúdo para organizar e publicar todo o seu conteúdo de forma eficiente.

No RD Station Marketing, por exemplo, você consegue controlar seu calendário e programar postagens, enquanto acompanha as métricas e outras informações sobre sua estratégia. Garanta seu teste gratuito e conheça as possibilidades que a ferramenta oferece!

Calendário de postagens para redes sociais no RD Station marketing.

Os calendários de conteúdo também ajudam a distribuir recursos de forma eficaz, melhoram a colaboração da equipe e fornece uma compreensão mais profunda do que funciona e do que não funciona.

3. Deixe as ferramentas de agendamento fortalecerem sua estratégia

Imagine estar em 8 plataformas diferentes de redes sociais e postar manualmente em cada uma delas, 3 vezes ao dia. É realmente um caos!

Mas tenha calma, até porque você pode automatizar o máximo possível da atividade de publicação por meio do agendamento de posts nas mídias sociais. Até porque, dependendo do conteúdo e do canal, você nem sempre estará online para fazer isso manualmente.

Agendar todas as suas postagens com antecedência ajuda você a não se preocupar em estar lá para clicar em postar exatamente no momento certo.

Então, use ferramentas de agendamento de mídia social para publicar automaticamente suas atualizações em todas as suas contas e, em seguida, avalie os resultados com suas análises. A seguir, veja como os usuários do RD Station Marketing conseguem programar postagens no Facebook e Instagram:

Agendamento de postagens para redes sociais no RD Station Marketing.

4. Interaja com comentários do seu público nas redes sociais

Certifique-se de que seu público saiba que há uma pessoa por trás da marca. Garantir que eles sintam que não estão falando com um robô lhes dará uma melhor percepção de sua empresa.

Por isso, concentre-se em compartilhar conteúdo que naturalmente cria conversas. Algumas dessas formas são:

  • solicite feedback sobre seus posts;
  • faça perguntas abertas e deixe o público responder;
  • crie enquetes e outras formas de interação nos stories.

5. Use as redes sociais para entender os interesses de seus clientes

Você precisa saber no que seus clientes estão interessados ​​se quiser tentar alcançá-los de maneira eficaz. E é possível fazer isso monitorando as conversas em torno de determinados tópicos.

Estamos falando do Social Listening, ou escuta social, que pode te ajudar a entender o que é tendência e o que é importante para seu público. Você também pode aprender sobre os problemas dessas pessoas que podem ser resolvidos por sua empresa. Assim, é possível produzir conteúdos relevantes, que abordam esses pontos.

Mas, você não precisa adivinhar quem é seu público-alvo ou o que ele quer. É possível contar com pesquisas, ferramentas e até bancos de dados disponibilizados pelas próprias ferramentas para analisar quem está mais interessado em que tipo de conteúdo.

Se os seus usuários do Instagram fazem parte da Geração Z, por exemplo, significa que vão preferir um conteúdo mais original, curto e divertido. Por outro lado, se seu público está no LinkedIn, geralmente não se importa em ler um conteúdo mais longo, desde que seja útil e informativo.

6. Invista em estratégias de Marketing de influência nas redes sociais

O Marketing de Influência se tornou uma ferramenta poderosa para as marcas se conectarem com seu público-alvo e impulsionarem o crescimento nas redes sociais. Ao colaborar com os influenciadores certos, as empresas podem alcançar novas audiências, aumentar o reconhecimento da marca e, o mais importante, gerar conversões.

Mas, navegar nesse cenário dinâmico exige estratégia e conhecimento. Assim como em tudo o que já citamos até aqui, investir em Marketing de Influência nas plataformas sociais demanda alguns passos. São eles:

  • definir objetivo e público-alvo;
  • identificar os influenciadores certos;
  • construir um relacionamento autêntico;
  • criar conteúdo original para o público nichado;
  • definir e acompanhar as métricas da campanha.

Métricas de redes sociais

Se você chegou até aqui, sabe que para fazer o acompanhamento dos resultados, é necessário acompanhar as métricas das redes sociais. Assim como em diferentes canais e iniciativas de Marketing, as plataformas sociais também possuem indicadores próprios. 

Confira alguns deles:

  • Alcance: quantas pessoas visualizaram seu conteúdo, independentemente de terem interagido com ele.
  • Impressões: a quantidade de vezes que seu conteúdo foi exibido aos usuários, mesmo que não tenham clicado nele.
  • Cobertura: mede a porcentagem do seu público-alvo que visualizou seu conteúdo.
  • Curtidas: quantas pessoas reagiram positivamente clicando em “gostei” no seu conteúdo.
  • Compartilhamentos: número de compartilhamentos do seu conteúdo com outras pessoas na rede social.
  • Cliques: o número de pessoas clicaram em links no seu conteúdo.
  • Salvamentos: quantas pessoas salvaram seu conteúdo para visualizar posteriormente.
  • Crescimento da base de seguidores: aumento no número de pessoas que seguem suas redes sociais.
  • Menções à marca: mede quantas vezes sua marca foi mencionada.
  • Sentimento da marca: mede a percepção do público sobre sua marca nas redes.

Para identificar tendências e tomar decisões estratégicas, é importante acompanhar as métricas de redes sociais regularmente. Para isso, você pode usar ferramentas de análise, que permitem coletar e analisar dados. 

Portanto, ao usar as métricas de redes sociais de forma eficaz, você pode melhorar o desempenho das suas campanhas, alcançar seus objetivos de negócios e construir uma comunidade online forte.

Como fazer o monitoramento de redes sociais?

O monitoramento de redes sociais é o processo de acompanhar e analisar conversas online sobre uma marca, produto, serviço ou tópico específico. Isso pode ser feito manualmente ou com a ajuda de ferramentas de monitoramento.

Existem algumas boas práticas que podem ser aplicadas, são elas:

Defina seus objetivos: o que você deseja alcançar com o monitoramento de redes sociais? Você quer identificar tendências do mercado? Melhorar o atendimento ao cliente? Aumentar o brand awareness? Ter objetivos claros ajudará você a determinar quais métricas monitorar e quais ferramentas usar.

Identifique o que você precisa monitorar: quais plataformas você deseja monitorar? Em quais palavras-chave e hashtags você está interessado? Quem são seus concorrentes? Após saber o que você precisa monitorar, você pode começar a coletar dados.

Escolha uma ferramenta de monitoramento: existem diversas ferramentas de monitoramento de redes sociais disponíveis, cada uma com seus próprios recursos e preços. Escolha uma ferramenta que atenda às suas necessidades e orçamento.

Colete e analise dados: a ferramenta de monitoramento de que você escolher coletará dados das plataformas que você selecionou. Você pode analisar esses dados para identificar tendências, medir o sentimento da marca e responder a problemas de atendimento ao cliente.

Exemplos de ferramentas para monitorar as redes sociais:

A seguir, confira algumas ferramentas que permitem monitorar suas redes sociais, por meio da coleta de dados relevantes para sua estratégia:

  • RD Station Marketing: permite organizar suas postagens e impulsionar as publicações com a mesma ferramenta que envia emails, segmenta Leads e monitora os resultados.
  • Hootsuite: por meio dela, é possível fazer curadoria de conteúdo, agendamento e publicação de postagens.
  • Stilingue: resume e classifica automaticamente temas, gêneros e interesses nas publicações coletadas, oferecendo análise de sentimento das publicações.
  • Mlabs: com ela, é possível agendar posts, gerar relatórios e interagir com seguidores.
  • Sprout Social: apresenta ferramentas de publicação, agendamento e geração de relatórios de redes sociais.

Termos indispensáveis em um glossário de redes sociais

Um glossário de redes sociais completo e atualizado é uma ferramenta muito útil para qualquer profissional ou entusiasta da área. Ele serve como um guia prático para navegar no mundo em constante evolução das plataformas digitais, desvendando os termos técnicos e métricas relacionadas às interações online.

Confira a seguir alguns exemplos de palavras relacionadas às redes sociais e breves definições para cada uma:

  • Alcance: número de pessoas que visualizaram seu conteúdo.
  • Algoritmo: regras que definem o que os usuários veem nas redes sociais.
  • Avatar: imagem que representa o usuário em plataformas online.
  • Bio: descrição breve do perfil do usuário.
  • Engajamento: interações dos usuários com o conteúdo, como curtidas, comentários e compartilhamentos.
  • Feed: fluxo de conteúdo exibido na tela inicial do usuário.
  • Hashtag: palavra-chave precedida de # para categorizar uma publicação ou tema.
  • Interação: ação de um usuário em relação ao conteúdo de outro, como curtir, comentar ou compartilhar.
  • Live: transmissão de vídeo ao vivo em tempo real.
  • Perfil: página que representa um usuário em uma rede social.
  • Reach: alcance de uma publicação.
  • Segmentação: definição de um público específico para direcionar conteúdo.
  • Seguidor: usuário que acompanha o conteúdo de outro usuário.
  • Trend: tópico que gera grande interesse em um determinado momento.
  • Viralizar: ação de um conteúdo que se espalha rapidamente pelas plataformas sociais.

Exemplos de cases de sucesso nas redes sociais

Como vimos até aqui, dentre várias coisas, conquistar sucesso nas redes sociais demanda esforço, planejamento e criatividade. Ao longo dos anos, diversas empresas já se destacaram e conquistaram cases de sucesso marcantes.

Confira a seguir alguns casos de sucesso para se inspirar na hora de construir sua estratégia.

Duolingo

Dados apresentados pela IstoÉ Dinheiro confirmam a força que a marca tem nas redes sociais. Isso porque a Duolingo, plataforma para aprendizado de idiomas, foge de uma narrativa empresarial padrão. A Duo, como foi apelidada, virou um case de sucesso com público nas redes. 

O perfil brasileiro no TikTok soma 4.8 milhões de seguidores e no Instagram possui quase 700 mil. O perfil global do TikTok, 11.6 milhões e no Instagram 2.8 milhões de seguidores. 

Os vídeos da Duolingo usam bem referências da cultura pop e aproveitam os assuntos em alta, tendo sempre a coruja como personagem principal. A viralização tornou-se arma importante na estratégia do Duolingo para aumentar a base de seguidores e expandir sua atuação para além dos idiomas.

O Brasil é o segundo maior mercado da plataforma, com 50 milhões de downloads no aplicativo. No mundo, a rede possui 74,1 milhões de usuários ativos mensais e 21,4 milhões de usuários ativos diários, além de 5,2 milhões de usuários pagos.

Aff the Hype

A Aff the Hype é uma papelaria online conhecida pela sua brand persona Adênia Chloe, a "moça do marketing". Com humor ácido, a marca transforma agendas, cadernos e camisetas em verdadeiros porta-vozes da sinceridade sem papas na língua.

No Instagram, a "moça do marketing" (que inclusive ganhou sua própria linha de produtos) cria conteúdo de humor e irreverente inspirado no universo da marca. Memes, vídeos e frases de efeito conquistaram mais de 1.2 milhões de seguidores, que se identificam com o humor ácido e sem frescura da marca.

Em 2024, a marca, por meio da brand persona, participou de uma parceria com o Nubank, que apresentou muita criatividade e conquistou excelentes resultados de engajamento. 

Por falar em Nubank, a fintech brasileira é a próxima empresa que possui diversos cases de sucesso nas redes sociais. Confira a seguir!

Nubank

Talvez o Nubank dispense muitas explicações, isso é a prova de como o banco digital tem trabalhado bem seu posicionamento e brand, principalmente nas redes sociais. Atualmente, a marca possui 2.9 milhões de seguidores no Instagram e quase 300 mil no TikTok.

A marca costuma apostar em parcerias com influenciadores, sazonalidades e temas relacionados à cultura popular. Um ótimo exemplo foi a campanha em parceria com a Aff the Hype, que comentamos. 

O Nubank também criou uma campanha com o ator Leslie David Baker, o Stanley Hudson da conhecida série The Office. O mote da campanha foi “Tire planos do papel” e contou com diversos vídeos nas redes da Nubank e em parceria com criadores de conteúdo. 

O que faz um profissional de Social Media?

Em resumo, os profissionais de Social Media usam plataformas de redes sociais para promover uma empresa, seus produtos ou serviços. Na verdade, o Social Media pode cumprir muitos papéis em uma empresa, desde os mais operacionais aos mais estratégicos.

Esses profissionais de Marketing são especialistas que usam as plataformas no dia a dia e conseguem executar a estratégia planejada para diferentes redes.

Em geral, os profissionais podem trabalhar internamente em uma função dedicada em uma empresa. Mas, muitos trabalham como freelancers ou são contratados para trabalhar em agências de Marketing e Publicidade.

O que é Social Media?

Social Media é o nome usado para descrever qualquer profissional de Marketing que fica a cargo de criar estratégias e conteúdos para perfis de redes sociais. Também podem ser chamados de analistas de redes sociais.

As mudanças constantes das redes acabam exigindo que esses profissionais saibam de tudo um pouco, já que muitas vezes demandam uma adaptação rápida para que os perfis — sejam pessoais ou de marcas — continuem relevantes.

Principais funções de um Social Media

No momento que você está lendo este conteúdo, as opções de carreira envolvendo Marketing nas diferentes redes sociais têm aumentado, especialmente agora que mais empresas desejam melhorar sua presença online por lá.

A seguir, listamos algumas das atividades desenvolvidas por um profissional de Social Media. Mas, não quer dizer que um profissional dessa área deve dominar todas essas atividades com maestria. Na prática, é comum que as redes sociais de uma empresa sejam gerenciadas por times multidisciplinares.

Atendimento

As redes sociais são redes de socialização. Logo, são canais de troca. Por isso, é esperado que você não deixe sua audiência ou as boas citações que recebe sem resposta por muito tempo.

Mesmo que não vá resolver os problemas dos clientes por si próprio, o Social Media está na linha de frente. Para muitas pessoas, ele é o ponto de contato direto com a empresa, mesmo que existam outras ferramentas de suporte.

Diariamente, é função da Social Media responsável por acompanhar tudo o que é comentado nas nossas redes sociais, inclusive no Google Meu Negócio. O monitoramento das interações toma boa parte do dia do profissional, que precisa compreender o problema, acionar a área responsável pela solução e oferecer a resposta.

Não demore para responder uma mensagem direta, pois pode virar rapidamente uma avaliação ruim que será exposta pelo público, exigindo um esforço de resolução ainda maior.

Postagens

Você pode usar diretamente as redes sociais ou usar ferramentas para programar, mas o fato é que o Social Media tem de postar. O que e quando publicar depende muito da estratégia adotada, mas é preciso haver uma rotina de horários.

O ideal é alinhar um cronograma com o time de criação (se houver), para o profissional poder separar uma faixa de horários especificamente para essa atividade. Dessa forma, pode se concentrar na elaboração do conteúdo para cada uma das redes.

Produzir conteúdo

O mercado exige cada vez mais do profissional do Social Media a capacidade de produzir conteúdo especializado. Cada uma das redes tem formatos que funcionam melhor — os vídeos no TikTok, os GIFs no Twitter e os stories no Instagram, por exemplo.

Em geral, essa é uma função que demanda mais tempo e planejamento, além de integração com outras áreas do Marketing, como Design e edição de vídeo.

Vale lembrar que, nessa área de atuação, todo dia surge uma novidade. Por isso, é importante trabalhar com antecedência e ter flexibilidade para remanejar e criar novas publicações de acordo com os acontecimentos.

Análise dos resultados

As próprias redes sociais oferecem ferramentas de análise que facilitam a vida do Social Media, apesar de apresentarem muitas limitações. Além disso, o uso de UTMs específicas permite separar o tráfego gerado por cada uma das redes em plataformas de analytics.

Assim, esse profissional deve acompanhar as métricas diariamente, para identificar posts que deram certo ou errado, e mensalmente para comparar as principais métricas em períodos semelhantes.

Analisar é fundamental para embasar o planejamento e a definição de estratégias de cada canal. Por isso, uma visão analítica pode ser o diferencial de um Social Media.

Estratégia e planejamento

Criar estratégias e planejar as redes sociais não apenas é essencial para a empresa ter um posicionamento consistente nesse meio, mas também ajuda o profissional a organizar seu próprio trabalho.

Por isso, ele deverá manter uma estratégia e planejamento diferente para cada rede social. Sempre com o principal objetivo da empresa em mente. Seja ele apenas divulgar a marca e servir como canal de comunicação com clientes, ou criar uma comunidade de fãs, gerar Leads, educar o público e vender.

Para dar conta de todas essas funções, o Social Media pode contar com ferramentas de Marketing, capazes de gerir e coletar dados relevantes para a estratégia da empresa. Aproveite para testar o RD Station Marketing e ter acesso a essas e outras funcionalidades!

Perguntas frequentes

O que é rede social?

Um aplicativo ou site que permite que os usuários criem perfis, estabeleçam relacionamentos com outros usuários ou marcas, publiquem conteúdo de diferentes formatos e possam consumir outros conteúdos por meio das linhas do tempo.

Por que uma estratégia de Marketing nas redes sociais é importante?

Uma estratégia de Marketing nas redes sociais é importante para ter uma presença de marca online eficaz. As redes sociais também podem prejudicar a imagem da sua marca. É por isso que você precisa usar uma estratégia para manter uma forte presença positiva nesses espaços nos quais seus clientes estão.

Criar essa estratégia também economiza tempo para seu público, já que hoje é comum buscar as marcas nas redes antes de tomar a decisão de compra. Na prática, não dá mais para ficar de fora das redes sociais.

Quais os benefícios de fazer Marketing nas redes sociais?

Alguns dos benefícios que podemos destacar ao fazer Marketing nas redes sociais são:

  • cria autoridade;
  • aumentar o tráfego nas suas páginas;
  • manter um fluxo de geração de Leads;
  • manter uma comunicação próxima e em tempo real com o público;
  • vender mais.

Quais são as melhores redes sociais para empresas?

As redes sociais mais usadas e que são ideais para qualquer empresa marcar presença são:

  • TikTok;
  • Instagram;
  • LinkedIn;
  • Youtube;
  • Facebook.
Jonatan Rodrigues

Jonatan Rodrigues

Quem escreveu este post

Content Producer na Resultados Digitais. Especialista em Marketing de Conteúdo, com experiência em produções sobre Inbound Marketing, tecnologia, SEO, análise de dados e geração de leads.

Veja também

Marketing
3 razões para não utilizar um domínio grátis para hospedar o seu blog
Marketing
Anúncios em redes sociais: o guia para começar a anunciar em 2022
Marketing
Como pequenas e médias empresas podem ter mais resultados com o Inbound Marketing