Tudo sobre Marketing: o que é, evolução, principais canais e tipos mais importantes

Por meio do Marketing, as empresas conseguem compreender as necessidades do mercado consumidor e se posicionar como solução para suas dores, gerando valor para o público e lucro para a marca.

Resultados Digitais
Resultados Digitais6 de fevereiro de 2024
Lançamento dos Panoramas de Vendas 2024

Marketing é a atividade que promove produtos e serviços para gerar interesse e satisfazer as necessidades dos consumidores. Sua principal finalidade é entender o comportamento do público, posicionar a marca no mercado e gerar relacionamentos lucrativos para ambas as partes.

Essa disciplina compreende diversas estratégias, aplicadas do momento da criação de uma marca até o pós-venda, e cada vez mais apoiadas pela tecnologia e análise de dados.

Por isso, engana-se quem acredita que o Marketing tem como objetivo apenas gerar demanda. Mais que isso, objetiva impulsionar o crescimento do negócio e orientar sua relação com as pessoas.

Ao longo desta página vamos falar sobre a evolução do Marketing, os tipos de Marketing, canais, estratégias, ferramentas, cases, habilidades de um profissional de Marketing e muito mais. Continue a leitura!

O que é Marketing?

O Marketing está presente nas nossas vidas muito mais do que imaginamos. Faça uma caminhada pelas ruas da cidade, uma busca no Google, ligue a televisão ou o rádio, abra uma rede social e você será impactado por alguma ação de Marketing.

Um dos teóricos mais renomados da área, o norte-americano Philip Kotler, diz que:

Marketing é a ciência e arte de explorar, criar e proporcionar valor para satisfazer necessidades de um público-alvo com rendibilidade.

Difícil conceituar algo tão amplo em poucas palavras, não é mesmo? Por isso, vamos trazer um outro conceito, da American Marketing Association (AMA), que defende que a definição de Marketing está sofrendo algumas alterações:

Marketing é a atividade, conjunto de instituições e processos para criar, comunicar, entregar e oferecer trocas com valor para os consumidores, clientes, parceiros e sociedade em geral.

Mais amplo, não é mesmo? 

Isso mostra que o universo do Marketing é vasto e compreende não só o ato de vender seu produto ou serviço, mas tudo que diz respeito a planejamento, pesquisa e posicionamento de mercado, por exemplo. 

Ou seja, pode-se dizer que o Marketing é como uma balança entre o que o cliente quer e o os objetivos da empresa. Afinal, um bom Marketing precisa gerar valor para ambas as partes: para a empresa e para o consumidor.

Ainda, vale falar que Marketing é uma palavra do idioma inglês, sendo derivada de market (mercado). Por isso, ele vai muito além de vender um produto ou serviço e engloba também outras atividades relacionadas ao mercado.

A seguir, vamos nos aprofundar no assunto. Mas, se você quer aprender mais também pode se inscrever no Curso de Marketing Digital Gratuito, oferecido pela RD University!

Curso de Marketing Digital Gratuito

Linha do tempo: a evolução do Marketing

É difícil encontrar a primeira ação de Marketing realizada na história, já que isso, além de ter acontecido há muito tempo, não foi documentado.

Mas, olhando para a história, podemos dizer que as negociações entre pessoas existem desde sempre, como já falamos na nossa página sobre vendas.

Assim, essa ideia se estende, em partes, para o Marketing. Isto porque ele está presente na sociedade há muito tempo, mesmo que de forma não intencional.

Dessa forma, é possível que muitos comerciantes fizessem Marketing sem saber, já que eles definiam seus produtos, posicionando-os, precificando-os e anunciando-os — mesmo que no boca a boca.

Uma das invenções que facilitou o desenvolvimento do Marketing foi a prensa tipográfica de Gutenberg, de 1450, que revolucionou a comunicação e facilitou o processo de distribuição intelectual. Este texto, inclusive, você só está lendo graças a Gutenberg. 

Antes disso, todos os anúncios, recados e livros precisavam ser escritos e copiados à mão. Consegue imaginar?

Alguns teóricos defendem que o Marketing ganhou força durante a Revolução Industrial, no final do século XVIII, quando a produção em massa explodiu e a concorrência aumentou. 

Portanto, o mercado competitivo, com mais de um fornecedor vendendo produtos e serviços similares, foi o gatilho para que as empresas começassem a ir além de somente negociar. Com a concorrência ampla, mais do que nunca era preciso posicionar, precificar e promover o produto antes da venda.

Quais os objetivos do Marketing?

O Marketing vai além de apenas vender produtos ou serviços, assumindo a responsabilidade de desenvolver estratégias que atendam às necessidades dos clientes, ampliando, assim, as chances de sucesso nas vendas.

Dessa forma, precisamos entender que os objetivos do Marketing não terminam com o fechamento de uma venda. Nada disso!

Portanto, seu trabalho se estende também para o pós-venda, na tentativa de promover uma relacionamento duradouro com o cliente. Dessa forma, é possível garantir que a marca esteja sempre presente em suas lembranças, estimulando a recorrência. 

E por falar em recorrências, o Marketing também tem o poder de fidelizar clientes, tornando-os compradores frequentes do seu produto ou serviço.

Inclusive, saiba que essa abordagem é mais barata quando comparada com a atração de novos compradores. Segundo Philip Kotler, o pai do Marketing:

Conquistar novos clientes custa entre cinco e sete vezes mais do que manter os já existentes.

Mas saiba que os objetivos do Marketing não param por aí! Ele também tem a finalidade de aumentar a visibilidade de uma marca e seus produtos ou serviços por meio de táticas diversas, como anúncios pagos, redes sociais, SEO etc. 

Por isso, os gestores de Marketing devem atuar para otimizar investimentos e direcionar as melhores ações para transformar prospects em clientes. 

Somado a isso, também cabe ao Marketing construir a identidade de uma marca por meio de estratégias direcionadas, como na concepção de produtos e em campanhas offline e online. 

Por fim, mais um objetivo do Marketing é educar o mercado e os consumidores sobre as soluções oferecidas pela empresa, principalmente quando se vende um produto ou solução considerada complexa. 

Os 4 Ps do Marketing

O conceito de 4Ps do Marketing foi criado pelo professor Jerome McCarthy e muito difundido por Philip Kotler. É conhecido também como mix de Marketing, e representa os 4 pilares básicos de qualquer estratégia de Marketing.

Os 4 Ps do Marketing são:

  • Produto
  • Preço
  • Praça
  • Promoção

Produto

Este pilar do Marketing defendido por McCarthy e Kotler aborda muito mais do que aquilo que é comercializado por determinada empresa. 

O conceito de produto, neste caso, engloba tudo aquilo que a empresa oferece aos clientes, como forma, design, embalagem, qualidade, garantia, assistência técnica, serviços etc.

Neste sentido, segundo Kotler e Armstrong:

Produto é algo que pode ser oferecido a um mercado para apreciação, aquisição, uso ou consumo e para satisfazer um desejo ou uma necessidade.

A seguir, veja algumas perguntas que ajudam a definir qual é o produto de determinada empresa:

  • Que desejo ou necessidade do cliente esse produto satisfaz? O que faz que determinado público precise ter seu produto?
  • Que funções ou novidades esse produto precisa ter para chamar a atenção?
  • Como é o processo de produção deste produto?
  • Qual o diferencial do seu produto?
  • Como é o design do mesmo, incluindo características técnicas?
  • Como é o ciclo de vida do seu produto?

Portanto, para responder a elas, é essencial conhecer muito bem o público para o qual o produto de determinada empresa é voltado. Em seguida, deve-se tentar entender quais atributos são valorizados pelo público e que são ignorados pela concorrência, justamente para criar um produto que se destaque no mercado.

Nesse processo, ações como desenvolvimento de personas e pesquisas de mercado são fundamentais para entender sua audiência e o que ela espera da sua marca e do seu produto.

Como funciona o ciclo de vida do produto?

O ciclo de vida do produto (CVP) é uma representação do percurso que um produto percorre desde o seu lançamento até o seu declínio no mercado. 

De forma geral, ele é dividido em quatro fases: introdução, crescimento, maturidade e declínio, cada um com suas características e particularidades. A seguir, entenda cada uma dessas etapas:

  • Introdução: na fase de introdução, o produto é lançado no mercado, podendo enfrentar baixas vendas por conta da falta de conhecimento por parte dos consumidores. Aqui, é preciso ser otimista, mas sempre ter cautela em suas ações. 
  • Crescimento: ao passo que o mercado conhece seu produtos e a aceitação por parte do público aumenta, o produto entra na etapa de crescimento, caracterizada por um aumento rápido nas vendas e lucros.
  • Maturidade: ao educar o mercado e os consumidores, entra em cena a fase da maturidade, quando as vendas se estabilizam, atingindo seu pico. Além disso, a concorrência se intensifica, pois os compradores já conhecem o produto ou serviço.
  • Declínio: quando as vendas começam a diminuir, seja devido a mudanças no mercado, obsolescência do produto ou a adoção de novas tecnologias. Assim, é preciso iniciar ações de renovação de produto, investimento em novas soluções ou mesmo paralisar sua comercialização.

Preço

Precificar um produto pode parecer simples: é só calcular os custos de produção, distribuição, divulgação, pessoal e venda, dividir pelo número de produtos vendidos, acrescentar uma margem de lucro e está pronto, correto?

Na verdade, não é tão simples assim, há muito mais por trás da precificação de um produto. Isto porque não é só o processo de produção e venda que deve entrar nessa conta, há muitos fatores subjetivos que também precisam ser considerados.

Em resumo, preço é a estratégia traçada para definir o posicionamento e a proposta de valor ofertada pelo produto. É a maneira com a qual o produto ou serviço estará posicionado na mente do consumidor.

No entanto, apesar do preço ser definido pelo o mercado, é o cliente que estabelece o quanto está disposto a pagar. E é aqui que as empresas precisam atuar, gerando valor para o consumidor.

Assim, mais do que calcular tudo o que é gasto no processo de produção e venda, é preciso levar em consideração o valor agregado que seu produto tem para além dos benefícios concretos e mensuráveis.

É por isso que um mesmo produto, como um smartphone, pode ter preços tão diferentes dependendo da empresa que o produz.

Portanto, para além do processo de produção, existe o valor agregado, que poderá ser maior ou menor, dependendo do posicionamento do seu produto. 

Tudo isso deve ser pensado de maneira a satisfazer o consumidor, mas, ao mesmo tempo, não prejudicar o capital de giro da empresa. Por isso, é importante entender que a volatilidade do preço está ligada ao posicionamento de uma marca ou produto: quanto mais eles se diferenciam da concorrência, mais conseguem ter margem para trabalhar o preço. 

Em síntese, marcas que geram mais valor agregado para o cliente têm mais chances de serem escolhidas, mesmo que seu preço seja mais alto que o da concorrência.

Praça

Praça, também chamado de distribuição, é o pilar que aborda o modo como o produto ou serviço é distribuído no mercado e como o cliente chega até o produto ou serviço, seja por meio de pontos de venda, canais de distribuição ou sites, por exemplo.

Resumidamente, esse é o ‘P’ responsável por responder de qual forma você vai chegar até o seu cliente. Assim, mais do que pensar nos canais de distribuição, também é preciso pensar na logística e em como tornar o produto visível no mercado.

Outra vez, é necessário compreender bastante suas personas na hora de levar esse aspecto em consideração. Afinal, não adianta investir nos melhores locais para distribuir seu produto, sejam físicos ou digitais, se seu público não está lá.

Uma boa forma de divulgar um produto é investir no ambiente digital. Afinal de contas, a maioria dos brasileiros está o tempo todo conectada. Portanto, se você quer começar a criar páginas de destino e se comunicar com seu público-alvo por email, pode começar usando uma ferramenta de Marketing. 

O RD Station Marketing, por exemplo, oferece modelos prontos de Landing Page e Email Marketing, como você vê na imagem abaixo. Teste a ferramenta gratuitamente por 10 dias e entenda como é possível colocar suas estratégias em prática!

Modelos de Landing Page

Promoção

O ‘P’ de promoção nada mais é do que a maneira como o produto será divulgado. Aqui, não estamos apenas falando dos canais de divulgação, mas também da comunicação e linguagem que será usada para atingir o público-alvo. 

Ou seja, como você vai tornar sua marca conhecida e fazer com que seu produto atenda as necessidades e desejos do seu público.

Alguns questionamentos interessantes a se responder:

  • Como a concorrência promove seus produtos e serviços? Qual é a influência deles em suas ações?
  • Se seu mercado é sazonal, qual deve ser o cronograma para aproveitar as oportunidades de Vendas e promoções?
  • Quais são os melhores canais, como impresso, internet, rádio e TV, para apresentar suas ações para possíveis clientes?
  • Quando e onde você pode divulgar, de forma eficiente, as mensagens de Marketing do seu negócio para o seu público-alvo?

Outro aspecto importante a se levar em consideração é o tom de voz da marca. A comunicação é mais despojada ou mais séria? Formal ou informal? Agressiva ou tranquila? 

Tudo isso depende, novamente, das suas personas e com quem você quer estabelecer um diálogo. E isso está totalmente relacionado com o trabalho de Branding.

Teste grátis o RD Station Marketing!

Tipos de Marketing

Uma vez que o Marketing é a forma como as empresas comunicam suas mensagens para consumidores, clientes, parceiros e sociedade em geral, é natural que existam muitas formas de desenvolver essa comunicação.

Nesse sentido, podemos listar as estratégias de acordo com o formato ou meio em que essa comunicação ganha forma e é desenvolvida.

A seguir, vamos ver os principais tipos de Marketing existentes e quais são as principais características de cada um deles.

Marketing Digital

Hoje em dia, a internet está incorporada à nossa vida de tal maneira que é quase impossível fazer qualquer coisa sem ela. 

Desde coisas simples, como encontrar o endereço do cabeleireiro, até coisas complexas, como realizar pesquisas de opinião pública ou desenvolver um software de gestão de projetos, quase tudo passa pela internet.

Não à toa, é cada vez mais difícil ver as pessoas desconectadas de seus celulares, sem a internet ao alcance dos dedos. E se nossa vida já não é mais a mesma com a internet, o mesmo se pode dizer do processo de compra.

É muito comum procurarmos produtos e serviços que queremos na internet, seja para pesquisar os melhores preços (quando já sabemos o que queremos) ou para buscar informações sobre o produto ou serviço (quando ainda estamos estudando a compra).

Ainda, ela é muito usada para descobrir mais sobre um problema que temos — quando ainda nem sabemos qual solução poderá nos ajudar.

A tudo isso damos o nome de Marketing Digital: um conjunto de informações e ações que podem ser feitas em diversos meios digitais com o objetivo de promover empresas e produtos.

Apesar do grande número de possibilidades de aplicações do Marketing Digital, existem aquelas estratégias que se destacam por serem usadas pela maioria das empresas e por trazerem resultados positivos. São elas:

  • Redes Sociais
  • E-mail Marketing
  • Marketing de Conteúdo
  • Marketing de Busca (SEM)
  • Otimização de Conversão (CRO)

📖 Leia também: Marketing Digital: o que é, estratégias, ferramentas e muito mais

Marketing de Conteúdo

Marketing de Conteúdo é a estratégia focada na produção de conteúdo útil para seu público-alvo, auxiliando no processo de compra e atraindo essas pessoas de forma natural e espontânea para a sua empresa. É, basicamente, o combustível do Inbound Marketing.

Dessa forma, a ideia consiste em informar as pessoas para fazer com que, futuramente, elas não só tenham a sua marca como referência, mas também se tornem seus clientes.

No entanto, é importante dizer que o Marketing de Conteúdo, sozinho, pode não ser suficiente para gerar o máximo de resultados. Assim, é interessante aliar essa estratégia a outras ações, como o próprio Inbound Marketing.

Existem várias formas de aplicar e executar uma boa estratégia de Marketing de Conteúdo. Conheça alguns formatos:

  • Blog
  • Vídeos
  • Redes Sociais
  • Materiais ricos
  • Email Marketing

Como você pode perceber, para fazer Marketing de Conteúdo não basta criar um post no Instagram e aguardar que os resultados apareçam de forma mágica na sua mesa.

Você precisa definir qual é o objetivo da ação, o que escrever, qual formato usar, quando publicar, em qual canal promover,, qual persona atingir e qual resultado pretende alcançar.

📖 Leia mais: Marketing de Conteúdo: tudo que você precisa saber.

Inbound Marketing

O Inbound Marketing tem o objetivo de atrair e fidelizar clientes e é usado por 91% das empresas brasileiras, segundo nosso Panorama de Marketing.

Em português, Inbound Marketing quer dizer Marketing de atração, ou seja, a ideia principal não é ir atrás do cliente, e sim despertar seu interesse para que ele venha até você e se interesse pelo seu produto ou serviço.

Dessa forma, o interesse do seu público-alvo é conquistado por meio de conteúdos de qualidade, que geram valor e foram criados especialmente para ele.

Portanto, como a ideia principal é atrair o público, é preciso entender bem quem ele é. Ou seja, primeiro saber quais são seus interesses, dúvidas e desafios, para então oferecer materiais que o ajude a resolver seus problemas ou que o faça enxergar uma oportunidade, cuja solução é o serviço/produto que a sua empresa oferece.

Esse caminho é o que chamamos de funil de Vendas: seu conteúdo atrai muitas pessoas interessadas em um assunto, para que algumas caminhem até o fundo do funil e se tornem efetivamente clientes.

A seguir, veja como é possível visualizar seu funil de Vendas ao usar uma ferramenta de automação como o RD Station Marketing na sua estratégia de Inbound. Você consegue enxergar quantas pessoas visitaram suas páginas e passaram pelo funil até serem convertidas em vendas. Comece aqui o seu teste grátis para colocar em prática!

Funil de Vendas

📖 Leia também: Tudo sobre Inbound Marketing

Outbound Marketing

O Outbound Marketing, ou o Marketing tradicional, por sua vez, tem como principal objetivo trazer clientes por meio do oferecimento de serviços ou produtos. A ideia é ir atrás do cliente de forma ativa e não necessariamente gerar o interesse genuíno desse possível cliente na sua empresa.

Esse tipo de Marketing cresceu muito com o uso dos meios mais tradicionais de publicidade, como propagandas no rádio, TV, jornais e revistas, mala-direta, cartazes e patrocínio de eventos.

Mas, além desses meios, também podemos encontrar o Outbound na internet, no formato de anúncios pagos. Você provavelmente já foi interrompido por uma propaganda enquanto assistia a um vídeo na internet, certo? 

Nesse caso, o Outbound exige o investimento constante em anúncios. Por isso, se você precisar cortar o investimento de uma hora para outra, os anúncios saem do ar e sua marca some da mídia. 

Isso é algo que não acontece no Inbound, já que seus conteúdos continuam na internet e podem ser acessados a qualquer momento.

Marketing de Relacionamento

Marketing de Relacionamento engloba estratégias de construção e disseminação de marca, prospecção, fidelização e criação de autoridade no mercado. 

Sendo assim, o objetivo do relacionamento é conquistar e fidelizar clientes, além de fazer com que eles se tornem defensores e divulgadores da marca.

Outra finalidade é tornar-se uma referência no mercado, principalmente pelas boas experiências oferecidas ao usuário. Para conseguir tudo isso, a empresa, basicamente, cria um relacionamento em que oferece vantagens para seus clientes e prospects.

Empresas como a Apple entendem muito bem o que é fazer isso e, por essa razão, têm legiões de fãs. E, como você pode perceber, o resultado é muito maior do que parece: um cliente satisfeito se reflete nas vendas, no faturamento e na sobrevivência da sua empresa.

Hoje, a tecnologia permite construir relacionamentos duradouros usando ferramentas da internet. Você pode usar o WhatsApp, por exemplo, para estar em contato com seus clientes e Leads oferecendo ofertas e promoções relevantes para eles.

Marketing de Produto

O Marketing de Produto é o segmento do Marketing que lida com a divulgação e comercialização do produto propriamente dito, para clientes potenciais ou recorrentes. 

O Marketing de Produto também é o responsável por apresentar um novo produto da empresa ao mercado.

Por isso, o foco aqui é conectar o produto às pessoas, encontrando o público ideal deste produto. Entre algumas funções desse segmento do Marketing estão:

  • posicionamento do produto;
  • criação da mensagem sobre o produto;
  • alinhamento entre as equipes de Vendas e Marketing;
  • desenvolvimento do diferencial competitivo do produto frente aos concorrentes.

Em geral, o Marketing de Produto é dividido em 7 estágios principais, que são: desenvolvimento do perfil dos consumidores; posicionamento e mensagem; educação da empresa sobre o posicionamento e mensagem; desenvolvimento de um plano de lançamento; desenvolvimento de conteúdo para o lançamento; treinamento da equipe; e lançamento.

Marketing de Guerrilha

Marketing de Guerrilha é uma estratégia utilizada por empresas que desejam promover produtos e serviços de forma pouco convencional. É uma tática alternativa, feita para criar uma experiência memorável no consumidor.

Para uma campanha de Marketing de Guerrilha ser bem-sucedida, não é necessário gastar grandes quantias em dinheiro. O mais importante, na verdade, é ter criatividade e energia. 

É por isso que ações desse tipo são feitas, muitas vezes, em lugares públicos, de grande circulação de pessoas, como shopping centers, parques e praias.

📖 Saiba mais: 6 ações de marketing de guerrilha que bombaram nas redes sociais.

Marketing Viral

Podemos definir Marketing Viral como qualquer estratégia de Marketing que tem como objetivo explorar as conexões entre as pessoas para se espalhar e viralizar. 

É considerada uma técnica com custos menores que as ações tradicionais, pois a mídia utilizada é o próprio público-alvo.

Provavelmente você já foi impactado por uma campanha de Marketing que viralizou, ou seja, que foi compartilhada por tantas pessoas e se espalhou pelas rodas de conversa e pela timelines.

No entanto, o sucesso dessa estratégia nem sempre pode ser previsto ou controlado pela marca, já que depende da reação do público à campanha. Por isso, nem sempre é uma boa ideia apostar todas as suas fichas no Marketing Viral.

📖 Saiba mais: O que é Marketing Viral e a ciência que existe por trás do que viraliza.

Marketing Empresarial

Marketing Empresarial é o conjunto de todas as ações de Marketing que são aplicadas no dia a dia de um negócio, com o objetivo de captar novos clientes e também atender as demandas dos clientes atuais, seus colaboradores e a sociedade.

Essas ações podem ser consideradas como uma ferramenta, a fim de encontrar estratégias e soluções para a melhoria contínua no desempenho da empresa. 

Por esse motivo, deve ser aliada à busca por inovação e comprometimento de todos os colaboradores, que estão envolvidos nessas ações.

E por falar em comprometimento de colaboradores, o Marketing Empresarial depende muito da união entre eles para que consigam atingir seu objetivo principal, pois este apresenta uma estrutura complexa e sua execução só funcionará com a ação de todos os envolvidos.

O Marketing empresarial vem se mostrando cada vez mais necessário por inúmeros motivos. Dentre eles podemos citar a globalização e a mudança da forma de interagir do consumidor com as empresas, independentemente de seu mercado de atuação.

📖 Saiba mais: Como aumentar suas vendas usando Marketing Empresarial

Endomarketing

Uma vez que o Marketing é a comunicação da empresa com o mercado, o Endomarketing nada mais é do que o Marketing feito internamente, para os próprios funcionários da empresa.

Em outras palavras, esse segmento utiliza estratégias do Marketing tradicional para vender a imagem da empresa e dos produtos para seus próprios colaboradores, a fim de engajá-los para se tornarem embaixadores da marca.

Essa é uma estratégia que pode ser aliada do departamento de Recursos Humanos da empresa, pois tem um papel muito importante para o público interno. 

Nesse sentido, o principal objetivo do Endomarketing é justamente integrar as relações entre a empresa e os seus funcionários por meio de uma comunicação uniforme e que compartilhe com todos a cultura da empresa.

Entre os benefícios do Endomarketing estão: colaboradores mais motivados, otimização da produtividade, menor rotatividade de funcionários, colaboradores mais comprometidos, clima organizacional mais agradável, qualidade de trabalho e bem-estar.

📖 Veja mais: O que é Endomarketing? Saiba como usar e 13 ações para motivar seus colaboradores

Marketing Social

Fazer Marketing Social consiste em colocar em prática campanhas cujo objetivo é reduzir ou solucionar problemas sociais, em especial relacionados à saúde, educação, trabalho, moradia, transportes e nutrição.

Assim, utiliza-se técnicas de Marketing para promover o bem-estar social. A ideia é envolver o público, para que ele sinta que faz parte de uma causa e seja sensibilizado, contribuindo com ela. 

O exemplo mais famoso, talvez, seja o McDia Feliz, do Mc Donald's, em que todas as vendas do sanduíche Big Mac são revertidas para instituições que tratam de crianças com câncer.

Esse conceito surgiu nos anos 1970, quando os estudiosos Philip Kotler e Gerald Zaltman observaram que as premissas do Marketing tradicional, que busca vender produtos e serviços, também poderiam ser aproveitadas na promoção de causas sociais.

Pensando do ponto de vista do mercado, investir em Marketing Social é uma forma de conquistar e fidelizar clientes. 

Isso porque, em um mundo em que as pessoas estão preocupadas com causas, a responsabilidade social acaba funcionando também como um diferencial competitivo.

No entanto, para ser bem-sucedido em uma campanha de Marketing Social, é preciso identificar os valores dos seus clientes, levantar causas que estejam de acordo com esses valores e escolher aquelas para as quais sua empresa vai se dedicar.

Marketing Pessoal

Marketing Pessoal é o conjunto de estratégias que têm o objetivo de aumentar o valor da sua imagem pessoal. Em outras palavras, é o Marketing da sua marca pessoal, para que as pessoas vejam você de forma positiva.

Não se trata de fingir ser algo que não é, mas ressaltar os aspectos que são mais relevantes a respeito da sua personalidade e do trabalho que você desenvolve. 

Com as estratégias certas de promoção pessoal, você conseguirá se destacar, mesmo que sua área de atuação não seja o Marketing.

A seguir, veja alguns exemplos de como você pode trabalhar seu Marketing Pessoal:

  • vá além do escopo do seu trabalho;
  • leve o crédito por aquilo que você faz;
  • deixe sua página no LinkedIn atualizada;
  • participe de eventos na sua área de atuação;
  • procure desenvolver sua formação por meio de cursos;
  • crie um blog para construir sua autoridade a respeito de determinado tema;
  • realize projetos extracurriculares, como voluntariado e atividades fora da sua área.

Se você parar para pensar, o Marketing pessoal não é nada mais do que aplicar estratégias do marketing tradicional em âmbito pessoal. Essa estratégia é muito usada por profissionais autônomos, como consultores e freelancers, seja para melhorar sua imagem, seja para atrair novos clientes.

💡 Dica da RD: chegou até aqui e quer entender melhor como essas estratégias de Marketing funcionam na prática? Você pode começar a produzir conteúdo e se relacionar com seu público-alvo com a ajuda de uma ferramenta como RD Station Marketing. Clique aqui e comece o seu teste gratuito!

Teste grátis o RD Station Marketing!

Canais de Marketing

Canais de Marketing nada mais são do que a forma como as soluções de uma empresa chegam até seu público-alvo. Portanto, envolvem desde a divulgação de um produto ou serviço até a distribuição e disponibilização dele para os clientes.

Nesse sentido, entre seus objetivos podemos destacar: informar sobre os produtos; customizar o atendimento; garantir a qualidade; ofertar produtos complementares; informar sobre a logística etc.

A seguir, conheça os canais mais comuns de Marketing:

Atacado e Varejo

O atacado e varejo são os canais mais tradicionais de distribuição e vendas dos seus produtos. 

Uma forma de trabalhar nesses setores é investir em Trade Marketing, com uma comunicação atrativa e focada em conquistar vendas. Além disso, invista também em ações externas que levem as pessoas para dentro das lojas.

Internet

A internet em si é um universo à parte quando o assunto são canais de Marketing, e já é praticamente impossível promover um produto ou serviço sem ela.

No entanto, para aproveitar esse canal com eficiência, é importante investir em pesquisas e desenvolver um bom site, que funcione tanto como site institucional, quanto como e-commerce — se esse for o caso do seu negócio.

Além disso, você pode distribuir conteúdo para atrair clientes interessados por meio das redes sociais, blogs e outros canais digitais, colocando o Marketing de Conteúdo e o Inbound em prática.

Outro canal importante é o E-mail Marketing, que permite compartilhar seu conteúdo com seus Leads, além de gerar vendas diretas e indiretas. 

Atualmente, os influenciadores digitais também têm um papel importante como canal na internet. Por meio de influenciadores que têm a confiança do seu público-alvo, você pode vender por meio de parcerias e posts patrocinados.

📖 Leia também: Email Marketing no RD Station: o que é, como fazer e exemplos

Equipe de Vendas

Ter uma equipe de Vendas própria ou representantes comerciais que vendem diversos produtos — entre eles o seu — é uma ótima forma de atingir as pessoas e efetivar vendas. 

Isto porque muitos segmentos ainda dependem das vendas consultivas para fechar negócios, principalmente quando estamos falando de um produto ou serviço complexo ou de ticket alto. 

Mas não se esqueça de que é muito importante treinar sua força de Vendas, para que esteja bem alinhada com seus objetivos de negócio e seu público-alvo.

📖 Saiba mais: Saiba tudo sobre força de vendas, desde o conceito até dicas de como melhorar a sua

Telemarketing

Muita gente torce o nariz quando se fala em Telemarketing, mas a verdade é que esse canal é muito estratégico para os mais diferentes segmentos de mercado.

O importante aqui é conhecer bem seu público-alvo, para que sua empresa não fique na lista de contatos bloqueados nos smartphones da sua audiência.

Também é importante realizar treinamentos constantes, para que o atendimento seja o mais personalizado possível, evitando os incômodos comuns que costumamos ouvir quando se trata do Telemarketing.

Pesquisa de Mercado

A pesquisa de mercado é uma maneira de obter dados para sua empresa que, mais tarde, ajudarão a tomar decisões melhor embasadas. 

Incluem-se aqui tanto a descoberta dos interesses e hábitos do seu público-alvo, quanto o benchmarking com outras empresas, para entender todo o mercado.

Nesse sentido, fazer uma boa pesquisa de mercado é fundamental para colocar no mercado um produto ou serviço relevante. Com ela, será possível entender os desafios que a empresa enfrentará e as oportunidades que poderão ser exploradas.

Assim, coloque uma pesquisa de mercado em prática quando quiser analisar hábitos de consumo do seu produto ou quando estiver planejando um novo lançamento, para descobrir se o produto terá adesão. 

Da mesma forma, quando quiser descobrir sua força de marca e sua relevância na mente do público.

Outro formato muito comum são as pesquisas de satisfação dos clientes, que permitem coletar opiniões valiosas de quem já usa seu produto ou serviço e, a partir delas, fazer melhorias.

💡 Dica da RD: é possível aproveitar melhor os canais digitais de Marketing quando você conta com uma ferramenta como o RD Station Marketing. Por meio dela, você consegue criar landing pages, disparar emails e mensagens de WhatsApp segmentadas, automatizar o relacionamento com seus clientes e medir os resultados. Clique aqui e comece o seu teste gratuito!

Quais são os ambientes de Marketing?

Para definir as melhores estratégias de Marketing, é preciso entender as forças internas e externas que as influenciam. Assim, você conseguirá desenhar ações mais eficientes, de acordo com o ambiente na qual a companhia está inserida.

Nesse contexto, temos dois ambientes: microambiente e macroambiente. Entenda melhor cada um deles a seguir:

Microambiente

O microambiente é aquele centrado na empresa e em seu setor de atuação. Aqui, a empresa está lidando com fatores controlados por ela, que podem influenciar na tomada de decisões de negócio e de Marketing.

No entanto, o microambiente também exige a avaliação interna e externa de diversos aspectos, como a escolha de fornecedores, o comportamento e as necessidades do público-alvo e a atuação dos concorrentes.

Macroambiente

Por sua vez, o macroambiente aborda forças mais distantes, mas que impactam a empresa. Podemos agrupá-las em seis categorias: econômica, político-legal, tecnológica, demográfica e sociocultural.

Nesse caso, os fatores não são controlados pelo negócio, mas podem influenciar diretamente suas atividades. Portanto, a empresa precisa monitorá-los constantemente, além de adaptar os fatores internos diante das mudanças externas quando necessário. 

Ferramentas de Marketing

Hoje em dia, o Marketing pode contar com as mais diversas ferramentas, que auxiliam na execução e automação de processos, na identificação de tendências e no monitoramento de dados. 

A seguir, confira algumas das principais ferramentas usadas no Marketing:

Software de Automação de Marketing

Uma das ferramentas mais usadas, hoje em dia, são os softwares de automação de Marketing. Um exemplo é o próprio RD Station Marketing, que permite gerir e automatizar ações ao longo do funil de Vendas.

Dessa forma, o sistema possibilita automatizar disparos de Email Marketing e WhatsApp, além da criação e publicação de formulários, Landing Pages e Pop-ups. E o melhor: é possível acompanhar os resultados e visualizar a interação dos clientes com cada ação.

No vídeo a seguir, veja quais são as funcionalidades do RD Station Marketing e como usá-lo na sua estratégia:

Gostou da ferramenta? Essa é uma opção completa e que pode ser muito útil para executar e medir diversas estratégias de Marketing. Então, não perca tempo, comece agora seu teste gratuito no RD Station Marketing.

CRM

O CRM (Sistemas de Gestão de Relacionamento com o Cliente) também é uma ferramenta que auxilia no relacionamento com os clientes. No entanto, o foco desse sistema está nas Vendas.

Portanto, o CRM é muito usado por times comerciais, para registrar e organizar todos os pontos de contato que um consumidor tem com o vendedor de uma empresa.

Assim, o vendedor consegue encontrar o histórico dos clientes e prospects e dar andamento no processo de negociação ou até encontrar novas oportunidades de Vendas.

Análise de dados

Já ouviu a frase: “O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado”, de William Edwards Deming? Pois bem!

No Marketing, essa máxima também é verdadeira. Para ações eficazes, a análise de dados é essencial, já que esse monitoramento oferece informações precisas para a tomada de decisões, identificação de erros e oportunidades de ajustes e melhorias.

Hoje em dia, entre as ferramentas mais usadas está o Google Analytics, que oferece visões completas sobre as ações de Marketing em sites e aplicativos.

O RD Station Marketing também permite acompanhar e analisar suas ações e seus canais de Marketing, como no exemplo abaixo:

Análise de canais

E-mail Marketing

Se você pensa que o Email Marketing é uma ferramenta obsoleta, está enganado. Segundo o Panorama de Marketing 2023, realizado pela RD Station, 82% das empresas fazem envios de email automatizados com a finalidade de nutrir e se relacionar com contatos.

Portanto, esse canal ainda é importante, não somente para o relacionamento com o público, mas também para vender produtos e serviços. 

Hoje, há sistemas com layouts diferenciados e responsivos, além de plataformas que oferecem automatização, segmentação e personalização de mensagem de acordo com os interesses de cada Lead.

A seguir, confira como é fácil criar um e-mail aproveitando os modelos prontos que o RD Station Marketing oferece:

Edição de Email Marketing

SEO e análise de concorrência

Para alcançar as primeiras posições nos resultados de busca, como o Google, o uso de ferramentas de análise de palavras-chave, backlinks e posições é crucial.

Plataformas como o SEMrush e o Google Search Console auxiliam na análise do desempenho do site, oferecendo insights para estratégias eficazes, além de ajudar na análise de concorrência. 

Mídia Paga

Outra ferramenta essencial nas estratégias de Marketing são as plataformas de mídia paga na web, como Google Ads e Facebook Ads, que auxiliam na promoção das marcas, produtos e serviços.

A vantagem é que essas ferramentas oferecem uma segmentação precisa de público e monitoramento de resultados.

Redes Sociais

Claro que as redes sociais também estão entre as ferramentas de Marketing mais importantes. Prova disso é que 85% das empresas brasileiras têm atuação em Redes Sociais segundo o Panorama de Marketing 2023, produzido pela RD Station.

Isto porque, hoje em dia, essas plataformas tornaram-se uma verdadeira vitrine para a divulgação de produtos e serviços, relacionamento e educação do público. 

Panorama de Marketing 2023

Público-alvo x Persona

O sucesso das estratégias de Marketing depende muito do quanto a empresa conhece as pessoas com quem deseja falar. 

De nada adianta criar ações de Marketing caras e disseminar em todos os canais se a mensagem ou o próprio canal não corresponderem às expectativas dos potenciais clientes.

Assim, não conhecer o seu público pode tornar a comunicação genérica ou até mesmo equivocada. 

Muitos de nós já tivemos experiências ao receber mensagens de marcas que causaram reações negativas, como “essa empresa está falando comigo, mas realmente não sabe do que eu gosto”.

Mas, se você trabalha com Marketing ou publicidade, certamente já recebeu o questionamento sobre qual é o público-alvo da campanha ou da empresa. 

Isso porque, compreender quem compra é fundamental não só para o desenvolvimento de produtos, mas também para a produção de conteúdo, que orientará a aquisição de novos clientes.

Porém, nos últimos anos, um conceito ganhou relevância para empresas que investem em Marketing Digital: o de persona.

Mas, qual é a diferença entre público-alvo e persona?

  • Público-alvo ou target: recorte mais genérico, com base em dados demográficos, socioeconômicos e comportamentais de um grupo que a empresa determina como provável consumidor do seu produto ou serviço. É para ele que as ações de Marketing e Vendas serão direcionadas. Ex.: mulheres de 20 a 45 anos, que trabalham fora de casa e têm filhos.
  • Buyer persona: é um personagem fictício construído a partir de etnografia de pessoas reais, com características psicológicas, que representa um grupo com qualidades e comportamentos parecidos. Ex.: Lúcia, 25 anos, tem dois filhos pequenos e trabalha em uma empresa de soluções de pagamento para PMEs.

Portanto, as personas podem te ajudar a criar campanhas melhor direcionadas para as dores e necessidades de pessoas reais, para quem a empresa quer gerar valor e, em um segundo momento, transformar em cliente.

📖 Leia também: Persona: o que é, como definir e por que criar uma para sua empresa

Qual é a relação e o impacto da Inteligência Artificial no Marketing?

A relação entre Marketing e Inteligência Artificial traz uma verdadeira transformação no cenário empresarial. Isto porque, esses dois instrumentos, usados em conjunto, são capazes de moldar estratégias e aprimorar a eficácia das campanhas. 

Hoje, já é possível encontrar ferramentas de Inteligência Artificial que auxiliam em diversas atividades de Marketing, como criação de conteúdo, previsão de tendências de consumo e análise de dados. 

Dessa forma, as marcas conseguem otimizar de maneira significativa suas ações, ao criar mensagens e segmentações de público ainda mais precisas, mas também aumentando a produtividade e a eficiência dos times na execução de campanhas e ações de Marketing.

Nesse sentido, a IA também pode ser uma importante aliada para automatizar processos e tarefas, agilizando rotinas manuais e liberando tempo para criatividade e a inovação.  

Em resumo, existem diversas possibilidades que podem vir da união entre IA e Marketing. Mas, sem dúvidas já é possível aprimorar a eficiência operacional e melhorar a experiência do cliente, redefinindo a maneira como as marcas se relacionam com seu público-alvo.

Cases de sucesso de Marketing

Se você chegou até aqui, já percebeu a importância do Marketing para as empresas. Com ele, é possível alcançar objetivos importantes para os negócios, como ter sucesso em vendas, melhorar o relacionamento com o público e ampliar a visibilidade da marca.

Por isso, listamos aqui alguns cases de sucesso de empresas clientes da RD Station, para você ver na prática como é possível evoluir sua estratégia de Marketing.

Audaces

Com mais de 30 anos de experiência, a Audaces emergiu como uma líder na indústria da moda, adotando estratégias de Marketing inovadoras para impulsionar seu crescimento. 

Ao enfrentar o desafio de ir além do Marketing tradicional, a empresa direcionou seus esforços para o Inbound Marketing, utilizando a RD Station Marketing como sua parceira estratégica. 

Essa transição resultou em um funil de vendas predominantemente orientado por Inbound, proporcionando à Audaces um notável crescimento anual de 27% na geração de Leads e um impressionante aumento de 130% nas oportunidades. 

O uso das funcionalidades do RD Station Marketing, como Landing Pages, segmentação de Leads e automação de Marketing, desempenhou um papel importante nesse sucesso. 

Além disso, a estratégia de oferecer conteúdos educacionais, suportada por mais de 55 e-books, consolidou-se como uma abordagem eficaz para a captação de Leads. 

Por fim, a personalização da comunicação, a automação de processos e a parceria estratégica com a RD Station foram elementos essenciais para a Audaces atingir seus objetivos ambiciosos e manter-se como líder na América Latina.

Confira o case completo no vídeo a seguir!

Grupo Motocar Honda

O Grupo Motocar Honda, que se estabeleceu como o maior grupo Honda de motocicletas no estado do Rio de Janeiro, passou por uma transformação significativa ao migrar do Marketing tradicional para o digital. 

Inicialmente, a empresa enfrentava desafios com Leads desperdiçados devido à falta de um processo estruturado. 

Portanto, para mudar esse cenário, a empresa adotou uma abordagem de Inbound Marketing, utilizando a plataforma RD Station Marketing

Essa mudança incluiu a implementação de estratégias de SEO, testes A/B para otimizar a conversão e a utilização de ferramentas como Landing Pages e pop-ups para captar Leads diretamente no site. 

O resultado foi um aumento expressivo no tráfego do site, com 45 mil visitantes únicos mensais, e um crescimento de mais de 50% nas vendas de motocicletas zero quilômetro, impulsionadas por mais de 12 mil Leads gerados mensalmente. 

💡 Dica da RD: você também pode crescer e aumentar suas vendas com Marketing Digital. Comece investindo em ferramentas que permitam captar Leads e automatizar o envio de mensagens por email e WhatsApp. Aproveite e garanta o seu teste grátis no RD Station Marketing!

Teste grátis o RD Station Marketing!

O profissional de Marketing

O profissional de Marketing tem como principal função usar seus conhecimentos para aumentar as Vendas de um produto ou serviço. Nesse trabalho estão incluídas a criação de estratégias que tornem o que a sua empresa oferece mais atrativo para o público.

Outra responsabilidade do profissional de Marketing é tornar a empresa uma referência em seu mercado de atuação, o que pode ser feito analisando o segmento e o comportamento do público-alvo.

Quando se fala em contratar um bom profissional de Marketing, características que costumam ser listadas são criatividade, boa comunicação, visão estratégica e conhecimento das novas tendências. 

Também deve ter interesse em aprender, já que mudanças na área costumam ser constantes.

Para obter esses conhecimentos, o caminho mais óbvio é a busca por graduações ou cursos tecnólogos em Marketing, que incluem disciplinas de gestão de negócios, economia, estatística e até matérias mais abrangentes, como sociologia e política, interessantes para entender o comportamento do consumidor. 

Os formados podem atuar no departamento de Marketing de empresas de diversos portes e segmentos.

Como se tornar um Especialista de Marketing?

Para se tornar um especialista de Marketing, é preciso combinar educação com experiências práticas e um aprendizado contínuo.

O ideal é  obter uma formação acadêmica em Marketing ou áreas relacionadas, pois essa é a melhor forma de obter conhecimento teórico, que serve como base para o desenvolvimento de estratégias coerentes e eficazes.

Somado a isso, é importante também ter experiência prática, que pode ser obtida por meio de estágios, projetos ou empregos em agências ou empresas de Marketing.

Além disso, fazer networking e cursos, participar de comunidades de Marketing e comparecer a palestras, workshops e conferências também ajuda a manter o profissional atualizado com as últimas tendências do setor.

Construa também uma forte presença online em plataformas digitais, como o Linkedin, compartilhando conhecimento e ganhando visibilidade no mercado.

O profissional de Marketing Digital

O aumento da relevância do Marketing Digital levou empresas a procurarem por profissionais que atuem especificamente nesse segmento. 

No entanto, recrutar um profissional de Marketing Digital — ou candidatar-se a uma dessas vagas — é algo que pode trazer dúvidas; afinal, a metodologia envolve diversas frentes.

Em empresas que contam com equipes menores, por exemplo, o mais provável é que esse colaborador acabe desenvolvendo mais de uma delas. No entanto, a decisão sobre quem contratar sempre vai depender do que sua empresa precisa, além do orçamento disponível. 

Ainda, além dos conhecimentos técnicos, para quem contrata, vale a pena investir em pessoas com vontade e capacidade de aprender. Afinal de contas, o Marketing Digital é uma área nova e em constante mudança. 

A seguir, confira uma lista com algumas das atividades que costumam ser desenvolvidas por profissionais de Marketing Digital:

  • Produção de conteúdo: produzir conteúdo pode ser um dos caminhos que um profissional de Marketing Digital pode seguir. Para isso, é preciso gostar de escrever, ser criativo e dominar temas como Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing. O conhecimento de plataformas de publicação, como WordPress, também pode ser importante.

  • Gestão de redes sociais: dominar a gestão das redes sociais, um dos principais canais usados para atrair seu público-alvo, é caminho para quem quer ser um profissional de Marketing Digital. Isso inclui conhecer as principais mídias (Instagram, LinkedIn, Tiktok etc.), estar atualizado sobre mudanças que envolvem essas plataformas, pensar em conteúdos para cada uma delas e saber analisar os resultados obtidos com o canal.

  • SEO (otimização para mecanismos de busca): as empresas que investem em Marketing Digital certamente desejam ser encontradas de forma orgânica, por meio do Google. E isso se faz com a ajuda de um profissional de SEO, que domina técnicas de otimização de sites e blogs para os buscadores, alinhando outros esforços da empresa com a estratégia.

  • Mídia paga: outro conhecimento procurado em profissionais de Marketing Digital é o de mídia paga. Isso inclui criar campanhas no Google Ads, Meta Ads e outras plataformas que fizerem sentido para sua empresa. Depois, essas campanhas devem ser analisadas e otimizadas. Email Marketing: um dos canais mais efetivos do Marketing Digital é o Email Marketing, que envolve a criação de campanhas de email, habilidades de escrita e criatividade para elaborar mensagens com título e conteúdo atrativos, que levem o usuário a abri-las. Além disso, é necessário dominar ferramentas de envio de email, como o RD Station Marketing.

💡 Dica da RD: se você quer se aprofundar no tema ou mesmo se atualizar a respeito das novidades do mercado, inscreva-se agora no Curso de Marketing Digital Gratuito e aprenda com os especialistas da RD Station!

Curso de Marketing Digital Gratuito

Quais são os principais autores de Marketing?

Existem muitos autores de Marketing, que tornaram-se essenciais para a compreensão das teorias, estratégias e evolução dessa disciplina ao longo do tempo.

Um dos mais conhecidos, sem dúvida, é o Philip Kotler, chamado de “pai do Marketing”, que contribui significativamente para a construção de conceitos e fundamentos essenciais desta disciplina. 

Outra figura importante do Marketing é o autor é Theodore Levitt, que publicou livros como Administração de Marketing, uma verdadeira referência. 

Ainda, podemos citar Peter Drucker, um autor que traz uma abordagem de gestão, influenciando a integração do Marketing com a estratégia organizacional. 

Por fim, não podemos deixar de lado os autores Al Ries e Jack Trout que, além de uma parceria de sucesso em agências importantes, também produziram livros que se tornaram referências fundamentais para profissionais da área.

Livros para você saber mais sobre Marketing

A seguir, também selecionamos alguns livros para que você possa se aprofundar ainda mais nos seus estudos sobre Marketing.

Confira e aproveite a leitura:

  1. MARKETING 4.0 – DO TRADICIONAL AO DIGITAL (PHILIP KOTLER, HERMAWAN KARTAJAYA E IWAN SETIAWAN)

Após explicar a transição do Marketing orientado ao produto (1.0) para o Marketing focado no consumidor (2.0) e para o centrado no ser humano (3.0), o escritor Philip Kotler juntou-se a outros dois autores para examinar as transformações na passagem do Marketing tradicional para o digital (4.0).

Os autores falam sobre como a internet mudou a forma como vivemos e também dão dicas para entender os caminhos do consumidor na era digital, adotando novas métricas e práticas de Marketing.

  1. PERMISSION MARKETING

Seth Godin explica Permission Marketing como o conceito que permite aos profissionais de Marketing moldarem sua mensagem de modo que os consumidores a aceitem.

Assim, em vez de incomodar potenciais compradores, o autor apresenta uma maneira de pensar o Marketing de produtos e serviços, alcançando apenas aquelas pessoas que sinalizaram algum interesse em aprender mais sobre a oferta. 

Isso permite o desenvolvimento de uma relação de confiança com a marca, aumentando a chance de vender.

  1. POSICIONAMENTO: A BATALHA POR SUA MENTE (AL RIES E JACK TROUT)

O clássico livro de Al Ries e Jack Trout mostra como ser visto e ouvido em um mercado muito competitivo por meio do conceito de posicionamento — a ideia é aplicável a um produto, um serviço, uma empresa, uma instituição ou até mesmo a uma pessoa.

Os autores ensinam como estabelecer, com competência, posicionamento competitivo de seus produtos, marcas e empresas. A teoria do posicionamento competitivo é hoje utilizada em ações e estratégias empresariais e pessoais.

  1. IDEIAS QUE COLAM – POR QUE ALGUMAS IDEIAS PEGAM E OUTRAS NÃO (CHIP E DAN HEATH)

Como boas ideias surgem? Será que existe uma fórmula para obtê-las? 

Neste livro, os educadores Chip e Dan Heath abordam questões intrigantes sobre o que faz uma ideia ganhar repercussão e continuar no imaginário das pessoas. Também mostra alguns princípios comuns a ideias de sucesso.

  1. AS ARMAS DA PERSUASÃO (ROBERT CIALDINI)

Robert Cialdini escreveu este livro, que se tornou um clássico do Marketing, após passar anos caindo na lábia de vendedores, arrecadadores de doações e operadores de telemarketing. 

O psicólogo estudou como funciona a persuasão, listando os fatores que levam uma pessoa a dizer “sim” a um pedido. A obra é de fácil leitura e indispensável para quem quer influenciar pessoas.

  1. CONTÁGIO – POR QUE AS COISAS PEGAM (JONAH BERGER)

Você já se perguntou por que algumas histórias se espalham com tanta facilidade? Ou o que faz um vídeo do TikTok tornar-se viral? 

O professor de Marketing Jonah Berger dedicou-se na última década a responder perguntas como essa, analisando quais textos do The New York Times, por exemplo, estão sempre na lista dos mais enviados por email. 

O estudioso revela a ciência por trás do viral, apresentando seis princípios básicos do contágio.

  1. MARKETING NA ERA DIGITAL (MARTHA GABRIEL)

Best-seller de Marketing, o livro aborda, em linguagem simples, a importância estratégica do Marketing na era digital.

O livro tem 15 capítulos, que são agrupados em quatro partes: conceitos essenciais e planejamento de Marketing; mudança do ambiente de Marketing impactado pelo digital; plataformas tecnológicas digitais emergentes; e estratégias digitais.

Filmes para aprender sobre Marketing

Além de livros, também é possível aprender mais sobre Marketing a partir de obras cinematográficas. Por isso, selecionamos 5 filmes que podem te ajudar a entender essa disciplina e como ela se desenvolveu ao longo dos anos.

Confira a lista de filmes a seguir:

  1. A REDE SOCIAL

A Rede Social (The Social Network, 2010) mostra a trajetória pessoal e profissional de Mark Zuckerberg e como foi o processo de surgimento do Facebook. O filme também mostra que não é preciso ser um gênio para ter boas ideias.

Contudo, indica que é preciso ser estratégico para fazê-las virarem realidade e para driblar a concorrência. É um filme inspirador quando se trata de ter ideias e empreender.

  1. À PROCURA DA FELICIDADE

O filme (em inglês The Pursuit of Happyness, 2006) conta a história de como um vendedor, que é pai de família e possui muitos problemas financeiros, consegue mudar a própria trajetória, equilibrando sua força de vontade e seu Marketing pessoal.

A história, baseada em fatos reais, mostra a jornada do personagem em busca do sonho americano, desde que perde seu emprego até chegar a ser corretor em Wall Street. É inspirador por mostrar a perseverança como chave para o sucesso.

  1. AMOR POR CONTRATO

Este longa de 2010 (o título original é The Joneses) aborda a vida de uma família tida como perfeita, invejada por todos os vizinhos. Mas a verdade é que tudo não é nada mais do que uma estratégia de Marketing criada por vendedores.

O objetivo da encenação é que a família perfeita comece a ser um modelo para as outras, influenciando-os em seus hábitos de consumo. É muito interessante para perceber como funciona a lógica das jogadas de Marketing e como o boca a boca ainda é uma estratégia que funciona.

  1. O HOMEM QUE MUDOU O JOGO

O Homem que Mudou o Jogo, (Moneyball, 2012), além de ser um filme com muita carga de informação quando se trata de Marketing, foi muito elogiado pela crítica por sua narrativa. Ele conta a história do gerente geral do Oakland A’s (interpretado por Brad Pitt), time de beisebol norte-americano.

O longa mostra como a análise de dados e gestão podem ajudar a criar um time de sucesso — no sentido mais amplo da palavra. Além disso, uma das principais lições do filme está em como o planejamento pode permitir que você faça algo realmente diferente para superar seus concorrentes.

  1. OBRIGADO POR FUMAR

Obrigado por Fumar (Thank You for Smoking, 2006), estrelado por Aaron Eckhart, aborda a história de um gerente de campanha de uma grande empresa de tabaco que, mesmo sabendo dos problemas que o produto causa, defende seu consumo.

Embora seja um profissional competente, o filme mostra como o trabalho do Marketing pode gerar efeitos ruins para as pessoas, e como as informações manipuladas podem levar as pessoas a consumirem aquilo de que não precisam.

Coloque sua estratégia de Marketing em prática

Oferecer valor e atrair pessoas interessadas nos seus produtos e serviços pode ser uma boa forma de começar a colocar seus conhecimentos de Marketing em prática.

Para executar essa e diversas outras estratégias, você precisa ter acesso a ferramentas como o RD Station Marketing. Conheça suas principais funcionalidades:

  • Atração: ferramentas para programar suas postagens nas redes sociais e otimizar o conteúdo do seu blog.
  • Conversão: recursos para edição, gerenciamento e análise de landing pages, formulários, pop-ups e botões de whatsapp.
  • Relacionamento: funcionalidades para segmentar seus Leads e fazer envios personalizados e automatizados por email e WhatsApp.
  • Análise: acompanhamento de todo o seu funil de vendas, por meio de relatórios inteligentes e análise de canais.

Quer testar a ferramenta e entender melhor como usar cada funcionalidade?

Teste o RD Station Marketing gratuitamente e veja na prática como implementar as estratégias que você aprendeu aqui!

Teste grátis o RD Station Marketing!

Perguntas Frequentes

O que é Marketing?

Marketing é a disciplina que explora, cria e entrega valor para satisfazer as necessidades do mercado por meio de produtos ou serviços que possam interessar aos consumidores. 

A finalidade do Marketing é criar valor e chamar a atenção do cliente, gerando relacionamentos lucrativos para ambas as partes.

Como surgiu o Marketing?

Ele está presente na sociedade há muito tempo, mesmo que antigamente isso fosse de forma não intencional. 

É possível que muitos comerciantes faziam Marketing sem saber, já que eles definiam seus produtos, posicionando-os, precificando-os e anunciando-os (mesmo sendo no boca a boca).

Quais são os 4 Ps do Marketing?

Os 4 Ps do Marketing são: Produto, Preço, Praça e Promoção.

Quais são os principais tipos de Marketing?

Os principais tipos de Marketing são: Marketing Digital, Marketing de Conteúdo, Inbound Marketing, Outbound Marketing, Marketing de Relacionamento, Marketing de Produto, Marketing de Guerrilha, Marketing Viral, Marketing Empresarial, Endomarketing, Marketing Social e Marketing Pessoal.

Resultados Digitais

Resultados Digitais

Quem escreveu este post

Resultados Digitais é o portal de conteúdo, mídia e educação da RD Station, líder no desenvolvimento de software (SaaS) voltado para o crescimento de médias e pequenas empresas. Sua plataforma de automação de Marketing e Vendas é líder no Brasil e soma mais de 50.000 clientes, em mais de 40 países.

Veja também

Marketing
[Palestra RD Summit 2014] Rodrigo Lóssio: Como criar uma estratégia de conteúdo de sucesso
Marketing
Conheça o Typeform, ferramenta que permite criar formulários de maneira simples
Marketing
Business Intelligence: entenda o que é e como o BI agiliza sua tomada de decisão