O que é Inteligência Artificial, tipos e como funciona?

O uso de ferramentas de Inteligência Artificial ganhou visibilidade porque torna a rotina das empresas mais produtiva e focada em atividades que geram mais resultados.

Resultados Digitais
Resultados Digitais15 de abril de 2024
Marketing Day 2024: Inscreva-se!

Quando se fala em Inteligência Artificial (IA), a ficção científica nos apresenta cenários apocalípticos de máquinas dominando o mundo. Mas será que essa é a realidade?

A verdade é que a IA já está presente em nosso dia a dia, de forma mais discreta do que imaginamos. Ela está nos smartphones, nos carros, nos sistemas de segurança, nas ferramentas de tradução online e até mesmo nas redes sociais.

Mas, ao contrário do que muitos pensam, a IA não é uma ameaça à humanidade. Pelo contrário, ela pode ser uma grande aliada na resolução de diversos problemas e no desenvolvimento de soluções inovadoras para diferentes áreas, como saúde, educação, segurança e, claro, Marketing Digital.

Neste post, vamos explorar o impacto e os benefícios da IA, além de mostrar como ela pode ser utilizada para impulsionar as ações de Marketing Digital da sua empresa.

Mas, se você quiser saber tudo sobre Marketing Digital antes de continuar este artigo, também pode se inscrever gratuitamente no Curso de Marketing Digital Gratuito da RD University!

O que é Inteligência Artificial?

Inteligência Artificial é o campo que engloba sistemas ou softwares, que simulam ou se assemelham à inteligência humana. Contrariando a crença popular de que representa a dominação das máquinas sobre os humanos, a IA, pelo menos por enquanto, desempenha um papel de auxílio na resolução de problemas

A seguir, assista a um trecho do curso Curso de Marketing Digital Gratuito sobre Inteligência Artificial no dia a dia das empresas:

Nesse sentido, sua face mais conhecida são os geradores de texto e os bots de atendimento. Eles resumem bem uma das grandes vantagens da IA: fazer uma tarefa em escala maior, liberando humanos para resolver problemas mais complexos.

Mas, resolver problemas mais complexos não seria, exatamente, a função da tecnologia? Sim e não. A criatividade e a capacidade de adaptação ainda são características que nos diferenciam das máquinas.

Antes que você se ache muito especial, porém, saiba que existem campos de estudos tentando acabar com essa nova vantagem. Entre eles, está o Machine Learning, relevante para falar sobre as aplicações de Inteligência Artificial no Marketing Digital.

O que é Machine Learning?

Machine Learning é mais fácil de conceituar: é a habilidade de uma máquina ou sistema aprender sem necessidade de programação. Quem deu essa definição foi Avinash Kaushik, um especialista no assunto que já deu uma entrevista bem legal para a RD.

Para esse aprendizado, os computadores identificam padrões em uma abundância de dados. A partir dessas informações, fazem previsões com alta precisão, lançando mão de algoritmos e técnicas estatísticas.

Dessa forma, o Machine Learning pode auxiliar empresas de diversos setores. Quer um exemplo do seu dia a dia? As sugestões que sites de ecommerces lhe apresentam após uma compra. Elas são o resultado da análise de milhões de interações de consumidores.

Os dois lados dessa relação têm vantagens: você recebe promoções que fazem sentido para o seu perfil, enquanto a empresa pode fazer uma nova venda. A Inteligência Artificial ajuda a criar uma relação de fidelização natural.

Então, qual o objetivo da Inteligência Artificial? 

Na prática, as ferramentas de IA surgem e evoluem para tornar nossa rotina mais ágil e prática.

Mas, conceitualmente, o principal objetivo da IA é simular a inteligência humana, permitindo que máquinas aprendam, raciocinem e tomem decisões de maneira autônoma, otimizando processos e solucionando problemas complexos.

História da Inteligência Artificial

A história da Inteligência Artificial (IA) começa em 1943, quando Warren McCulloch e Walter Pitts criaram o primeiro modelo computacional para redes neurais. O nome Inteligência Artificial ainda não era usado, mas a criação é considerada a base de seu funcionamento.

Já em 1956, o termo Inteligência Artificial foi utilizado pela primeira vez por John McCarthy em uma conferência em Dartmouth. A partir dessa data, a pesquisa em IA ganhou impulso, com diversos avanços e retrocessos ao longo dos anos.

Confira a evolução da Inteligência Artificial na linha do tempo abaixo.

Timeline da IA

  • 1950: Teste de Turing Alan Turing propõe um método para determinar se uma máquina pode ou não ser considerada inteligente, dando início ao campo da IA.
  • 1956: Nascimento oficial da IA John McCarthy cunha o termo “Inteligência Artificial” na Conferência de Dartmouth, marcando o início formal da pesquisa em IA.
  • Década de 1960: Primeiros programas de IA Surgem os primeiros programas de IA, como o ELIZA, que simulava um terapeuta rogeriano.
  • Década de 1970: Backpropagation Introdução do algoritmo de retropropagação, fundamental para o treinamento de redes neurais.
  • Década de 1980: Sistemas especialistas A IA ganha destaque comercial com sistemas especialistas, programas que imitam o raciocínio de um especialista em um domínio específico.
  • Década de 1990: Algoritmos genéticos e máquinas de vetores de suporte — Novas técnicas são introduzidas, ampliando as capacidades da IA.
  • Década de 2000: Deep Learning — Com o avanço do poder computacional e a disponibilidade de grandes conjuntos de dados, as redes neurais profundas começam a dominar tarefas de IA, como reconhecimento de imagem e voz.
  • Década de 2010: Assistentes virtuais e IA em dispositivos — Siri, Alexa e Google Assistant tornam-se parte do cotidiano, enquanto a IA é incorporada em diversos dispositivos e aplicações.
  • Década de 2020: IA Generativa — Surgem ferramentas avançadas como ChatGPT e Gemini (antigo Bard), que utilizam modelos de linguagem de última geração para gerar texto de forma autônoma e coerente.

Como funciona a Inteligência Artificial?

A chegada de ferramentas como ChatGPT e Gemini, por exemplo, com seu formato semelhante às salas de bate-papo, tem como grande mérito aproximar a IA do usuário comum e facilitar seu uso e funcionamento. Ou seja, não é preciso ser um especialista na área para compreender a melhor forma de tirar proveito dessa tecnologia.

De todo o modo, saiba que a Inteligência Artificial é uma combinação de algoritmos, dados e modelos de computação que permitem que máquinas realizem tarefas que, até então, eram exclusivas da capacidade humana, como reconhecimento de voz, tomada de decisões e tradução de idiomas. 

O funcionamento da IA pode ser faseado sequencialmente, cada uma com sua importância e complexidade, como você confere a seguir:

Coleta de dados

Esta é a fase inicial e uma das mais cruciais. A IA, especialmente os modelos de aprendizado de máquina, requer uma vasta quantidade de dados para ser treinada. Estes dados podem vir de diversas fontes, como bancos de dados, sensores, interações online e muitos outros. Assim, quanto mais qualitativo e diversificado for o conjunto de dados, melhor será o treinamento do modelo.

Processamento

Uma vez coletados, os dados passam por algoritmos específicos que os processam e analisam. Esta etapa envolve a limpeza (remoção de dados irrelevantes ou errôneos) e a transformação dos dados em um formato que possa ser facilmente interpretado e utilizado pelos modelos de IA.

Aprendizado

Com os dados processados em mãos, a máquina começa a aprender. Dessa forma, utilizando algoritmos de aprendizado de máquina, a IA identifica padrões, correlações e anomalias nos dados. Este aprendizado pode ser supervisionado (quando a máquina é treinada com dados rotulados) ou não supervisionado (quando a máquina tenta identificar padrões por conta própria).

Aplicação

Após o aprendizado, a IA está pronta para ser aplicada em tarefas específicas. Seja reconhecendo imagens, traduzindo textos, fazendo previsões ou qualquer outra tarefa, a IA utiliza o conhecimento adquirido para realizar ações de forma autônoma e precisa.

📖 Leia também: Ferramentas de IA: quando e como usar na sua estratégia de Marketing e Vendas

Para que serve a Inteligência Artificial?

A Inteligência Artificial não apenas otimiza processos, mas também traz percepções valiosas, tornando as estratégias de negócios e Marketing mais embasadas e eficazes.

Destacamos a seguir das aplicações de IA, especialmente focando em ferramentas recentes e sua influência no mundo do trabalho e do Marketing:

Chatbots e assistentes virtuais

Além de Siri e Alexa, temos ferramentas como ChatGPT que podem gerar textos coerentes, responder perguntas e interagir com usuários em tempo real. Dessa forma, é possível otimizar o atendimento ao cliente, oferecendo respostas rápidas e precisas 24/7 via Chatbot.

📖 Leia também: Chatbot para WhatsApp: o que é, como criar, vantagens, dicas e como escolher a melhor integração 

Análise de dados para Marketing

A IA pode analisar grandes conjuntos de dados de clientes para identificar tendências, padrões de compra e preferências, auxiliando as empresas a criar campanhas de Marketing mais direcionadas.

Geração de conteúdo

Ferramentas como ChatGPT e Gemini podem criar conteúdos, desde artigos a descrições de produtos, otimizando o tempo de redatores e garantindo consistência. Um exemplo é o Gerador de Copy para Anúncio da RD Station, que cria textos para anúncios de alta conversão com base em informações sobre sua oferta.

💡 Veja também: Experimente a Inteligência Artificial da RD Station

Segmentação de leads

A IA analisa dados demográficos, comportamentais e de compra para segmentar o público, permitindo campanhas de Marketing mais personalizadas.

Otimização de campanhas publicitárias

Por meio da análise em tempo real, a IA pode ajustar campanhas para maximizar o ROI, alterando parâmetros como orçamento, público-alvo e canais de distribuição.

Previsão de vendas

Com base em dados históricos e tendências de mercado, a IA pode prever vendas futuras, ajudando empresas a planejar estoques e estratégias de Marketing.

Automação de processos

Desde a automação de tarefas administrativas até a gestão de campanhas de Email Marketing, a IA pode assumir tarefas repetitivas, permitindo que os profissionais se concentrem em atividades mais estratégicas.

Qual a importância da Inteligência Artificial? 

Você chegou até aqui e já tem uma boa noção sobre a importância crescente da Inteligência Artificial. E isso pode ser conferido na prática, mas vale ressaltar que a IA é importante por que, entre outras ações:

  • Juntamente com outras tecnologias como IoT (Internet das Coisas) e Big Data, renova a maneira como as indústrias operam, tornando-as mais ágeis, eficientes e adaptáveis às mudanças.
  • Permite que empresas tomem decisões mais informadas, analisando vastas quantidades de dados, resultando em estratégias mais eficazes e respostas mais rápidas a crises ou oportunidades.
  • No mundo do Marketing e do varejo, permite a personalização em escala, oferecendo experiências únicas para cada cliente com base em seus comportamentos, preferências e histórico de compras.

Quais os benefícios da Inteligência Artificial?

A Inteligência Artificial traz consigo uma série de benefícios que transformam e otimizam diversos setores, rotinas e tarefas. E por isso, não é exagero dizer que a IA já está redefinindo a maneira como os negócios operam tanto internamente quanto externamente na relação com o mercado e os consumidores.

Veja alguns dos benefícios gerados pelas IAs:

  • Automação de tarefas repetitivas: a IA pode assumir tarefas rotineiras, liberando a força de trabalho para se concentrar em atividades mais estratégicas e criativas.
  • Análise de dados em grande escala: com a capacidade de processar e analisar grandes volumes de dados rapidamente, a IA oferece percepções valiosas que seriam difíceis ou impossíveis de serem obtidas manualmente.
  • Tomada de decisões mais precisa: por meio da análise de dados e aprendizado contínuo, a IA pode auxiliar na tomada de decisões mais informadas e precisas.
  • Melhoria na experiência do usuário: seja por chatbots, recomendações personalizadas ou interfaces intuitivas, a IA melhora a interação e a satisfação do usuário.
  • Redução de custos operacionais: ao otimizar processos e automação, a IA pode significar uma redução significativa nos custos operacionais de uma empresa.
  • Inovação acelerada: a IA pode auxiliar no desenvolvimento de novos produtos, serviços e soluções, acelerando o processo de inovação.
  • Aumento da produtividade: com a automação e otimização de tarefas, a produtividade geral de uma organização pode ser significativamente aumentada. Na pesquisa Panorama de Marketing, essa foi a tendência mais forte apontada pelos respondentes, como mostra o gráfico abaixo.
Tendências de Marketing

Quais são as desvantagens da Inteligência Artificial?

Como já vimos até aqui, a Inteligência Artificial (IA) oferece muitas vantagens e oportunidades. No entanto, também apresenta algumas desvantagens e preocupações que devem ser consideradas. 

Confira a seguir algumas das desvantagens comuns associadas à Inteligência Artificial:

Viés do algoritmo

Os algoritmos de IA podem refletir preconceitos existentes nos dados de treinamento, levando a decisões injustas ou discriminatórias. Isto, especialmente em áreas como recrutamento, justiça criminal e empréstimos financeiros.

Por exemplo, se um algoritmo de recrutamento for treinado em dados históricos de contratação que refletem preconceitos de gênero ou raça, ele pode recomendar candidatos de maneira tendenciosa. Isso pode levar a discriminação injusta e reforçar desigualdades já existentes na sociedade.

Desemprego tecnológico

A automação impulsionada pela Inteligência Artificial pode levar à substituição de trabalhadores humanos em várias áreas, como manufatura, transporte e atendimento ao cliente. Embora isso possa aumentar a eficiência e reduzir custos para as empresas, também pode resultar em desemprego para aqueles cujos trabalhos são automatizados.

Portanto, o desafio é garantir que a automação seja acompanhada de programas de requalificação e políticas públicas que auxiliem os trabalhadores a se adaptarem a novas demandas do mercado de trabalho.

Privacidade e segurança

A coleta massiva de dados necessária para alimentar sistemas de IA pode representar uma ameaça à privacidade dos indivíduos. Nesse sentido, as informações pessoais coletadas podem ser usadas de maneiras não autorizadas ou até mesmo vazadas — resultando em sérias violações de privacidade. 

Além disso, sistemas de IA podem ser vulneráveis a ataques cibernéticos, o que poderia resultar em roubo de dados, manipulação de resultados ou interrupção de serviços essenciais.

Dependência tecnológica

À medida que a Inteligência Artificial se torna mais onipresente em nossas vidas e em diversas indústrias, existe o risco de que as habilidades humanas essenciais sejam perdidas ou subutilizadas.

Isso poderia levar a uma crescente dependência de sistemas tecnológicos complexos, tornando a sociedade mais vulnerável a falhas e interrupções.

Riscos de superinteligência

Embora a criação de uma superInteligência Artificial ainda esteja no reino da especulação, muitos pesquisadores e especialistas em ética da IA alertam sobre os potenciais riscos associados a uma IA que ultrapasse o controle humano.

Uma superinteligência poderia agir de maneiras imprevisíveis ou seguir objetivos inconsistentes com os interesses humanos, representando uma ameaça existencial para a humanidade.

Custos e acessibilidade

Implementar sistemas de IA pode ser caro e isso pode levar a uma maior disparidade entre aqueles que têm acesso à tecnologia e aqueles que não têm.

Embora a Inteligência Artificial tenha o potencial de trazer muitos benefícios, é importante estar ciente dessas desvantagens e trabalhar para mitigar seus impactos negativos. Isso pode ser feito por meio de regulamentações adequadas, práticas éticas de desenvolvimento de IA e considerações cuidadosas sobre seu uso em diferentes contextos.

Quais são os tipos de Inteligência Artificial?

A Inteligência Artificial é um campo vasto e diversificado, com várias subáreas e especializações. Embora ferramentas como ChatGPT tenham ganhado destaque recentemente, é essencial entender que existem diversos tipos de IA, cada um com suas características e aplicações. Vamos explorar alguns dos principais:

Chatbots 

  • Descrição: atendimento ao cliente automatizado. 
  • Aplicação: suporte ao cliente, assistentes virtuais e interações em tempo real.

Machine Learning 

  • Descrição: máquinas que aprendem com dados. 
  • Aplicação: previsão de vendas, reconhecimento de padrões e recomendações personalizadas.

Visão computacional 

  • Descrição: reconhecimento e processamento de imagens. 
  • Aplicação: reconhecimento facial, diagnósticos médicos por imagem e análise de sentimentos em eventos.

Processamento de Linguagem Natural (PLN) 

  • Descrição: compreensão e geração de linguagem humana. 
  • Aplicação: tradução automática, análise de sentimentos em textos e geração de conteúdo.

💡 Veja também: Aprimore seus conteúdos: deixe seu texto mais criativo com as sugestões de IA

6 exemplos de Inteligência Artificial no dia a dia

Já vimos que a IA está integrada em muitos aspectos de nossas vidas cotidianas e sua presença continua a crescer. A seguir, listamos alguns exemplos de como a IA é utilizada no dia a dia:

1. Assistentes virtuais

Assistentes de voz como Siri da Apple, Google Assistant e Amazon Alexa são exemplos comuns de IA em nossos dispositivos móveis e em casas inteligentes. Eles ajudam a realizar tarefas simples, como fazer perguntas, definir lembretes, reproduzir música, controlar dispositivos domésticos inteligentes e muito mais.

2. Mecanismos de busca

Motores de busca como Google, Bing e Yahoo utilizam algoritmos de IA para entender o contexto das consultas dos usuários e fornecer resultados relevantes e precisos. Isso inclui recursos como pesquisa por voz, sugestões de pesquisa e respostas diretas a perguntas.

3. Tradução de idiomas

Ferramentas de tradução como Google Translate e Microsoft Translator utilizam técnicas de IA, como redes neurais, para traduzir texto entre diferentes idiomas. Essas ferramentas são amplamente utilizadas para comunicação internacional, viagens e aprendizado de idiomas.

4. Filtros de spam

Serviços de email e redes sociais usam IA para detectar e filtrar mensagens de spam e conteúdo indesejado. Esses sistemas aprendem com padrões de comportamento e feedback dos usuários para melhorar continuamente sua precisão na identificação de spam.

5. Carros autônomos

Empresas como Tesla, Waymo (uma subsidiária da Alphabet) e outras estão desenvolvendo veículos autônomos que utilizam IA para percepção, navegação e tomada de decisão no trânsito. Embora ainda estejam em fase de desenvolvimento, esses carros têm o potencial de revolucionar o transporte pessoal e público.

6. Assistência médica

A IA é usada em várias aplicações na área da saúde, incluindo diagnóstico médico, análise de imagens médicas, personalização de tratamentos e monitoramento de pacientes. Por exemplo, sistemas de IA podem ajudar a detectar sinais precoces de câncer em exames de imagem ou prever a progressão de doenças crônicas com base em dados de pacientes.

Esses são apenas alguns exemplos de como a Inteligência Artificial está presente em nossas vidas cotidianas. Assim, seu uso continua a se expandir em diversos setores, impulsionando a inovação e melhorando a eficiência em várias áreas.

No tópico a seguir, vamos falar um pouco sobre o que está motivando o uso da IA pelas pessoas nas empresas.

O que está motivando a adoção da IA?

A Inteligência Artificial está rapidamente se tornando uma tecnologia essencial para empresas e organizações em todo o mundo. Sua adoção é impulsionada por uma série de fatores que refletem suas capacidades e promessas. Veja a seguir!

Eficiência e automação: a IA pode automatizar tarefas repetitivas e rotineiras, liberando tempo e recursos para atividades mais complexas e estratégicas. Isso pode levar a ganhos significativos de produtividade e redução de custos em diversas indústrias.

Melhoria da experiência do cliente: empresas estão utilizando IA para personalizar produtos, serviços e interações com os clientes com base em dados comportamentais e preferências individuais. Isso pode levar a uma experiência mais personalizada e satisfatória para os clientes, resultando em maior fidelidade e satisfação.

Tomada de decisão baseada em dados: com Inteligência Artificial, é possível analisar grandes volumes de dados de maneira rápida e eficiente, identificando padrões, tendências e insights que podem informar a tomada de decisões estratégicas em tempo real. Isso é especialmente relevante em áreas como finanças, Marketing, cadeia de suprimentos e saúde.

Solução de problemas complexos: a IA é capaz de lidar com problemas complexos e multidimensionais que podem ser difíceis ou impossíveis de resolver com métodos tradicionais. Isso inclui áreas como pesquisa científica, desenvolvimento de medicamentos, análise de riscos financeiros e otimização de processos industriais.

Em resumo, fica claro que a Inteligência Artificial é uma tecnologia poderosa, que tem o potencial de transformar empresas e organizações em diversos setores. As motivações para a adoção da IA são fortes e os impactos podem ser significativos.

Por isso, as empresas que desejam prosperar no futuro precisam considerar como podem utilizar a IA para se destacar no mercado e atender às necessidades de seus clientes.

💡 Veja também: IA na RD Station: conheça recursos de IA nos nossos produtos para fazer mais com menos

Como começar o uso da IA?

Se você tem interesse em usar a IA, mas não sabe por onde começar, separamos algumas dicas essenciais e práticas. Confira a seguir algumas dicas para dar os primeiros passos:

Defina seus objetivos e aprenda o básico

O primeiro passo é definir o que você deseja alcançar com a IA. Quais são seus objetivos específicos? Você quer automatizar uma tarefa específica? Melhorar a eficiência de seu negócio? Criar um novo produto ou serviço?

Após definir seus objetivos, é importante aprender o básico sobre IA. Isso inclui entender os diferentes tipos de IA, como aprendizado de máquina e Deep Learning, bem como as ferramentas e tecnologias disponíveis.

Comece com um projeto pequeno

Não tente fazer muito de uma vez. Portanto, comece com um projeto pequeno e gerenciável que o ajudará a aprender as habilidades básicas e a ganhar experiência com a IA.

Existem muitos recursos online disponíveis para ajudá-lo a aprender sobre o assunto. Isso inclui cursos online, tutoriais, artigos e Blogs.

Participe de comunidades de IA

Uma das melhores formas de aprender, é com quem já testou. Para isso, existem muitas comunidades online e offline de entusiastas da IA. Participar dessas comunidades é uma ótima maneira de aprender com outras pessoas, fazer perguntas e obter ajuda.

Uma dica é pesquisar no LinkedIn por pessoas que falam sobre o assunto. Siga e faça as conexões certas, para chegar nessas comunidades e ficar por dentro do tema.

Teste diferentes ferramentas e tecnologias

Existem muitas ferramentas e tecnologias de IA disponíveis. Experimente diferentes opções para encontrar a que melhor atende às suas necessidades.

A IA pode ser uma tecnologia complexa, mas também pode ser muito divertida. Explore, experimente e divirta-se aprendendo sobre essa tecnologia incrível!

Usos da Inteligência Artificial no Marketing 

Como visto acima, a Inteligência Artificial está presente em diversos setores, desde saúde até finanças. No contexto empresarial, especialmente em Marketing e Vendas, a IA pode auxiliar na análise de comportamento do consumidor, segmentação de público e personalização de campanhas.

E pode, por exemplo, contribuir para uma rotina mais eficiente no Marketing Digital da empresa, como vemos a seguir.

Qualificação de Leads

A mensuração das contribuições do time de Marketing para o aumento da receita da empresa é cada vez mais precisa e rápida. Saber o que gera mais Marketing Qualified Leads (MQLs) e Sales Qualified Leads (SQL) é um dos muitos benefícios que o Machine Learning traz.

Com ele, a Inteligência Artificial ajuda a qualificar de forma muito precisa as listas de clientes e os prospects, usando dados relevantes disponíveis online. Assim, eles podem construir um ideal customer profile (ICP).

Um exemplo é a Lista Inteligente de Leads do RD Station Marketing, funcionalidade que automatiza a qualificação de contatos ao identificar quem, dentre eles, possui o maior potencial de compra. Veja, a seguir, como essa funcionalidade pode ser usada na prática.

A Lista Inteligente de Leads compara os dados dos seus Leads com aqueles que já compraram. Dessa forma, é possível calcular a chance do Lead comprar, o valor estimado de compra e até a posição do Lead para cada segmentação.

Tudo é feito de forma automática e em apenas alguns passos, poupando tempo e entregando mais produtividade para o seu time. Aproveite para conhecer as funcionalidades avançadas do RD Station Marketing.

Mídia paga

A Inteligência Artificial também pode ajudar a criar anúncios mais personalizados, chegando a ser específicos para uma única pessoa. A partir das informações que você fornece para criar os anúncios, o Machine Learning interpreta qual combinação faz mais sentido para determinado perfil de cliente, usando as informações que os consumidores fornecem.

Isso inclui seus dados e também seu comportamento na internet, como sites que ele visita, onde ele clica etc. O Google anunciou que, em breve, todos os anúncios vão ser otimizados na sua plataforma por meio do Machine Learning.

💡 Veja também: Crie copies para seus anúncios gratuitamente com IA

Chatbots

Os simpáticos e prestativos chatbots já estão por todos os lados na internet. Pois eles também se utilizam do Machine Learning para auxiliar um visitante em determinado site.

Os bots de serviço ao cliente usam o processamento de linguagem natural e os dados de atendimento ao cliente. Assim, respondem perguntas comuns, melhorando a qualidade dessas respostas ao longo do tempo.

Sistemas de recomendação

Amazon, Netflix e Spotify estão sempre tentando acertar o seu gosto, não é? Nem sempre acertam, mas a verdade é que os mecanismos de recomendação online utilizados por essas plataformas são, sim, bons exemplos de como funciona o Machine Learning.

Esse tipo de Inteligência Artificial usa dados coletados de milhões de usuários e compradores. Dessa forma, pode prever itens de que você gostará, de acordo com suas compras anteriores, hábitos de visualização e correlações mais comuns entre os usuários.

Marketing de Conteúdo

Antes de entrar neste item, vale lembrar: textos produzidos com criatividade que buscam um diálogo verdadeiro com o leitor são essenciais para uma boa estratégia de Marketing de Conteúdo. Isso posto, é possível usar o Machine Learning para analisar dados, criar novas ideias e construir uma estratégia de conteúdo personalizada.

Ou seja, profissionais de Marketing podem ter mais chances de criar conteúdos mais eficientes, personalizados, que gerem mais valor. Além disso, torna-os mais fáceis de serem encontrados pelos mecanismos de busca.

💡 Veja também: Crie pautas para seu blog gratuitamente com a ajuda da IA

Evitar o churn

O churn também pode ser impactado positivamente. Ao invés de depender de abordagens caras e demoradas para minimizá-lo, o Machine Learning usa modelos de risco para determinar como ações para evitar o churn geram, de fato, resultados.

Assim, profissionais de Customer Success, por exemplo, podem considerar quando e como devem intervir para reduzir a probabilidade de churn, e também para calcular o lifetime value (CLV).

Mitos e verdades sobre Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial, sendo uma área em rápido crescimento e evolução, é cercada por uma série de concepções equivocadas. Por isso, compreender a diferença entre mitos e verdades é essencial para abordar a IA de maneira informada e aproveitar ao máximo suas potencialidades.

Pensando nisso, fomos ao ChatGPT e pedimos para a ferramenta de IA Generativa reunir os principais mitos e verdades sobre Inteligência Artificial. Confira:

MitosVerdades
IA substituirá todos os empregos.IA criará novos empregos e otimizará tarefas, mas não substituirá todas as profissões.
IA tem consciência.IA não possui emoções ou consciência porque opera com base em dados e algoritmos.
IA é infalível.IA pode cometer erros, especialmente se treinada com dados imprecisos.
IA pode aprender qualquer coisa por conta própria.IA precisa ser treinada e orientada; não pode aprender tudo sozinha.
IA entende emoções humanas.IA pode reconhecer padrões, mas não “sentir” ou “entender” emoções como os humanos.
Somente grandes empresas podem se beneficiar da IA.Empresas de todos os tamanhos podem aproveitar as vantagens da IA.
IA é uma ameaça à humanidade.Com regulamentações e uso ético, a IA pode ser uma ferramenta benéfica e não uma ameaça.
IA e robótica são o mesmo.IA é sobre software e algoritmos; robótica é sobre hardware e movimento físico.
IA pode ser completamente imparcial.IA pode ter viés, especialmente se os dados usados para treiná-la forem tendenciosos.
Aprendizado de máquina e IA são o mesmo.Aprendizado de máquina é um subcampo da IA focado em permitir que máquinas aprendam com dados.

Como usar a IA na prática em sua rotina de Marketing

Convencido de que aderir ao uso de ferramentas de Inteligência Artificial é um caminho sem volta e que muito em breve deixará de ser uma opção, mas sim uma necessidade competitiva?

Se você quer colocar a IA na rotina do seu time de Marketing, pode começar na identificação daqueles Leads mais qualificados para a sua empresa. Para isso, use a Lista Inteligente, funcionalidade presente no RD Station Marketing.

Veja um vídeo abaixo para entender como ela funciona na prática:

Esta ferramenta utiliza a Inteligência Artificial para identificar contatos com maior probabilidade de se tornarem clientes, otimizando o processo de Vendas e garantindo uma abordagem mais acertada.

Quer otimizar sua estratégia de Marketing e identificar os melhores Leads? Conheça as funcionalidades que você tem acesso ao assinar o Plano Advanced do RD Station Marketing e revolucione sua abordagem de Marketing e Vendas! 

Resultados Digitais

Resultados Digitais

Veja também

Marketing
Como usar o Adobe Audition na edição e gravação do seu podcast
Marketing
Política de Privacidade: o que é, sua relação com estratégias de Marketing e Vendas e como fazer de acordo com a LGPD
Marketing
O que é Robots.txt e como usá-lo para dizer aos robôs o que devem (ou não) solicitar ao seu site