Calendário Editorial: entenda o que é, vantagens de usar e como fazer na prática

O calendário editorial é um documento que inclui toda a programação da sua estratégia de conteúdo. Saiba como desenvolver um para a sua empresa.

Bruna Dourado
Bruna Dourado3 de janeiro de 2024
Lançamento dos Panoramas de Vendas 2024

Um calendário editorial é uma estrutura de planejamento, baseada em um calendário real, para listar toda a sua estratégia de publicação de conteúdo, deixando claro o quê e quando será publicado. É uma maneira de criar um cronograma para acompanhar o que você precisa produzir e qual é a previsão de lançamento.


Trabalhar com marketing digital, principalmente com as ações de marketing de conteúdo, é uma excelente forma de ampliar a visibilidade online da sua empresa e gerar resultados.

Por meio dessa estratégia, é possível publicar conteúdo em um blog com base em um calendário editorial, para atingir diversos objetivos, como por exemplo:

Entretanto, não basta publicar conteúdo por publicar. Para alcançar sucesso na sua estratégia, é preciso ter um bom planejamento, e isso inclui a definição de objetivos, personas e métricas. No fim das contas, você vai precisar de todas essas informações para construir um bom calendário de conteúdo.

Mas, você sabe por que fazer um calendário editorial influencia nos seus resultados de marketing de conteúdo? E como desenvolver um na prática? Vamos explicar tudo isso a partir de agora!

O que é um Calendário Editorial?

O calendário editorial é um documento que inclui toda a programação da sua estratégia de conteúdo. Nele, ficam registradas informações como:

  • data das suas publicações no blog;
  • palavras-chave utilizadas nos conteúdos;
  • temas e formatos de cada um dos conteúdos;
  • data da promoção dos blog posts nas redes sociais e email;
  • personas e etapa em que o conteúdo está na jornada do cliente.

Portanto, é uma forma de planejamento, que dá a você e à sua equipe um plano de ação para a estratégia de marketing de conteúdo da empresa. A partir dele, é possível ter uma visão panorâmica de tudo o que está acontecendo em termos de produção de materiais, publicação no blog e promoção em redes sociais.

📖 Leia também: Marketing de Conteúdo: tudo que você precisa saber

Qual importância e vantagens de usar um Calendário Editorial?

O calendário editorial é um dos principais componentes de uma estratégia documentada de marketing de conteúdo e, por isso, é essencial para o sucesso de um blog.

Assim, o uso dessa ferramenta representa inúmeras vantagens, como:

1. Melhorar a organização e planejamento

O calendário editorial permite que os temas dos conteúdos, além das datas de produção e de publicação, sejam planejados com antecedência. Assim, a partir dele, fica muito mais fácil acompanhar os status de cada um dos materiais e verificar se os processos estão em dia, diminuindo a ocorrência de atrasos.

Consequentemente, o calendário também ajuda na manutenção de uma boa frequência de publicação e a tarefa de postar no blog da sua empresa vai se tornando um hábito. Dessa forma, ele evita surpresas de última hora, como a falta de um conteúdo pronto para divulgação.

Outro ponto positivo dessa ferramenta é a organização das tarefas de cada membro da equipe de marketing, que ficam mais claras e bem divididas entre o time.

2. Controlar a estratégia de conteúdo

Além de ser uma ferramenta para organizar sua produção de conteúdo, o calendário editorial também funciona como uma documentação de todos os conteúdos já publicados por sua empresa.

Ao analisar os conteúdos anteriores, você pode acompanhar a quantidade de materiais produzidos para cada persona e etapa do funil, verificando a necessidade de equilibrar essa proporção. Com isso, você pode aumentar as chances de alcançar mais pessoas, principalmente se a sua estratégia de conteúdo estiver aliada a uma estratégia de SEO.

Outra informação útil que um calendário editorial apresenta é a relação de temas e palavras-chave já utilizadas. Antes de pensar em novas pautas, verifique se já foi feito algum material sobre o assunto, para evitar a repetição.

Para quem está começando ou ainda produz poucos conteúdos por mês, essa dica pode não fazer tanto sentido. Mas pode ter certeza: com o crescimento do seu blog e do volume de publicações, fica cada vez mais difícil manter controle sobre todos os temas abordados.

E isso também vale para os formatos dos conteúdos. Sempre analise o calendário editorial para avaliar quais são os mais utilizados por sua empresa e procure diversificar de acordo com as tendências de consumo das suas personas.

3. Avaliar resultados anteriores

Como toda estratégia de marketing, é essencial mensurar resultados e entender o que deu certo ou não, para promover melhorias no futuro. A partir das informações presentes em um calendário editorial, você pode avaliar, por exemplo:

  • dias e horários com melhores resultados na postagem do seu blog;
  • dias e horários com melhores resultados em redes sociais;
  • temas mais procurados e acessados pelo público-alvo;
  • melhores tamanhos de posts com base nos resultados;
  • quais CTAs apresentam melhor performance;
  • qual a frequência ideal de postagem.

Todos esses dados podem te ajudar a desenvolver uma estratégia de marketing de conteúdo cada vez melhor, com base no que a sua audiência realmente gosta e procura.

4. Gerar novos insights

Já produziu muitos conteúdos e não tem mais ideias de quais temas abordar? Uma boa maneira de resolver esse desafio é começar a usar um calendário editorial.

Isto porque, o planejamento prévio dos seus conteúdos, ao contrário do que parece, pode te ajudar a ser ainda mais criativo. Ter esse momento de pesquisa e desenvolvimento de uma pauta periódica vai te permitir ter mais insights de conteúdos diferentes.

Além de ter mais ideias de quais temas abordar, documentar a estratégia do seu blog vai te permitir:

  • Desdobrar conteúdos: é possível transformar um conteúdo mais completo em outros menores, estratégia conhecida como top-down. O contrário também pode acontecer com a estratégia bottom-up.
  • Otimizar conteúdos: também é possível revisar aqueles conteúdos mais antigos, com o objetivo de atualizar informações ou melhorar sua qualidade.
  • Enriquecer a jornada do cliente: você pode utilizar artigos que já foram produzidos como calls-to-action em outros materiais do seu blog, incentivando o leitor a saber mais sobre um assunto.

Uma boa dica para economizar tempo e ter mais ideias é usar o Gerador de Pautas para Blog. Essa é uma ferramenta gratuita de Inteligência Artificial, treinada pela RD Station para entregar uma lista de pautas de blog com base em um assunto ou texto específicos.

5. Compreender a estratégia de marketing

O calendário editorial fornece uma visão geral e de fácil entendimento da sua estratégia de marketing de conteúdo. Por centralizar diversas informações, ele tem um papel importante para melhorar a comunicação e o conhecimento da equipe sobre as datas e prazos, além de possibilitar que todos acompanhem o andamento dos processos.

Dessa forma, temos um melhor alinhamento de todos em relação aos objetivos de marketing de conteúdo. Por isso, é essencial que todo o time de marketing tenha acesso ao documento.

📖 Leia também: Saiba a importância de ter um Blog na sua estratégia

O que é um modelo de Calendário Editorial?

Agora que você já reconhece a importância de se ter um blog, chegou a hora de pensar em um modelo de calendário editorial.

Você pode construir ou encontrar diferentes modelos desse documento, mas é importante considerar uma versão que vai atender, de fato, as suas necessidades.

A maioria dos calendários editoriais terá os seguintes elementos:

  • Data: aqui, você irá especificar a data que o conteúdo será postado. Você também pode desdobrar essa etapa em data de entrega do conteúdo e data de postagem, principalmente se o autor for um freelancer ou outra pessoa da empresa.
  • Responsável: nesta coluna, insira quem é o responsável pelo conteúdo, para se organizar na hora de cobrar as entregas.
  • Palavra-chave: defina qual palavra-chave será usada em cada blog post. Assim, você tem o registro das keywords usadas e consegue dar sequência à sua estratégia de SEO.
  • Tema: aqui, insira o tema e/ou título do conteúdo. Você também pode adicionar um resumo com o direcionamento do post.
  • Persona: os seus conteúdos precisam ser relevantes para o seu público-alvo, certo? Então, é interessante inserir uma coluna para especificar quem é a persona que para qual cada conteúdo será direcionado.
  • Status: separe uma coluna para registrar o status do conteúdo — se ele já está pronto, foi revisado, postado ou até mesmo otimizado.

📖 Leia também: 5 motivos para começar a investir em SEO hoje mesmo

Exemplos de Calendário Editorial

Para te ajudar a definir o modelo ideal de calendário editorial para o seu blog, selecionamos alguns dos principais exemplos.

A seguir, confira um modelo de documento que usamos aqui na RD Station, com as informações básicas para dar andamento na sua estratégia de conteúdo, de forma organizada e sem perder o ritmo:

Outro modelo de calendário editorial baseia-se no próprio formato de um calendário mensal, facilitando a visualização dos dias e semanas. Esse pode ser um bom modelo se você quer ter uma visão geral dos conteúdos programados, como no exemplo abaixo:

No entanto, esse modelo não traz tantas informações sobre cada material. Dessa forma, uma boa opção pode ser adotar os dois exemplos apresentados aqui: uma tabela com as informações completas sobre os conteúdos e um calendário com a visão geral da sua estratégia de marketing de conteúdo.

Dessa forma, você consegue controlar a parte operacional da estratégia, sem perder de vista como a distribuição dos conteúdos ficará durante o mês.

Como fazer um Calendário Editorial?

Como você viu, existem algumas etapas que podem ser seguidas na construção de um calendário editorial.

Entretanto, as informações destacadas nele podem variar de acordo com o tipo de conteúdo produzido e com o que é importante para sua empresa acompanhar e documentar.

Mas, como você vai saber quais informações adicionar no seu documento? Para isso, você pode seguir esses 4 passos principais:

1. Selecione a ferramenta ideal

Você pode construir um calendário editorial usando diversas ferramentas. Mas, a escolha entre as opções dependerá, principalmente, das restrições da sua própria empresa. Uma das possíveis ferramentas, por exemplo, é o Google Planilhas. Entretanto, não são todas as organizações que têm acesso ao Google Workspace e, por isso, optam por outras, como Excel ou LibreOffice.

Além do uso de planilhas, uma opção para quem tem uma conta Google é criar o calendário editorial no próprio Calendar, por exemplo. A principal vantagem é o fato de ele emitir alertas para ajudar a lembrar das tarefas, o que reduz ainda mais a chance de esquecimento.

2. Faça o planejamento da sua estratégia

Com uma ferramenta em mãos, comece a planejar a sua estratégia de conteúdo e documentá-la no seu calendário editorial.

Além das definições básicas, você também pode considerar outros detalhes, dependendo de como o seu planejamento será colocado em prática. Para isso, é preciso fazer uma série de definições, como:

  • formatos dos conteúdos;
  • etapas da jornada do cliente;
  • frequência de postagem no blog;
  • datas para entrega e postagem no blog;
  • horários que os artigos serão publicados;
  • título e palavras-chave de cada conteúdo;
  • personas para qual os materiais foram feitos;
  • profissionais responsáveis pela produção e postagem;
  • categoria do blog em que os conteúdos se classificam;
  • andamento do processo de criação, revisão e postagem.

3. Construa a estratégia de divulgação

Além do planejamento de conteúdo, você também pode utilizar o calendário editorial para definir a estratégia de divulgação dos materiais. Isso inclui:

  • Redes sociais: escolha em quais redes sociais os conteúdos serão publicados e crie modelos de chamadas para cada uma delas.
  • Frequência de postagem: assim como a frequência de postagem no blog, é importante definir a periodicidade da divulgação em redes sociais.
  • Email marketing: além das redes sociais, o calendário de Email marketing também é uma ótima maneira de promover seus materiais e manter o público engajado. Defina os dias e horários de divulgação e inclua no seu calendário editorial.

4. Siga o cronograma, acompanhe e meça resultados

Por fim, com um calendário editorial definido, não se esqueça de compartilhá-lo com sua equipe de marketing. Procure sempre segui-lo à risca e acompanhar os resultados para melhorar constantemente a sua estratégia de marketing de conteúdo!

Qual a importância de um Calendário Editorial nas redes sociais?

Se você chegou até aqui, deve ter percebido que publicar artigos nas redes sociais da empresa é uma boa forma de divulgar um blog.

No entanto, esse canal também precisa de um calendário editorial próprio, para organizar o conteúdo que será publicado pela empresa. Dessa forma, se o seu time ainda não tem um documento como esse, pode ser a hora de começar a se planejar melhor.

Da mesma forma que em um blog, as redes sociais da sua empresa também precisam de definições relacionadas ao tipo de conteúdo, frequência e controle das publicações. Assim, fica muito mais fácil produzir conteúdo e organizar a rotina de postagens.

Além disso, a sua empresa terá um registro completo de como a estratégia para as mídias sociais foi colocada em prática. Portanto, independentemente de quem precisar saber o que foi feito, terá acesso a um histórico completo.

🛠️ Mão na massa: faça o download gratuito do Calendário de Conteúdo para Redes Sociais 2024. Use o mesmo formato usado na RD Station para planejar e documentar a estratégia nas redes sociais!

Ferramentas para criar um Calendário Editorial nas mídias sociais

Para criar um calendário editorial para as mídias sociais da sua empresa, você pode usar as mesmas ferramentas e seguir os mesmos passos que trouxemos até agora.

No entanto, é preciso considerar as especificidades desses canais no seu planejamento, como as linhas editoriais definidas para cada rede social, os formatos que cada uma comporta e as pessoas inseridas nesse processo.

Além das ferramentas do Google, você também pode usar ferramentas específicas para redes sociais, que permitem planejar as postagens e até programá-las. Um exemplo é o próprio RD Station Marketing, que oferece a funcionalidade de gerenciar os posts das suas redes sociais de forma prática, como no exemplo abaixo.

Dessa forma, você consegue ter a visão geral e fazer a gestão dos conteúdos nas redes sociais, sem precisar entrar em diversos sites e documentos diferentes. Além de deixar a sua operação mais organizada, você também estará economizando tempo.

💡 Dica da RD: Com uma só ferramenta, você pode publicar ou agendar postagens nas redes sociais, criar Landing Pages, enviar emails e gerar mais oportunidades de venda com marketing digital. Teste o RD Station marketing grátis agora e comece a usar!

Qual a melhor frequência para postar em um blog?

Uma das grandes dúvidas de toda empresa que investe em marketing de conteúdo é entender a frequência ideal de postagens que devem ser feitas no blog.

Confunde-se, muitas vezes, qualidade com quantidade. E o que vemos quando isso acontece são empresas produzindo um alto volume de conteúdo, porém com pouca qualidade.

Por isso, precisamos nos atentar para os aspectos fundamentais do marketing de conteúdo:

  • Periodicidade: a periodicidade varia de blog para blog, ou seja, o que pode funcionar para uma empresa, não necessariamente funciona para outra.
  • Quantidade: quantidade não é o segredo para um blog de sucesso. A palavra que mais se aproxima desse objetivo é regularidade.
  • Saturação: existe um ponto de saturação, aquele momento em que você atinge o número máximo de posts durante um determinado espaço de tempo.

Precisamos lembrar que o blog funciona como um veículo de mídia. Assim como um canal de televisão, uma estação de rádio ou um jornal diário, blogs são canais de comunicação que têm o intuito de atingir uma determinada audiência.

É por isso que, assim como esses outros tipos de mídias, um blog precisa ter um foco editorial, público-alvo e periodicidade definidos.

Se não há foco editorial, o leitor nunca sabe o que vai encontrar. Se não há público-alvo, o blog nunca sabe qual tipo de leitor fará uma visita. E se não há periodicidade, definida a partir do calendário editorial, o leitor nunca sabe quando deverá voltar para buscar novas informações — e nem se deve voltar.

Por isso, é fundamental adotar duas atitudes em seu blog: você precisa conhecer os limites do seu time e ser regular.

Conheça seus limites

Qual o tamanho de sua empresa e com quem você está competindo? Você tem uma equipe disponível para publicar a quantidade desejada de posts no seu blog?

Ao pensar em sua estratégia de marketing de conteúdo, é preciso levar em consideração as limitações de seu negócio. Há dois tipos de limitações: estrutural e editorial.

  • Limitação estrutural: aqui na RD, publicamos posts escritos por profissionais de diferentes áreas, além de freelancers, como forma de dar escala para a produção de conteúdo. Por isso, saiba com quantas pessoas na sua empresa você pode contar e qual é o orçamento para a produção externa. Dessa forma, você sabe qual é a periodicidade ideal para o seu blog.
  • Limitação editorial: Um dos segredos para ter um blog de sucesso é não fugir do tema central. Como já dito anteriormente, o foco editorial é de suma importância. Portanto, faça uma previsão de quantos posts por mês ou semana você pode produzir para seu blog sem torná-lo repetitivo.

Seja regular

Outro fator importante é manter um padrão e seguir o calendário editorial. Ser regular ajuda a ter visitantes retornando a seu site. Se você somar esses retornos a novas visitas diárias, verá que vale a pena manter essa regularidade.

Seus visitantes certamente vão estranhar se você postar duas vezes nesta semana, dez vezes na semana seguinte, uma vez na terceira semana e novamente dez vezes na próxima semana. Uma das formas de manter uma audiência fiel é justamente fazer com que ela entenda a periodicidade de posts do seu blog.

Portanto, apenas com essa regularidade seus visitantes podem saber com qual frequência deverão visitar o site. Isso elimina o risco de que alguém visite o seu blog e fique frustrado por não encontrar nada novo quando era isso que ele esperava.

Para saber com qual frequência o blog de sua empresa deve ser atualizado, vamos explorar 4 cenários diferentes:

Mais de 1 vez por dia

Recomendado, sobretudo, para duas ocasiões: quando seu blog é focado em informações rápidas e factuais, como notícias diárias; ou quando é de um segmento bastante abrangente, em que temas se cruzam, mas não se repetem.

Confira algumas dicas para se atentar nesse caso:

  • Especifique ao máximo os temas dos seus posts.
  • Planeje com antecedência, dessa forma você não acaba por publicar de forma emergencial apenas para cumprir o prazo. Além do mais, caso nada aconteça de novo, você tem uma pauta para manter o fluxo do blog.
  • Da mesma forma, fique de prontidão para eventos emergenciais, como lançamentos, atualizações e notícias de última hora importantes para seu nicho.
  • Explore formatos diferentes: artigos, dicas, infográficos, vídeos, podcasts... Dessa forma, você mantém uma dinâmica para não torná-lo repetitivo.

1 vez por dia

Blogs que não têm a premissa de criar notícias de última hora ou que não são dependentes de fatores factuais já podem começar a trabalhar nessa periodicidade. Mas, para isso, é importante contar com uma estrutura que atenda essa periodicidade.

Confira algumas dicas:

1 ou mais vezes por semana

Se não for possível postar todos os dias, você pode trabalhar em escalas semanais. Muitos blogs que são atualizados apenas semanalmente também conseguem gerar ótimos resultados de tráfego.

Isso acontece porque com mais tempo para se dedicar a um tema específico, os posts podem ser escritos com uma maior pesquisa e profundidade.

Veja algumas dicas:

  • Foque na qualidade, pois você precisa de um diferencial e de posts que realmente valham a pena para disputar com blogs que possuem maior volume de publicações.
  • Fale sobre assuntos do momento sem ser factual, ou seja, mantendo a sua própria linguagem.
  • Invista em temas que estejam ligados às dores do seu público que seus produtos ou serviços podem resolver.

1 a 2 vezes por mês

Manter uma periodicidade menor do que uma vez por semana pode ser pouco. Mas, é uma forma de começar a produzir conteúdo. Se sua empresa é muito pequena, pode considerar iniciar com essa frequência, mas mantendo em mente que ela pode ser aumentada.

Aqui vão algumas sugestões:

  • Crie Topic Clusters, que são conteúdos centrais e informativos. Afinal, você não quer deixar seu leitor esperando um mês inteiro para ele entrar em seu blog e sair em 2 minutos.
  • Aprofunde-se muito no tema. Como você não tem compromisso com atualizações diárias, crie um conteúdo completo, com exemplos, imagens, instruções etc.
  • Seja atemporal, pois sem a obrigação de entregar informações factuais não faz sentido você postar sobre um tema que poderá morrer rapidamente. Faça um conteúdo que dure o máximo possível.

📖 Leia também: Como entender as principais fontes de tráfego do seu site

O ponto de saturação

Quando falamos sobre periodicidade em um blog, um ponto sempre fica evidente: quando o blog vai aumentar a produção? Essa é a intenção de muitos editores e empreendedores: iniciar aos poucos e aumentar gradativamente o fluxo de postagens visando alcançar cada vez mais pessoas.

Realmente, um número maior de posts pode aumentar o tráfego. Porém, há um conceito que chamamos de ponto de saturação, que nada mais é do que o limite máximo de publicações que vale a pena publicar em um determinado espaço de tempo.

Em outras palavras, é quando você obtém a performance máxima de sua audiência, e aumentar o volume não vai aumentar seus resultados. É nessa hora que aparece mais uma vez a importância de uma análise constante de seu site. Sempre que você aumentar a frequência de posts, analise os dados.

Vamos levantar uma suposição: você obteve mais acessos ao passar de 1 post por semana para 1 post por dia? Se sim, experimente aumentar a produção, e faça uma nova análise futura. Aí refaça a pergunta: você obteve mais acessos ao passar de 1 para 2 posts diários? Se os acessos não aumentaram seu tráfego, é porque o ponto de saturação foi atingido!

Mas lembre-se de que qualidade é tudo! É ela que vai ditar o nível dos seus resultados.

Como descobrir o que sua audiência quer ler em seu site?

Todo blog que utiliza o marketing de conteúdo como estratégia tem uma missão em comum: entregar valor à sua audiência. Ou seja, é preciso estar ciente do que ela precisa e o que ela busca.

No entanto, é importante lembrar que nem sempre os leitores sabem o que realmente precisam. É aí que entra a criatividade e a capacidade que o profissional de marketing tem de enxergar a dor do visitante antes mesmo que ele saiba de sua existência. Dessa forma, podemos identificar o que a audiência está conscientemente buscando.

Caso você já tenha um blog ativo e com acessos, pode aproveitar os insights que seu próprio público dá para encontrar novas ideias de conteúdo. Se esse é o seu caso, acompanhe as sugestões que iremos mostrar abaixo:

1. Pesquisa interna

Seu site tem um campo de busca interna para que seus usuários façam essa pesquisa? Caso não tenha, coloque um já! Esse é um elemento fundamental para seu site. É onde os usuários têm a oportunidade de pesquisar assuntos complementares que eles pensam que podem encontrar no blog.

Com essa caixa de busca, você pode tirar proveito em duas situações:

  • Reter o usuário em seu site: se o visitante gostar do site, é possível que ele utilize o campo de busca para fazer pesquisas extras e, consequentemente, passar mais tempo no site.
  • Ter um insight sobre o que os usuários buscam: é útil saber o que eles estão buscando e, principalmente, o que não estão encontrando. Se você identificar que há um alto volume de pesquisas sobre um determinado tema, considere escrever um post sobre isso.

Mas, como saber o que os usuários buscam na pesquisa interna? Abra o Google Analytics e, na aba “Comportamento”, na barra lateral esquerda, clique em “Pesquisa Interna”. Fazendo isso você consegue visualizar as palavras-chave que estão sendo buscadas.

Além disso, você tem acesso a outros dados como o total de pesquisas realizadas, o tempo que os visitantes ficaram no site após uma pesquisa, entre outros.

2. Comentários

Permitir comentários em seu blog é uma maneira simples de engajar sua audiência e criar uma comunidade sobre o assunto. Isso porque, ao permitir que os leitores também participem das discussões, você dá a eles o poder de contribuição.

Há várias plataformas de comentários que podem ser incorporadas em um site, cada qual com suas particularidades.

Aqui no blog RD Station, toda pergunta que recebemos de nossos leitores traz insights poderosos. Em alguns casos, já temos um post que responda à pergunta, e nessa situação informamos o link ao leitor. Caso não exista um post sobre a dúvida, documentamos para futuramente produzir conteúdo sobre o tema.

3. Emails

Não é mais tão comum que os visitantes utilizem o email como canal para fazer sugestões, críticas ou elogios a um site. É bem mais frequente que isso aconteça nos comentários e nas redes sociais. Porém, ainda acontece se você deixa exposto um formulário de contato em seu site. Não precisa necessariamente colocar o formulário em todas as páginas, mas um link com um “Fale Conosco” ou “Contato” no rodapé já é suficiente.

Mesmo que esse tipo de comunicação com o leitor seja mais frequente em outros canais, ainda há pessoas que enviam emails com perguntas e sugestões. Faça proveito dessa interação para conquistá-los. Se eles estão tão interessados a ponto de enviar um email, é porque certamente vão ler o conteúdo e podem até compartilhar com alguém.

4. Pesquisas de opinião

Realizar pesquisas com sua audiência pode ser um tesouro de valiosas informações e insights para você moldar e utilizar em sua estratégia de marketing de conteúdo.

Há vários canais para você pedir a opinião de seus leitores. Isso pode ser feito em um post nas redes sociais, um post no blog ou até mesmo pop ups e widgets em seu site. Também há diferentes maneiras de você fazer essas pesquisas, podendo ser tanto de forma objetiva como subjetiva. Vamos exemplificar.

  • Subjetiva: Sobre o que você gostaria de ler e que ainda não falamos em nosso blog?
  • Objetiva: Qual o formato de conteúdo você gostaria que começássemos a produzir?
    • Vídeos;
    • Podcasts;
    • Entrevistas;
    • Infográficos.

Geralmente, pesquisas de opinião costumam ter baixo engajamento. É difícil fazer com que uma pessoa use seu tempo disponível para esse fim, principalmente se a resposta for subjetiva.

Apesar disso, a boa notícia é que as pessoas que respondem estão realmente interessadas. O resultado disso pode se tornar um compilado de ideias de conteúdo sugeridas por pessoas que não só irão ler, mas se sentirão parte do processo.

5. Redes Sociais

Vamos presumir aqui que seu negócio já tenha uma presença nas redes sociais. LinkedIn, Instagram, TikTok e Pinterest são alguns exemplos de redes mais usadas e que valem a pena o investimento de tempo e dinheiro na construção dessas audiências.

Ampliando a visão para todas as redes, monitore tudo o que está acontecendo. Comentários nos posts que você compartilha podem render algumas ideias, assim como mensagens privadas que os leitores costumam mandar.

Às vezes, nem sempre a ideia vem como uma sugestão, mas como uma dúvida que o usuário possui. Responda-o e faça dessa dúvida um novo post. Isso pode ajudar outras pessoas com dúvidas semelhantes.

📖 Leia também: Guia prático: como levantar boas ideias de conteúdo para blog?

Tipos de blog posts para seu Calendário Editorial

O calendário editorial ajuda na previsibilidade do conteúdo, mas é absolutamente normal precisar fazer um post em cima da hora. Os motivos são muitos: novidades do mercado, um texto que estava previsto não chegou com a qualidade necessária ou algum outro imprevisto.

Também, acontece muito da pessoa especialista em SEO do time — que pode ser você, inclusive — identificar uma oportunidade ou necessidade de ranquear uma palavra-chave. Nesse caso, é preciso se adaptar e produzir algo com agilidade, mas sem perder qualidade.

O bom é que você pode recorrer a diversos tipos de posts, inclusive reaproveitar um conteúdo desdobrando-o em diferentes formatos. Abaixo, listamos 31 tipos de post que você pode produzir para seu blog. Certamente, ter essa lista em mente vai ser útil para planejar seu calendário editorial e até ajudar naquele post de última hora.

  • Posts educativos
  • Tutoriais ou passo a passo
  • Notícias
  • Reviews
  • Vídeos
  • Entrevistas
  • Conteúdos sazonais
  • Estudos de caso
  • Guest posts
  • Citações
  • Pesquisas
  • Infográficos
  • Experiências/Aprendizados
  • Posts baseados em dúvidas
  • Guias
  • Lançamento de materiais
  • Posts institucionais
  • Curadoria
  • Opinião
  • Checklists
  • Podcasts
  • Galeria de imagens
  • Conteúdos interativos
  • Templates
  • Traduções
  • Glossários
  • Comparativos
  • Dicas de experts
  • Problema x solução
  • Transmissões ao vivo
  • Listas
Bruna Dourado

Bruna Dourado

Quem escreveu este post

Bruna Dourado é Produtora de Conteúdo na RD Station. Formada em Publicidade e Propaganda, com Pós-Graduação em Marketing e Growth e mais de 8 anos de experiência no Marketing Digital, em empresas de Tecnologia, Inovação e Marketing.

Veja também

Marketing
GDPR: o que é o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados e como isso pode afetar o marketing de sua empresa
Marketing
RD e Sebrae lançam webinars sobre análise de resultados
Marketing
3 grandes aprendizados do workshop de Lincoln Murphy sobre Customer Success