Pagamento recorrente: o que é e quais são as vantagens deste modelo para a sua empresa

Pagamento recorrente é o modelo de negócios baseado na entrega de produtos ou prestação de um serviço em que o consumidor se torna um assinante, pagando um valor por período

Vindi
Vindi11 de janeiro de 2023
Semana da Transformação Digital

Apostar no pagamento recorrente pode ser altamente lucrativo para a sua empresa. Se você quiser garantir bons resultados, precisa conhecer bem o potencial dessa modalidade e os atalhos para conquistar e manter um bom número de assinantes.

Diversos serviços ou até produtos podem ser adaptados para a recorrência, garantindo várias vantagens para a empresa.

Portanto, se você quiser saber mais sobre o pagamento recorrente e tudo o que esse conceito pode proporcionar, leia este artigo até o final.

O que é pagamento recorrente?

Pagamento recorrente é o modelo de negócios baseado na entrega de produtos ou prestação de um serviço em que o consumidor se torna um assinante, pagando um valor por período.

Geralmente, a cobrança é mensal, mas também pode ser diária, semanal, quinzenal ou até em períodos maiores, como bimestres, semestres e anos.

Alguns exemplos são mensalidades escolares ou de outros serviços, como academias de ginástica e estacionamento. A recorrência também pode aparecer em planos de saúde, assinaturas de jornais ou revistas e contratos de serviços como softwares, consultorias e advocacia.

Com o avanço da tecnologia, há no mercado ferramentas que automatizam essas cobranças, tornando essa modalidade bastante atraente. As empresas que aderem a essa modalidade são consideradas negócios recorrentes.

>> Leia também: Como cobrar um cliente: o que você precisa saber para garantir os pagamentos e não estragar a relação

Como funciona o pagamento recorrente?

O pagamento recorrente funciona por meio da cobrança automática do valor da assinatura a cada mês (ou outro período, se for o caso). O cliente pode escolher sua forma de pagamento favorita entre uma série de opções. Enquanto ele for um assinante, a empresa entrega o produto ou serviço, e a cobrança é totalmente automatizada.

Em caso de inadimplência, a própria plataforma já conta com um protocolo de ações que na maioria dos casos resolve o problema sem dar nenhuma dor de cabeça ao gestor do negócio.

Qual a diferença entre parcelamento e pagamento recorrente?

O parcelamento se diferencia da recorrência por ter um valor específico referente a uma venda única. Esse montante é dividido em parcelas, portanto é um processo com início, meio e fim. Essas parcelas podem ter o acréscimo de juros, a menos que a empresa opte por arcar com essas despesas.

Já a recorrência é um pagamento contínuo por entregas e renovações periódicas, que duram enquanto o cliente desejar manter a assinatura. Durante a contratação da solução recorrente, são estipulados os prazos, a data do pagamento e as condições para um eventual cancelamento.

Planejando 2023: como unir Marketing e Vendas e ter um ano de sucesso

Prepare-se para uma pergunta: qual equipe trabalha para convencer os Leads a virarem clientes? Se você respondeu equipe de Marketing, acertou. Se respondeu equipe de Vendas, também acertou. As ações são diferentes, mas as duas áreas têm o mesmo objetivo: gerar crescimento para a empresa. Acesse este eBook e saiba como unir esforços para atingir metas mais altas e, consequentemente, fechar mais vendas!

  • Sua inscrição é gratuita
  • Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade.

* Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Opções de meios de pagamento recorrente

O pagamento recorrente pode ser feito por diversos meios. Vamos mostrar abaixo os principais.

Cartão de crédito

Essa é uma das modalidades mais populares da recorrência. O pagamento pode ser programado para ser feito sem a necessidade de uma ação do cliente, evitando a inadimplência e dando mais conforto ao usuário.

Outra vantagem ao consumidor é não comprometer o limite do cartão de crédito, já que cada cobrança é lançada de forma isolada no sistema.

Débito automático em conta corrente

Este é o formato mais seguro para se evitar a inadimplência, pois o valor do pagamento é retirado diretamente da conta do usuário. Para isso, basta o consumidor autorizar o recolhimento na hora da assinatura. 

Algumas empresas inclusive oferecem benefícios para clientes que escolhem essa modalidade.

Pix na recorrência

O Pix na recorrência é uma ferramenta oferecida pelos melhores gateways de pagamento para explorar a popularidade e a praticidade do novo método. Nesses casos, a cada cobrança a ferramenta envia automaticamente o link para o pagamento.

Para confirmar, o consumidor só precisa entrar no aplicativo do seu banco e copiar e colar o link ou apontar a câmera do celular para a tela do computador.

Boleto bancário

O boleto bancário é a alternativa mais democrática, pois é a única forma de levar a recorrência a quem não possui uma conta bancária. Parece estranho alguém não ter acesso a serviços de banco?

Infelizmente esta é uma realidade: há mais de 34 milhões de “desbancarizados” no país, como mostra esta reportagem.

Quais tipos de negócios usam o pagamento recorrente?

A recorrência se encaixa em diversos tipos de negócios. Uma agência de marketing, por exemplo, pode oferecer assinatura para vários serviços, como criar e manter um site, gerenciar um blog, administrar redes sociais de uma empresa, etc.

Dentro desse modelo, é possível criar planos com diferentes valores incluindo mais de uma solução. Então o cliente pode escolher o plano que sai mais em conta conforme suas necessidades e possibilidades.

A recorrência também funciona bem no modelo SaaS (Software as a Service), em que o cliente assina o uso de uma ferramenta. E dentro dessa ideia, há opções de seguradoras (IaaS), bancos (BaaS), plataformas (PaaS), enfim, diversos modelos de negócios baseados na recorrência.

Até os tradicionais serviços de streaming, como Netflix e Spotify, são bons exemplos dessa tendência. Porém, negócios físicos também podem aderir a essa ideia.

Salões de barbearia ou de beleza, academias de ginástica, agências de marketing, estacionamentos, enfim, qualquer estabelecimento que receba clientes com certa regularidade pode criar planos vantajosos para fidelizar o consumidor.

Por que a recorrência é um ótimo modelo de negócio?

Administrar um negócio focado em vendas significa depender sempre dos resultados, o que gera muitas incertezas. Alguns meses podem ter grandes resultados, outros nem tanto.

Adotando um modelo de recorrência, a empresa pode prever com mais facilidade o seu fluxo de caixa. Assim, fica mais fácil administrar os recebimentos e planejar investimentos futuros e enfrentar tempos de instabilidade.

Além disso, uma boa plataforma permite que o pagamento seja feito sem ação do cliente, como nos casos do débito em conta, ou uma ação mínima, como no Pix recorrente, reduzindo o risco de inadimplência.

Já o consumidor sente menos o peso do pagamento a cada mês (ou outro período), não compromete seu limite no cartão de crédito e conta com uma experiência mais agradável de cobrança.

Pagamento recorrente
Foto de micheile dot com no Unsplash

Como implementar o pagamento recorrente?

Para administrar um negócio recorrente, existem vários passos a serem seguidos. A boa notícia é que uma ferramenta completa pode ajudar você a automatizar boa parte das ações. Veja algumas das principais etapas:

Plano de fidelização

A primeira etapa para implementar o modelo da recorrência é mostrar aos seus clientes como é vantajoso assinar sua solução.

Crie planos de fidelização com valores vantajosos, ofereça pontos, cashback e outras vantagens para clientes que quiserem se tornar assinantes.

Formas de pagamento

Muitos clientes vão querer pagar por cartão de crédito, e alguns podem fazer o débito em conta. Mas sua empresa precisa estar preparada para aceitar todas as modalidades.

Afinal, neste modelo, a perda de um único cliente significa menos receita todos os meses.

Automatização

O sucesso da recorrência enquanto modelo de negócios se deve à tecnologia que pode automatizar etapas. Lidar com cobranças de planos manualmente exigiria muito dos recursos humanos de uma empresa, ainda mais a cada mês (ou outro período).

Por isso, para ter sucesso neste ramo, é essencial usar uma ferramenta que automatize todos esses processos.

Régua de cobrança

Ainda que sua empresa tome todas as medidas possíveis para combater a inadimplência, ela pode ocorrer. Afinal, são quase 70 milhões de brasileiros nessa situação, segundo o Serasa.

Para se preparar para casos assim, é importante criar uma régua de cobranças. Ou seja, uma padronização das ações a serem tomadas com clientes que não pagaram suas contas.

E com uma boa ferramenta, essas ações podem ser automatizadas, podendo resolver o problema sem exigir nada de você ou dos seus colaboradores.

Um bom exemplo pode ser uma régua de cobranças para boletos bancários, em que o risco da falta de pagamento é maior. O sistema pode ser programado para enviar e-mail ou SMS um dia após o vencimento e repetir a notificação em cinco, 10, 20 e 30 dias depois.

Retentativas

Para usuários de cartão de crédito, a opção ideal é usar um sistema de retentativas que são feitas automaticamente em caso de erro na cobrança. Assim, você evita qualquer indisposição com o cliente caso o problema tenha sido algum erro ou mesmo a expiração da data de vencimento do cartão.

Para contar com todas as funcionalidades que mostramos acima, procure um gateway de pagamentos moderno e completo, como a Vindi.

Vindi

Vindi

Veja também

Vendas
Cliente oculto: o que é e como usar a estratégia para melhorar o seu atendimento
Vendas
Respostas para as principais dúvidas sobre vendas na crise
Vendas
Desempenho comercial: acompanhe os resultados de vendas com estes 4 indicadores