Acesse sua conta

Blog de Marketing Digital de Resultados

RD Station: Tudo o que precisa saber sobre Marketing Digital e Vendas

GDPR: Como transformar o regulamento numa oportunidade para as empresas

O Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) deve ser visto como uma oportunidade para o desenvolvimento das pequenas e médias empresas. Aprenda de uma vez por todas como usar o GDPR ao seu favor.

25 de Maio de 2018. Se trabalha na área do digital, é provável que tenha essa data em mente e só de pensar em tal dia, pode sentir-se um pouco ansioso. O motivo? GDPR! Acredite, mas já fez quase cinco meses que o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados entrou em vigor na União Europeia. Pode parecer muito tempo, mas ainda há muitas dúvidas, ruídos e questões sobre o tema. Mas, no lugar de pensar no GDPR como uma ameaça, já cogitou em utilizá-lo como uma oportunidade? É provável que não.

Foi sobre essa questão que o Digital Law’s Managing Director and Solicitor da Digital Law, Peter Wright, falou na sua palestra na última edição do CLICKSUMMIT, no Lispolis, em Lisboa. Especialista em Legislação Digital e Proteção de Dados (GDPR), é também autor do livro Law Society Cyber Security Toolkit e do Clio Guide to International Data Residency. Aproveitamos a sua vinda a Portugal para conversarmos e perceber melhor como transformar este momento do GDPR como uma estratégia de oportunidades.

GDPR: uma entrevista com Peter Wright

 

RD Station PT: Apesar de ainda não ter chegado ao fim, podemos dizer que 2018 foi especial. Relativamente ao GDPR, acha que as empresas já estavam preparadas para todas as mudanças exigidas pelo novo regulamento?

Peter Wright: A verdade é que não houve grande uma grande preparação feita e com antecedência, o que vimos no período próximo ao 25 de Maio foi uma sensação de pânico e falta de organização. Em poucas semanas, vimos inúmeras empresas a enviarem pedidos de autorização de utilização de dados, porém sem muita compreensão do que de facto significava a adequação ao GDPR.

O GDPR foi aprovado em 2016, logo em seguida tivémos o Brexit e, como trabalho no Reino Unido, muitas empresas pensavam que não ia ser preciso adaptar-se ao novo Regulamento. Nesta mesma altura, publiquei um artigo a explicar que independente do Brexit, aquelas empresas que têm serviços ou trabalham com dados da União Europeia teriam de estar adequadas ao GDPR. No entanto, uma certa inércia dominou as empresas até o ano de 2018, quando começamos a receber pedidos diários de consultoria e orientação sobre as mudanças necessárias. Ainda hoje, há muita desinformação e muitas empresas continuam a enfrentar dificuldades relativamente ao que deve ser feito em razão do GDPR.

 

RD Station Portugal: A sua palestra foi guiada por perguntas para a audiências sobre o GDPR. Ficou muito claro que, mesmo em pontos básicos, ainda há muitas dúvidas sobre o Regulamento, concorda?

Peter Wright: A primeira pergunta que fiz foi se o GDPR aplica-se somente aos dados pessoais. Muitos não responderam certo. O Regulamento Geral de Proteção de Dados está relacionado apenas aos dados de pessoas e muitas empresas não sabem disso e preocupam-se sem fazer uso dessas informações.

Se o seu negócio não trabalha com dados pessoais, não porque estar preocupado.

Outro problema é que muitas empresas pensam que este é um trabalho operacional e o que foi feito no 25 de Maio já é o suficiente. É fundamental capacitar a sua equipa, é preciso voltar ao Regulamento com frequência, ao menos a cada seis meses, e ver o que está a ser feito. Se a sua equipa não está a atualizada, posso dizer que está a correr um grande risco e é preciso pensar em três pontos fundamentais que justificam a preocupação e que fazem do GDPR tão necessário: phishing, email e segurança dos dados.

RD Station Portugal: Se pensarmos nas pequenas e médias empresas, muitas delas vêem no GDPR uma grande ameaça. Pode dar-nos 3 dicas para transformarmos numa oportunidade para o negócio?

Peter Wright: Criar ações diretas que estejam relacionadas aos Termos de Serviço do seu website, a Política de Privacidade e a atenção com a manipulação dos seus utilizadores são a base das boas práticas. A partir do momento que opta pelas boas práticas, transforma o GDPR numa oportunidade de desenvolvimento pelo seguintes pontos:

  • As boas práticas são essenciais para gerar a confiança nos seus utilizadores e clientes, o que automaticamente torna-se uma vantagem;
  • Seguir o Regulamento é um sinónimo de competência para a sua empresa;
  • Minimizar os riscos à segurança dos dados, evitando casos como phishing e outros tipos de fraude.

O facto é que se não está a pensar nos riscos, não há hipótese de evitar que os mesmos aconteçam. Aja de acordo com as boas práticas e garantirá clientes satisfeitos, assim como evitará qualquer tipo de problema com os agentes de fiscalização, transformando o GDPR numa oportunidade e não numa ameaça.

Métricas do Marketing

Marcadores:

Deixe seu comentário