Acesse sua conta

Blog de Marketing Digital de Resultados

RD Station: Tudo o que precisa saber sobre Marketing Digital e Vendas

Como fazer um eBook: aprenda como criamos 179 livros digitais

Saiba como fazer um eBook através de um passo-a-passo simplificado. Veja como planear os livros elerónicos de maneira estratégica e com foco na geração de Leads.

Veja o que são os eBook e aprenda a criá-los de forma produtiva.

eBook é o termo usado para os livros digitais que podem ser lido através dos dispositivos eletrónicos tais como os computadores, telemóveis, tablets e leitores de eBook (ex: Kindle). Os eBook são populares e revelam eficácia para a geração de leads na estratégia de Inbound Marketing.

O Marketing de Conteúdo ainda parece ser um conceito novo para muitas empresas.
Grande parte das PMEs ainda não percebem o valor que a produção de conteúdo tem para gerar novas oportunidades de negócio. Algo que torna as empresas ainda mais resistentes para iniciarem uma estratégia.


No entanto, o Marketing de conteúdo é uma estratégia eficiente e que pode ser aplicada nos mais diferentes setores.

Dentro de este modelo de Marketing, existem vários tipos de materias que podem transformar uma empresa numa verdadeira máquina de Marketing e Vendas. O eBook é um dos formatos mais clássicos entre os utilizados no Inbound Marketing.


Além de tradicional, podemos considerá-lo um dos formatos mais importantes. No entanto, antes de falarmos exatamente disso, vamos explicar melhor sobre os tipos de ofertas com as quais uma empresa pode gerar Leads e clientes.

As ofertas podem ser dividas em duas categorias:


Ofertas diretas: são que estão totalmente focadas na compra do produto ou serviço, tais como os pedidos de orçamentos, demonstrações do software, trials entre outras.


Ofertas indiretas: o foco aqui é nas etapas menos avançadas da jornada de compra, ou seja, tem como objetivo educar a audiência sobre algum tema e resolver alguns problemas específicos.


Desta forma, podemos destacar as publicações nos blogs, eBook, webinars e as ferramentas como as ofertas mais populares para a geração de Leads.


O que é um eBook?

Como fazer um eBook


De volta ao tema, podemos dizer que o eBook está entre os formatos de ofertas indiretas mais importantes da estratégia. No entanto, qual é o motivo de ser um modelo de conteúdo tão importante? Na sequência deste post, explicamos melhor alguns dos motivos para tal eficiência:


Posiciona a empresa como uma referência


Ao produzir e divulgar um eBook, está a ajudar a sua empresa a tornar-se uma referência no mercado.

Isso acontece pelo facto de conseguir expor todo o conhecimento que tem sobre determinado tema e, consequentemente, a sua capacidade de perceber e resolver o problema do seu possível cliente.


Dessa forma, garantirá que a sua empresa seja considerada uma verdadeira especialista e autoridade no tema. Tal reconhecimento, é o que precisa para conquistar os clientes que buscam as soluções para os problemas com o apoio de uma empresa reconhecida e de confiança do mercado.


Educa o mercado


Um dos objetivos de um eBook é educar os Leads e clientes de uma empresa.


Porém, o que de facto signifca educá-los?


Significa mostrar qual é exatamente o problema que tem, as vantagens de resolvê-los, quais soluções podem buscar e quais ações podem realizar.


O benefício de educar a sua audiência que quanto mais consciente estiver do problema, mais fácil torna-se de explicá-los sobre as soluções. Ou seja, se a sua empresa oferece tal solução e está a educar a audiência, é provável que seja a primeira escolha.


Gerar Leads


O eBook é uma excelente moeda de troca para obter mais informações sobre os seus possíveis clientes.


Quanto um visitante percebe o valor de um conteúdo rico e profundo, não vê qualquer problema em deixar informações com o email e outros dados. A verdade é que a troca é válida e benéfica para as duas partes.


Por isso é que deve sempre oferecer o seu eBook através de uma Landing Page. Afinal, essa é a uúnica maneira possível de recolher as informações de um possível cliente e começar o processo de relacionamento com o mesmo.


Porque usar os eBooks e não os outros formatos?


Já ficou claro que a produção dos eBooks é muito importante.


No entanto, as razões apresentadas para produzir um eBook pode ser considerada por muitos as mesmas para a produção de qualquer outro material educativo como, por exemplo, os webinars.
Então, porque deve optar pelos eBooks e não por um webinar? Para tornar a resposta mais clara, fizemos um comparativo entre os dois formatos.


Qual é o melhor formato?


Antes que qualquer informação, é fundamental que tenha em mente que nenhum material é melhor do que o outro. Ambos são de grande relevância para a geração de Leads, educação do mercado e para o estabelecimento da empresa como uma referência.
Contudo, a diferença está entre o tipo e o objetivo do conteúdo, só assim poderá saber qual trará mais resultados e estará mais de acordo com a sua estratégia.


Os webinars são formatos populares na produção de conteúdo. Por serem vídeos, acabam por ter um toque mais pessoal, algo de grande relevância para a relação entre a sua empresa e o cliente, além de ser uma grande oportunidade para estabelecer contacto com as pessoas de referência do seu mercado.

Para além dos resultados, não podemos esquecer de referenciar que os webinars têm um baixo custo de produção. Pode sempre gravar com a câmara do telemóvel, um microfone e editar antes de publicar a versão final. Mas, lembre-se que quanto melhor a produção, melhor a qualidade e, claro, os resultados para a sua empresa.

Os webinars podem ser tanto em direto quanto gravado. A vantagem das versões live é a de permitir uma interação com audiência, respondendo as perguntas e oferecendo outros materiais durantes a emissão. Mas, isso não o impede de oferecer o webinar na sua versão gravada, através de uma Landing Page para manter a geração de Leads em continuidade.

Outra ideia interessantes é usar o conteúdo abordado durante o webinar para a produção de outros conteúdos como blog posts, eBooks ou infográficos.

A desvantagem dos webinars surge na geração de Leads, de acordo com a experiência da RD Station, o número pode ser de 2 a 3 vezes menor do que um eBook. Porém, ao abordarmos pontos mais práticos de determinados assuntos, acabamos por gerar Leads mais qualificados, ou seja, quantidade versus qualidade.

Do outro lado, a produção dos livros digitais acabam por ser uma grande alternativa para os conteúdos mais extensos, que não poderiam ser desenvolvidos por completo num formato diferente. A profundidade deste formato de conteúdo é a chave para o reconhecimento de uma empresa como autoridade no mercado.

Sendo assim, para escrever um eBook é preciso muita organização, pesquisas e conhecimentos. É importante também saber guiar o leitor através do conteúdo, criando uma sequência lógica de aprendizagem, de maneira prática e com foco na aplicação.


Este tipo de formato também tem um benefício de tornar-se viral, já que ao divulgá-lo nas redes sociais com imagen interessantes e um título atrativo, aumentará ainda mais a probabilidade dos leitores partilharem (sempre e quando o material realmente apresentar algum valor).


Outra vantagem é que é um formato relativamente barato de se desenvolver, já que difeferente de outros conteúdos, requer pouco trabalho: basta fazer as pesquisas, estruturar as ideias e escrever.

De todas as formas, produzi-lo toma mais tempo do que se compararmos com um webinar, por exemplo. Mas, como dissemos anteriormente, o seu potencial de geração de Leads é maios, principalmente nas primeiras etapas da Jornada de Compra.

Todas estas características próprias dos eBooks fazem com que seja uma das grandes ferramentas do Marketing de Conteúdo.

Como fazer um eBook em 10 passos

A página de materiais da RD Station está repleta de livros eletrónicos publicados e disponíveis para download gratuitamente.

Através destes eBooks, recebemos diariamente inúmeros Leads que que permite-nos perceber melhor o público interessado nos conteúdos da RD Station, além de permitir um contacto direto com as pessoas.

O que para nós é uma atividade quotidiana, para muitas empresas que estão a começar, pensam em como fazer um eBook que gere resultados pode parecer algo bastante complicado. Assim, surgem diversos obstáculos que impedem e até mesmo inviabilizam o desenvolvimento de uma estratégia de conteúdo e o início da sua execução.

Por isso, o ideal é criar um processo de produção sistemático, que segue passos pré-determinados, o que torna o desenvolvimento do eBook muito mais dinâmico.

Devido a produção constante e a aprendizagem por meio da prática, criamos um passo a passo que explica como criar um eBook para que a sua empresa tenha sucesso neste tipo de estratégia.

1. Recolha e validação das ideias

Com fazer um eBook: Brainstorming

Ter boas ideias é o passo inicial para a criação de qualquer eBook. Mas, como ter estas boas ideias?

O segredo – se é que podemos o chamar assim – é fazer o chamado brainstorming com a sua equipa para buscar ideias e sugestões. Pode também ver que tipo de conteúdo está a ser produzido no seu segmento e recorrer a algumas referências, seja uma versão ainda melhor ou um material completamente inédito.

Outra maneira de levantar temas para criar um eBook é ver quais são os materiais que a sua empresa já tem e que podem servir fonte de ideias para conteúdos. Pode, por exemplo, aproveitar uma pesquisa de mercado para extrair os temas que são as principais tendências do segmento.

Uma terceira sugestão é pensar nos principais problemas do seu público, analisar os temas de maior sucesso no seu blog e usar do Google Analytics para extrair o que as pessoas estão a buscar no seu site. Todas essas são formas válidas para decidir um tema para o eBook.

Ao seguir uma destas ideias, vai estar, sem dúvida, com tudo o que precisa para começar a produzir o material. No entanto, para conseguir dar continuidade a sua produção, selecione e foque naquelas que têm mais sentido para a sua empresa e para os seus clientes.

Pode sempre fazer entrevistas ou inquéritos por email, pelas redes sociais, por telefone ou até mesmo pessoalmente para validar as suas ideias

2. Delimite o que será o material

como fazer um eBook: delimite o conteúdo

Agora que os temas para fazer um eBook já foram validados, é chegada a hora de lapidar as áreas brutas e delimitar o tema. Neste momento, vale perguntar-se:

 

  • O que o tema aborda exatamente?
  • Qual é a buyer persona com quem queremos falar?
  • Qual é o problema que o eBook resolve?
  • Em qual etapa da Jornada de Compra o conteúdo está ajustado?
  • Qual é o seu objetivo?
  • É possível aproveitar algum eBook já feito (e criar uma segunda edição) ou é melhor fazer um completamente novo?
  • Os seus competidores ou alguma empresa do mercado já fez algo semelhante? Se sim, como fazer para criar algo que seja melhor e mais relevante?

 

É provável que não tenha a resposta para todas estas perguntas. Por isso, é interessante que conversa com as outras áreas da sua empresa, com os seus compradores e os potenciais clientes para descobrir esta informação.

Também busque outras fontes de informação (competidores, pesquisas de mercado, etc) e reúna os dados que poderá usar posteriormente.

No caso de seguir a ideia de falar com possíveis cliente, selecione aqueles que tenham mais relação com o seu negócio e com o conteúdo proposto. Não deixe de segmentar os públicos para atendê-los de acordo com as suas necessidades.

Se está a escrever, por exemplo, um material sobre a importância de produzir conteúdo, pode segmentar o lançamento entre o público que já produz conteúdo e o que ainda não iniciou a produção. Assim, conseguirá comunicar de forma diferente com este público, que tem dificuldades e problemas distintos.

3. Defina como fazer o material

Como fazer um eBook: Como será o material

Nesta etapa deve delimitar ainda mais o seu conteúdo:

Devo mesmo fazer um eBook ou vale a pena seguir em outro formato? Vale a pena buscar uma empresa parceira para fazer uma ação de co-mkt? Quem poderá ser?

Além de definir isso, faça uma previsão inicial da data de lançamento. Sem dúvidas, poderá adiantar a data caso a produção esteja a avançar, porém é importante criar um deadline para evitar que seja postergado ou até mesmo que o projeto não saia do plano das ideias.

4.Defina a estrutura do eBook

Como fazer um eBook: estrutura

A partir deste momento, o eBook torna-se mais palpável: é chegada a hora de definir o que chamamos de outline. Ou seja, criar uma estrutura que deverá ser seguida para a produção de um conteúdo.

Entre outras coisas, esta estrutura pode conter os principais tópicos que serão abordados na introdução, desenvolvimento e conclusão, as fontes de informação, as sugestões e indicações para saber quem vai produzir cada etapa do material, caso haja divisão nas tarefas.

Agora, se vai aproveitar algum conteúdo que já tem para fazer um eBook, pode criar uma estrutura inserindo os conteúdos na estrutura, para que posteriormente os reescreva ou elabore um texto contínuo.

Com a estrutura bem definida é mais fácil escrever o conteúdo e preencher as informações que faltam. Agora que é preciso definir a keyword do seu eBook.

5. Escreva o eBook

escrever-um-eBook

Mãos à obra! Com toda a informação reunida, estrutura definida é o momento de concentrar-se e escrever a sério.

Lembre-se que o eBook é um material lido através de um ecrã, seja pelo portátil, telemóvel ou qualquer outro dispositivo digital, por isso, há algumas diferenças comparadamente ao livro de papel que requer a sua atenção:

  • Divida o texto em capítulos (Heads e Subtítulos) melhoram consideravelmente a experiência do utilizador. Além disso, a leitura na web é feita de forma mais dinâmica e é importante criar as estruturas que tornem o eBook mais atrativo para ser explorado.
  • Escreva parágrafos curtos; um bloco de texto inteiro pode ser algo cansativo para ler no ecrã. Por isso, os parágrafos mais pequenos são os ideais, já que melhoram o fluxo do texto e criam mais espaços em branco, o que facilita ainda mais a leitura.

Aproveite também as formas de destacar o texto como, por exemplo, negrito e itálico que ajudam a destacar as ideias mais importante. Os bullet points também é um outro recurso que funciona bem para os livros digitais.

Por último, mas não menos importante, utilize das imagens, pois ajudam a chamar a atenção do leitor e acabam por ser uma pausa na leitura que ajuda a complementar a ideia.

 

Siga estas recomendações e já vai ter a primeira versão do seu eBook, assim, poderá avançar para o próximo passo.

6. Revise

Como fazer um eBook: revisão

Uma vez que a primeira versão do eBook está completa, é hora de fazer uma revisão geral do conteúdo.

O primeiro que deve fazer é ver se há alguma informação, conceito errado, frases ou explicações muito extensas ou, até mesmo, confusas. Depois da primeira revisão, é preciso fazer uma leitura mais atenta aos pormenores, principalmente no que tange a gramática.

O título é um dos últimos passos. Ao deixá-lo para o final, torna-se mais fácil perceber o que o seu eBook quer mesmo dizer e a definição é mais simples. Agora, pode dizer que já tem a segunda versão do seu eBook pronta.

Como já definiu a keyword e o título, pode determinar também qual será a URL da Landing Page para o seu eBook.

Para saber como fazer SEO para landing pages, aceda ao eBook: Landing Pages que geram conversão.

7. Crie uma identidade visual

Como fazer um eBook: selecione as imagens

Com os textos prontos, é fundamental pensar na imagem que o eBook deverá ter. Lembre-se que é preciso seguir a identidade visual da empresa para não ficar algo muito fora da sua estratégia. Além disso, isso ajuda ao seu público a reconhecer e identificar-se com o lançamento.

As imagens e os títulos são recursos importantes para que a leitura seja mais fácil e agradável. Além disso, como foi dito, o eBook é desenvolvido para ser lido num ecrã, portanto, a sua diagramação deve ser pensada com isso em mente. Isso significa, dispor os textos de maneira leve e que tenha como foco a experiência de leitura do utilizador.

Muitas vezes, o responsável pela identidade visual e diagramação do conteúdo dos seus eBooks é a sua equipa de Design Gráfico. Porém, caso essa não seja a realidade da sua empresa, não há problema algum.

Hoje em dia, há inúmeros templates, aplicações e websites que podem ajudar-lhe neste processo de desenvolvimento do design.

Outro facto importante é lembrar que o eBook deve ser oferecido num ficheiro PDF para que possa ser descarregado e aberto em qualquer sistema operacional. Ainda que pareça algo simples, é preciso ter atenção, principalmente para aqueles que estão a utilizar softwares gratuitos. Isso porque muitos deles costumam apresentar problemas no momento da conversão do formato do ficheiro.

Também é interessante comprovar o resultado nos diferentes sistemas operacionais. Pode ser que um eBook esteja perfeito para Windows mas sem as configurações certas para Mac.

8. Prepare o lançamento

Ter o eBook pronto pode até dar aquela sensação de que está tudo pronto. Porém, é preciso pensar na divulgação do material.

Prepare o lançamento do eBook

O primeiro passo é criar a Landing Page para o eBook. Lembre-se de pensar num design coerente com o material, assim como um texto que seja atrativo e que destaque as dores e os problemas que o conteúdo resolve.

Para melhorar os seus resultados, não deixe de otimizar a LP com foco em SEO. Uma vez pronta, defina um Lead Scoring para aquele material, assim, poderá qualificar os Leads que descarregaram o material.

Crie também uma Thank You Page, em bom português, isso significa criar uma página na qual o Lead será direcionado, depois de responder ao formulário na LP, em que encontrará o material para descarregar.

Por último, também tem de pensar no email para o lançamento. Garanta que o texto esteja claro explícito relativamente aos benefícios do seu material.

9. O lançamento

Finalmente chegamos a etapa mais esperada: o lançamento. É chegado o momento de fazer uma campanha de email marketing e divulgar o material nas redes sociais.

Utilize a base de Leads da sua empresa para começar a divulgar o eBook. São pessoas que já têm um relacionamento com a sua marca e dispostas a conhecer mais os seus materiais.

Mesmo que envie o material para toda a sua base, é importante pensar na segmentação dos Leads, para garantir que o envio será feito apenas para aqueles que percebem o valor do eBook.

A segmentação pode ser feita de várias maneiras de acordo com o seu mercado. Veja alguns exemplos:

  • Género;
  • Idade;
  • Interesse em determinado tema;
  • Educação;
  • Cargo,
  • Localização;
  • Entre outros.

Além disso, acrescente os chamados Calls-to-action (CTAs ou Chamada para atenção) no seu blog e website para que os seus visitantes saibam que há um novo material para descarregar e ser lido. Assim, tem a oportunidade de gerar novos Leads, que ainda não estão na sua base de contactos.

Não deixe de divulgar o eBook internamente para todos os seus colaboradores. Pois vão ajudar a partilhar o material, aumentando o alcance do eBook.Análise e otimização

Aqui na RD Station usamos a nossa ferramenta RD Station Marketing para analisar os resultados dos materiais, inclusive os eBooks:

 


No entanto, há uma etapa para ser cumprida que, muitas vezes, acaba por ser esquecida com frequência por muitas empresas: analisar os resultados gerados pelo conteúdo e buscar maneira de melhorar os pontos mais fracos.

Para fazer isso, o primeiro passo é avaliar quais são as métricas realmente importantes para a sua empresa. Entre as mais comuns, podemos apontar a taxa de abertura de email, a taxa de clique, a taxa de conversão na Landing Page, entre outros.

Uma vez que tenha as métricas analisadas, poderá identificar quais são os pontos fracos do seu conteúdo e da divulgação.

Se a sua campanha de divulgação tem uma taxa de abertura de email má, é possível que haja algo errado com o assunto do email, por exemplo. Se o problema está na taxa de clique, pode ser que o email não esteja tão convidativo e bem direcionado para o seu público.

A partir disso, tem a possibilidade de usar os dados para melhorar as suas taxas. Por esta razão, é importante também fazer alguns testes A/B, que são possibilidades de testar diferentes variáveis que compõem um email ou Landing Page, com o intuito de descobrir qual apresenta as melhores taxas.

Criar um eBook não é tão simples. Porém, se bem planeado e seguindo os passos apresentados, é um conteúdo que traz muitos resultados.

Sendo assim, encoraje a sua equipa a seguir cada etapa de como fazer um eBook e busque sempre otimizar o processo. Isso vai ajudar a gerar cada vez mais e Leads e resultados.

Inicialmente, produzíamos um material rico por mês. Atualmente, fazemos pelo menos um por semana, com foco na qualidade do conteúdo

É facto que temos um ritmo de produção acelerada e, para conseguir entregar, precisamos experimentar diferentes formas de gerir e produzir conteúdos.

Nas conversas com alguns dos nossos clientes, vimos que o cenário é bastante semelhante. Seja nas empresas que estão a começar na produção de conteúdo como aquelas que precisam aumentar progressivamente a produção, estão a enfrentar as mesmas dificuldades.

Por isso, partilhamos a seguir a metodologia que usamos para produzir mais e melhores materiais, em 3 passos.

Como planear e criar eBooks a partir de posts do blog

Não queremos ditar qual é a melhor tática para otimizar a sua produção de conteúdo. A nossa intenção é partilhar uma metodologia que aprendemos, aplicamos e validamos como uma forma eficiente de aumentar a produção de conteúdo da sua empresa sem perder a qualidade.

Que fique bem claro que o ponto chave desta estratégia é o processo de planeamento, sempre com a pensar num raciocínio lógico para cada tema que trabalhe dentro do blog.

Este é um  modelo que funciona muito bem para a RD e, por isso, sugerimos que também o siga.

1. Planifique o conteúdo do Material Rico

Começamos sempre com a definição e planeamento do tema do material. Para isso, é necessário fazer uma pesquisa de keywords, conversar com os Leads e clientes, fazer reflexões com a sua equipa, pense nos desafios que a sua empresa e os seus clientes superaram recentemente e aponte todas as ideias de materiais que possam surgir.

Este passo é muito importante pois ajudará a ter uma visão geral do que está a faltar relativamente ao conteúdo produzido pela sua empresa.

Comece por um tema que seja mais simples para produzir, inclusive pode ser um assunto que já tenha algo escrito. Uma vez determinado este tema,  faça uma planificação dos capítulos do eBook e conseguirá definir exatamente sobre o que deseja escrever.

2. Divida os capítulos em posts

Com a planificação em mãos, pode-se falar em otimização e aumento da produtividade. Aqui, podemos converter os capítulos como posts para o blog e que no futuro formarão o eBook.

Desta maneira, solucionamos dois problemas de uma única vez: geramos conteúdo para o blog e para o eBook ao mesmo tempo.

O importante é que o blog post funcione bem, sem exigir a leitura anterior de qualquer outro material. Ou seja, é ter uma boa densidade de conteúdo e uma sequência lógica para fácil entendimento para que possa ser publicado independentemente.

3. Reúna o conteúdo num eBook e promova o material

Depois de escrever todos os posts, grande parte do trabalho estará pronta. A última etapa será reunir todos os posts, seguindo a sequência definida ainda no começo e, apenas fazer as devidas adaptações, introdução e conexões.

O objetivo é tudo esteja interligado e converta-se num material rico completo sobre o assunto.

O importante é esteja com foco nas integrações entre um capítulo e outro, principalmente nas introduções que devem ser reescritas para que o eBook faça sentido. Caso isso não seja feito, o material terá capítulos com inícios redundantes e muita informação repetida.

Todo este processo resulta em três principais vantagens:

Reaproveitamos o conteúdo sem precisar criar tudo desde o início para cada novo material. Além disso, aproveitamos o conteúdos em dois canais diferentes: temos algo mais completo no no blog e no eBook, já que pode-se entrar nos pormenores em cada um dos posts.

Teremos melhorias relativamente a SEO: como o eBook é normalmente publicado em PDF, dificilmente seria possível fazer a otimização para várias palavras-chave no Google. Com a separação em várias publicações aumentamos a possibilidade de ter mais páginas bem posicionadas nos resultados do Google, sem preocupação com qualquer conteúdo duplicado.

Antes que pense que esta é uma estratégia um tanto desonesta, destacamos aqui as palavras de Guy Kawasaki, um dos maiores especialistas mundiais nas áreas de Tecnologia e Marketing que lançou o seu livro impresso “Reality Check” a partir de 95 publicações do seu blog.

Se tem mais alguma tática ou metodologia para aumentar a sua produtividade e qualidade na produção de conteúdo da sua empresa, partilhe connosco!

Marcadores:

Deixe seu comentário