Ainda não é o "momento ideal" para o seu cliente? Prove que ele está enganado!

Veja como focar nos sonhos e nas dores do seu prospect para fechar uma proposta comercial de sucesso.

Rafael Kreutz
Rafael Kreutz29 de novembro de 2016
Lançamento dos Panoramas de Vendas 2024

Quando chego ao ponto de um prospect usar a objeção de que "ainda não é o momento ideal" para fechar o negócio, eu costumo concordar, pois provavelmente, para aquele caso, o momento ideal já passou. Mas como podemos deixar claro para o provável cliente que a nossa solução precisa ser comprada neste exato momento?

Na área de vendas, passamos por diversas objeções em nosso dia a dia. A que aparece com mais frequência é esta de momento ideal. Isso aparece normalmente pelo vendedor não ter conseguido demonstrar o senso de urgência necessário para o cliente. Mas antes de trazer como rebater essas objeções, trago uma provocação: você realmente sabe para quem você está vendendo?

Antes de tudo, é muito importante que você saiba se a pessoa que está do outro lado tem o perfil que você busca para essa negociação, pois falar com a pessoa errada pode custar caro. Você sabe se o prospect em contato terá que passar para frente a decisão ou ele realmente é decisor? Na primeira hipótese, provavelmente o prospect não conseguirá fazer com que a diretoria tenha o mesmo senso de urgência que você passou pra ele e a negociação deve se estender ainda mais. Na segunda hipótese, vai com tudo!

Crie senso de urgência: foque nos sonhos e nas dores do seu prospect!

Existem alguns truques para podermos passar por essa objeção sem maiores problemas, mas esse é um argumento que deve ser construído desde o primeiro contato com o prospect, com a construção de um bom briefing, pois é neste primeiro contato que você vai perceber duas partes fundamentais para a negociação: as dores e os sonhos do seu futuro cliente.

Focar na dor do seu cliente e como a sua solução pode resolvê-la é o caso que mais cria senso de urgência para fechamento de negócio. Juntando a isso a possibilidade de realizar os sonhos deste cliente, você faz o cliente perceber que você está do mesmo lado que ele na busca pelo sucesso.

Após perceber estes dois pontos cruciais, devemos responder a nós mesmos as seguintes perguntas:

1) Por que o meu cliente deve comprar hoje?

Se você identificou qual o principal objetivo do negócio de seu cliente e também quais são os erros que ele comete e que impedem ele de cumprir estes objetivos, é hora de demonstrar isso para ele e como a sua solução irá ajudá-lo.

Nesta etapa, comece pelos sonhos do prospect, para não desmotivá-lo e para que ele perceba que é possível atingir os seus objetivos se ele começar agora com a sua solução.

2) O que vai acontecer se o meu cliente não fechar hoje comigo? (implicações negativas)

Se o cliente continuar fazendo o mesmo que ele faz hoje, será que ele conseguirá atingir os objetivos que ele mesmo citou? Deixe claro para ele como fará falta em seu dia-a-dia a sua solução e em longo prazo como ele estará por não decidir agora por contratar os seus serviços.

3) O que vai acontecer se o meu cliente comprar hoje comigo? (implicações positivas)

Agora chegou a hora de mostrar todos os benefícios da sua solução. Para deixar mais claro, mostre que você está junto com o cliente na busca dos objetivos dele e somente isso importará para você a partir da contratação de seus serviços.

Trabalhe como aliado ao seu cliente, importe-se com o negócio dele, assim você terá maior afinidade e maior abertura para vender a sua solução.

E se mesmo assim você não conseguir causar urgência?

Algumas vezes é necessário darmos um passo atrás, caso o cliente ainda não veja a importância de nossos serviços. Se o prospect persistir nesta objeção, tente deixar o problema com ele. Pergunte: então quando você acha que será o seu momento ideal? Possivelmente ele dará uma resposta em meses sem nem mesmo pensar e você pode prosseguir: o que terá mudado até lá? Como você vai mudar essa situação?

Nós vendedores, que entendemos a situação do cliente e vemos as oportunidades deixadas na mesa, temos o papel de ajudar o cliente a enxergar o melhor momento para fechar a negociação. Se você realmente avalia que seu serviço vai agregar valor ao negócio do cliente, mostre que a resposta é hoje!

Rafael Kreutz

Rafael Kreutz

Veja também

Agências e Consultorias
Por que atender clientes de um mesmo segmento pode ser estratégico para a sua agência
Agências e Consultorias
Vantagem competitiva: como alcançá-la através do alinhamento entre marketing e vendas
Agências e Consultorias
O que as agências que continuam crescendo em meio à crise têm em comum